A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
22 pág.
trabalho GESTÃO EMPRESARIAL

Pré-visualização | Página 5 de 5

assim o enquadramento como uma EPP. Tanto quanto também assim pelo faturamento justificamos que a empresa JCRW até pode fazer parte do Simples Nacional, pois o tipo de atividade desenvolvido e ser uma EPP não a impedem disso, porém não poderá recolher os tributos de tal regime visto que as empresas que ultrapassam os limites de faturamento bruto anual de R$ 3.600.000,00 ficam desenquadradas do Simples Nacional. Também de acordo com o faturamento pretendido o regime de Lucro Real não traria benefícios a empresa no momento. 
Por fim, sugere-se que todas as empresas adotem a prática do planejamento tributário, independente do seu porte, pois desta forma poderão fazer comparações e escolher a forma de tributação que resulte na maior economia tributária e num melhor resultado.
REFERÊNCIAS
ANDRADE FILHO, Edmar Oliveira. Planejamento Tributário. São Paulo: Saraiva, 2009.
BEUREN, Ilse Maria. Como elaborar trabalhos monográficos em contabilidade: teoria e prática. 3. Ed. São Paulo: Atlas, 2006. 
BRASIL. Lei Nº 5.172, de 25 de outubro de 1966. Dispõe sobre o Sistema Tributário Nacional e institui normas gerais de direito tributário aplicáveis à União, Estados e Municípios. 
BRASIL. Lei Nº 10.637, de 30 de dezembro 2002. Dispõe sobre a nãocumulatividade na cobrança da contribuição para os Programas de Integração Social (PIS) e de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep), nos casos que especifica; sobre o pagamento e o parcelamento de débitos tributários federais, a compensação de créditos fiscais, a declaração de inaptidão de inscrição de pessoas jurídicas, a legislação aduaneira, e dá outras providências.
COSTA, Daniel Fonseca; YOSHITAKE, Mariano. O Controle e a Informação Contábil no Planejamento Tributário de uma Pequena Empresa para Redução dos Tributos e Otimização dos Lucros. In: Congresso Brasileiro de Contabilidade, 17, 24-28 out. 2004. São Paulo. 
DO AMARAL, Letícia Mary Fernandes. Brasil sobe no ranking mundial dos países com maior carga tributária. Disponível em . Acesso em 01.ago.2011. 
FABRETTI, Láudio Camargo. Contabilidade tributária e societária para advogados. 2. Ed. São Paulo: Atlas, 2008. FACHIN, Odilia. Fundamentos de Metodologia. 3ª Ed. São Paulo: Saraiva, 2001. GIL, Antonio Carlos. Como Elaborar Projetos de Pesquisa. 4ª Ed. São Paulo: Atlas, 2002. GIL, Antonio Carlos. Métodos e Técnicas de Pesquisa Social. 6. Ed. São Paulo: Atlas, 2009. 
PARANÁ. Decreto Nº 3.869, de 10 de abril de 2001. Base de cálculo do ICMS fica reduzida, opcionalmente ao regime normal de tributação, nas operações internas com os produtos da cesta básica. 
PÊGAS, Paulo Henrique. Manual de Contabilidade Tributária. 3ª Ed. Rio de Janeiro: Freitas Bastos, 2005. 
RICHARDSON, Roberto Jarry. Pesquisa social: métodos e técnicas. 3. Ed. São Paulo: Atlas, 2010. SANTOS, Adiléia Ribeiro; 
OLIVEIRA, Rúbia Carla Mendes de. Planejamento Tributário Com Ênfase Em Empresas Optantes Pelo Lucro Real. In: Congresso Brasileiro de Contabilidade, 18, 24-28 out. 2008. Rio Grande do Sul.
Sistema de Ensino Presencial Conectado
CIÊNCIAS cONTÁBEIS
ELEANDRO ESGODA RIBEIRO
 áreas de atuação da contabilidade
SISTEMA TRIBUTÁRIO BRASILEIRO
São Mateus do Sul
2017
ELEANDRO ESGODA RIBEIRO
áreas de atuação da contabilidade
SISTEMA TRIBUTÁRIO BRASILEIRO
Trabalho de produção textual interdisciplinar em grupo apresentado à Universidade Norte do Paraná - UNOPAR, como requisito parcial para a obtenção de média semestral nas disciplinas de Perícia e Auditoria; Perícia e Auditoria, Direito Tributário, Contabilidade e Planejamento Tributário, Controladoria e tópicos Especiais em Contabilidade.
São Mateus do Sul
2017