A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
86 pág.
DIAGNOSTICOS NUTRICAO TEXTO

Pré-visualização | Página 1 de 47

Diagnósticos de Nutrição
Fundamentos, Padronização e 
Pensamento Crítico na Prática Profissional
Autora
 Cristina Martins. Nutricionista pela Universidade Federal do Paraná (UFPR); Doutora em Ciências Médicas 
– Nefrologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRS); Mestre em Nutrição Clínica pela New York 
University, (EUA); Dietista-Nutricionista Registrada pela Academy of Nutrition an Dietetics (AND), EUA; Especialista 
em Nutrição Renal pela AND, Clínica Certificada em Suporte Nutricional pela American Society of Parenteral and 
Enteral Nutrition (ASPEN), EUA; Especialista em Suporte Nutricional Enteral e Parenteral pela Sociedade Brasileira de 
Nutrição Parenteral e Enteral (SBNPE); Especialização em Nutrição Clínica pela UFPR; Especialização em Alimentação 
e Nutrição pela UFPR; Coordenadora do Setor de Nutrição da Fundação Pró-Renal Brasil; Chefe do Serviço de Nutrição 
da Clínica de Doenças Renais de Curitiba; Diretora Geral do Instituto Cristina Martins de Educação em Saúde; Diretora 
Geral da NUTRO Soluções Nutritivas - Curitiba
Copyright© 2015 by Instituto Cristina Martins
Projeto Gráfico e Diagramação: Simone Luriko Saeki
Todos os direitos reservados.
Para solicitar materiais educativos e inscrever-se em outros cursos, entre em contato com: 
Instituto Cristina Martins.
e-mail: instituto@institutocristinamartins.com.br
Home-page: www.institutocristinamartins.com.br
3
OBJETIVOS DE APRENDIZADO
Após a leitura deste capítulo, você deverá estar apto a:
 y Esquematizar a etapa do diagnóstico de nutrição no Processo de Cuidado de Nutrição da Academy of Nutrition 
and Dietetics (AND) dos EUA.
 y Esquematizar a etapa do diagnóstico de nutrição na Sistematização do Cuidado de Nutrição da Associação 
Brasileira de Nutrição (ASBRAN).
 y Diferenciar diagnóstico de nutrição, médico e de enfermagem.
 y Identificar a lista os diagnósticos de nutrição padronizados.
 y Definir cada um dos três domínios, ou categorias, dos diagnósticos de nutrição padronizados.
 y Identificar as classes e subclasses do domínio Ingestão dos diagnósticos de nutrição padronizados.
 y Enumerar as classes e subclasses do domínio Nutrição Clínica dos diagnósticos de nutrição padronizados.
 y Descrever as classes e subclasses do domínio Comportamento/Ambiente Nutricional dos diagnósticos de 
nutrição padronizados.
 y Identificar a categorização e definição das etiologias dos diagnósticos de nutrição padronizados.
 y Definir indicadores nutricionais.
 y Descrever a padronização de escrita PEI para os diagnósticos de nutrição.
 y Descrever os formatos ADIMA e ADI para documentação dos serviços de nutrição no prontuário.
 y Identificar as habilidades de pensamento crítico utilizadas na avaliação e diagnóstico de nutrição.
 y Definir a progressão das habilidades de pensamento crítico na avaliação e no diagnóstico de nutrição de cada 
nível de prática profissional do nutricionista.
Diagnósticos de Nutrição
Fundamentos, Padronização e 
Pensamento Crítico na Prática Profissional
Cristina Martins
4
PROBLEMATIZAÇÃO  ESTUDO DE CASO
L.P., sexo masculino, 54 anos, motorista. Hospitalizado para debridamento de ferida, que não está 
cicatrizando. História de diabetes mellitus tipo 2 e hipertensão arterial há mais de 10 anos. Mora 
com esposa e filha adulta. Queixa-se de visão turva. Relata uso de medicamento anti-hipertensivo 
e agente hipoglicemiante oral. Refere não praticar exercícios físicos nos últimos cinco anos. Peso 
usual de 99-100 kg, com ganho de peso no último ano. Acha que está bem e que nada precisa ser 
mudado, exceto cicatrizar a ferida. Nunca fez controle glicêmico em casa e não é acompanhado 
por endocrinologista ou nutricionista. Esposa prepara as refeições e filha faz as compras. Relata 
que ao receber o diagnóstico de diabetes, foi orientado pelo médico sobre a dieta recomendada 
para a doença, mas não segue, exceto “tirar o açúcar” da alimentação. Usa mel para adoçar o café 
e o chá, pois não gosta de outros adoçantes. Refere gostar de massas e pães. Não usa bebidas 
alcoólicas. Função intestinal normal. Exame físico revela aparência obesa, com concentração 
importante de gordura abdominal. Temperatura corporal: 37 ºC, pressão arterial: 150/98 mmHg. 
