Avaliando aprendizado ciclo 1 Direito Civil IV
1 pág.

Avaliando aprendizado ciclo 1 Direito Civil IV

Pré-visualização1 página
Avaliando aprendizado ciclo 1 Direito Civil IV
Não se esqueça de curtir e salvar para me ajudar!!
	
	1a Questão (Ref.:201703198527)
	Pontos: 0,1  / 0,1  

	Assinale a alternativa correta:

		

	
	Ao possuidor de boa-fé serão ressarcidas somente as benfeitorias necessárias.

	
	O direito à percepção dos frutos requer que estes tenham sido separados e o possuidor faz jus à percepção até que ocorra a cessação da má-fé.

	
	As benfeitorias voluptuárias são agregadas ao valor à coisa, são passíveis de indenização ao possuidor de boa-fé e conferem direito de retenção caso não se as possa levantar sem detrimento da coisa.

	 
	Adquire-se a posse desde o momento em que se torna possível o exercício, em nome próprio, de qualquer dos poderes inerentes à propriedade.

	

	

	
	2a Questão (Ref.:201703198276)
	Pontos: 0,1  / 0,1  

	(Magistratura TJSC/2010) Assinale a alternativa correta
I. O possuidor de boa-fé tem direito de indenização pelas benfeitorias necessárias e úteis, mas apenas pode exercer direito de retenção pelas necessárias.
II. O possuidor de boa-fé tem direito de pedir indenização pelas benfeitorias voluptuárias, mas não pode exercer direito de retenção.
III. O possuidor de má-fé tem direito de indenização tanto das benfeitorias necessárias quanto das úteis, em razão da vedação ao enriquecimento sem causa.
IV. O valor de indenização das benfeitorias será, em qualquer caso, o valor de custo e não o atual.

		

	
	Somente as proposições II e IV estão incorretas.

	 
	Todas as proposições estão incorretas.

	
	Somente as proposições I e III estão incorretas.

	
	Somente as proposições III e IV estão incorretas.

	
	Somente as proposições I e II estão incorretas.

	

	

	
	3a Questão (Ref.:201703825300)
	Pontos: 0,1  / 0,1  

	(TJ/PA) No que tange ao instituto da posse, bem como a seus efeitos, assinale a alternativa CORRETA:

		

	
	O possuidor direto, que tem a coisa em virtude de direito pessoal ou real, não possui proteção possessória contra o possuidor indireto.

	
	Não se admite composse de coisa indivisível, de modo que a proteção possessória é atribuída a apenas uma pessoa, conforme determinar a lei.

	
	A existência de justo título não implica, em regra, na presunção de que a posse é de boa-fé.

	 
	O detentor não possui direitos equivalentes aos direitos do possuidor e, portanto, não possui direito à proteção possessória.

	
	O possuidor turbado não pode utilizar a força própria para manter-se na posse, ainda que a reação seja imediata, em razão da vedação à autotutela.

	

	

	
	4a Questão (Ref.:201703931457)
	Pontos: 0,1  / 0,1  

	O direito das coisas regula o poder do homem sobre certos bens suscetíveis de valor e os modos de sua utilização econômica. Insta acentuar que o direito das coisas não pode ser compreendido exatamente como sinônimo de direitos reais. Possui configuração mais ampla, abrangendo, além dos direitos reais propriamente ditos, capítulos destinados ao estudo da posse e aos direitos de vizinhança. (Cristiano Chaves de Farias e Nelson Rosenvald. Direitos reais. 2.ª ed. Rio de Janeiro: Lúmen Júris, 2006 (com adaptações)). Considerando as idéias do texto acima e os dispositivos do Código Civil relativos ao direito das coisas, assinale a opção correta.

		

	 
	São elementos da relação jurídica oriunda dos direitos reais subjetivos: aquele que detém a titularidade formal do direito, a comunidade e o bem sobre o qual o titular exerce ingerência socioeconômica.

	
	Caracterizam-se os direitos reais pela formação de relações jurídicas de crédito entre pessoas determinadas ou determináveis, estando o credor em posição de exigir do devedor comportamento caracterizado por uma prestação de dar, fazer ou não fazer.

	
	Ao titular do direito real é imprescindível o uso da ação pauliana ou revocatória para recuperar a coisa em poder de terceiros, inclusive na hipótese de fraude à execução.

	
	Direitos reais e direito das coisas são sinônimos.

	
	A promessa de compra e venda registrada no respectivo cartório de registro de imóveis e a propriedade fiduciária constituem exemplos de direitos pessoais.

	

	

	
	5a Questão (Ref.:201703893712)
	Pontos: 0,1  / 0,1  

	Assinale a opção que não indica um direito real:

		

	
	anticrese

	 
	retrovenda

	
	usufruto.

	
	servidão

	
	hipoteca