Lesão em pé esquerdo de tamanho 3 x 3 cm. Reflexos e tônus muscular normais. Edema leve 
em tornozelo. Estatura = 168 cm, peso atual = 108 kg. Laboratoriais plasmáticos: glicose = 
260 mg/dL, albumina = 4,0 g/dL, transferrina = 310 mg/dL, sódio = 140 mEq/L, ureia = 53 
mg/dL, creatinina = 1,0 mg/dL, colesterol total = 295 mg/dL, HDL = 32 mg/dL, LDL = 140 
mg/dL, triglicerídeos = 310 mg/dL. Hemoglobina glicada (HbA1C) = 8,5%, hematócrito = 38%, 
hemoglobina = 12,2 g/dL.
Ingestão alimentar usual relatada:
Café da manhã: leite integral com café (1 xícara, meio a meio) com 2 colheres (sopa) de mel; 2 pães 
franceses com 1 passada fina (1 colher de chá) de margarina em cada metade.
Almoço: salada de alface e tomate ou pepino (1 prato de sobremesa), 15 colheres (sopa) de arroz; 
1 concha média de feijão; 2 coxas de frango ou 1 bife grande; 2-3 colheres (sopa) de abobrinha 
cozida ou outra hortaliça. 2 copos médios de chá gelado ou suco com 2-3 colheres (sopa) de mel.
Lanche: igual ao café da manhã.
Jantar: igual ao almoço, exceto que 2-3 vezes por semana come 2 ovos fritos ao invés da carne, 
ou 1 prato fundo, cheio, de macarrão com carne moída. Aos finais de semana, 3-4 fatias de pizza 
no domingo à noite.
Ceia: 1 copo médio de leite integral com 2 colheres (sopa) de mel; em torno de 10-15 bolachas 
recheadas.
1. Quais são os diagnósticos médicos do paciente L.P.?
2. Quais diagnósticos de nutrição padronizados do domínio “Ingestão” podem ser identificados para 
L.P.? Selecione um diagnóstico prioritário para ser resolvido inicialmente.
3. Para o diagnóstico prioritário do domínio “Ingestão”, selecionado para L.P., quais são as prováveis 
etiologias e indicadores nutricionais?
4. Há diagnósticos no domínio “Nutrição Clínica” para o paciente L.P.? Em caso afirmativo, cite-os. 
Escolha um diagnóstico de nutrição prioritário e justifique.
5. Qual são as prováveis etiologias e indicadores nutricionais do diagnóstico de nutrição prioritário do 
domínio “Nutrição Clínica” de L.P.? 
6. O paciente L.P. apresenta diagnósticos de nutrição no domínio “Comportamento/Ambiente 
Nutricional”? Em caso afirmativo, liste-os. Qual diagnóstico de nutrição pode ser prioritário nesse 
domínio? Explique.
7. Para o diagnóstico de nutrição prioritário de L.P., do domínio “Ingestão”, escreva uma documentação 
no formato PEI. 
8. Escreva uma anotação completa para o prontuário de L.P., no formato ADI. 
9. Ao avaliar e dar o diagnóstico de nutrição de L.P., você organiza eficientemente os dados, prioriza 
áreas que requerem atenção, separa rapidamente informações relevantes das não relevantes e 
usa o raciocínio diagnóstico. Em qual nível de prática profissional você está?
5
Diagnósticos de Nutrição. Fundamentos, Padronização e Pensamento Crítico na Prática Profissional
INTRODUÇÃO
O s diagnósticos de nutrição são a ligação entre a avaliação do estado nutricional e a intervenção. Na avaliação, os dados, 
ou indicadores, são reunidos e analisados para 
produzirem um diagnóstico de nutrição. A partir 
dele, as intervenções são planejadas, focadas na 
etiologia, que é a causa do problema nutricional, e 
nos indicadores relacionados. 
 Muitos profissionais utilizam somente a 
desnutrição e a obesidade para definir um diagnóstico 
de nutrição. Nessa linha, um diagnóstico de nutrição 
é somente uma classificação, como obesidade Classe 
I, II ou III. Os diagnósticos de nutrição devem ter foco 
muito mais amplo. Além das reservas corporais de 
energia e de nutrientes, eles devem identificar 
características anormais da ingestão de nutrientes 
específicos, de aspectos da nutrição clínica e do 
comportamento e ambiente