trabalho (1)
10 pág.

trabalho (1)


DisciplinaPontes2.147 materiais7.926 seguidores
Pré-visualização1 página
Introdução
Durante séculos, as pontes têm sido utilizadas como um meio para que as pessoas, veículos e animais passem de um lugar para outro. A ponte em arco é uma das mais comuns. Algumas pontes em arco de pedra, construídas em tempos antigos ainda estão de pé nos dias atuais. 
Os romanos, que eram mestres de construção em alvenaria, utilizaram arcos numa grande variedade de aplicações. Pontes em arco feitas de alvenaria e tijolos foram encontradas por toda a malha viária romana e até mesmo em seus monumentos.
O arco é um tipo estrutural que tem um comportamento estrutural interessante, pois apresenta a possibilidade de ter os esforços de flexão reduzidos em função da sua forma. No caso de arcos de concreto, essa possibilidade de redução da flexão resulta na predominância da compressão, que é adequada ao material.
Atualmente o emprego das pontes em arco é bem menor que no passado, principalmente devido ao avanço da tecnologia do concreto protendido, que ampliou a possibilidades dos vãos às pontes em viga, e que até então eram exclusivos dos arcos. Embora as pontes em arco apresentem bom comportamento estrutural, tem-se o alto custo da construção das fôrmas e do cimbramento, o que tem justificado a redução do emprego deste sistema estrutural.
Ainda assim, a partir da década de 90 observou-se uma retomada ao sistema estrutural com a utilização de construção em balanço, com concreto pré-moldado, na forma de aduelas, ou concreto moldado no local, para grandes vãos, principalmente.
A escolha do tipo de ponte a ser utilizada depende de vários fatores dentre: o vão a ser vencido, o solo junto às margens dos rios, a altura livre por debaixo da ponte, a variação no nível de água dos rios, os materiais e a mão de obra especializada disponível para a sua construção, etc. Neste trabalho mostraremos um pouco mais das características das pontes em arcos, de modo a promover o conhecimento desse modelo estrutural, apresentando as vantagens, desvantagens e exemplos de aplicações no mundo.
Elementos da ponte
Podem ser projetadas com TABULEIRO SUPERIOR (sustentado por montantes), com TABULEIRO INFERIOR (sustentado por tirantes ou pendurais), ou ainda o sistema misto com ARCO INTERMEDIÁRIO, sustentado lateralmente por montantes e, no centro, por pendurais.
Ponte com tabuleiro intermediário: MENOS UTILIZADAS (APRESENTAM PROBLEMAS CONSTRUTIVOS NA INTERSEÇÃO DO ARCO COM O TABULEIRO).
pOnte com tabuleiro superior PEQUENOS VÃOS.
Ponte com tabuleiro inferior: GRANDES VÃOS
Partes da ponte em arco.
\u2022 Encontro - elemento situado nas extremidades da ponte, na transição de ponte com o aterro da via, e que tem a dupla função, de suporte, e de arrimo do solo;
 \u2022 Pilar - elemento de suporte, normalmente situado na região intermediária, e que não tem a finalidade de arrimar o solo. Cabe destacar que além da subdivisão aqui apresentada, encontra-se na literatura nacional, outra subdivisão que é a seguinte: 
Vantagens
Permite o uso de concreto armado em grandes vãos com pequeno consumo de material.
Trabalha preferencialmente a compressão.
Pode ser projetada com o tabuleiro em três diferenças de níveis.
Ausência de trações, o que permite vencer vãos maiores.
Permite o uso de materiais que não resiste a trações.
Desvantagens das pontes em arco:
Nas pontes com arco inferior e intermediário, ocorrem grandes esforços horizontais na base do arco tornando necessária a existência de um excelente terreno de fundação;
Dificuldade de construção 
Devido à grande componente horizontal os encontros devem suportar esses esforços
Exemplos
Faz parte da rodovia RST-470 e é informalmente conhecida também como Ponte do Rio das Antas ou Ponte dos Arcos. 
A ponte não possui pilares apoiados no leito do rio. A estrutura de sustentação em concreto armado é formada por dois arcos paralelos, com um vão livre de 186 metros de extensão entre os pontos de apoio, situados nas margens do rio. 
A pista passa por entre os arcos, com uma extensão total de 227 metros. É considerada a maior ponte pênsil de arcos paralelos do mundo. A ponte está representada no logotipo do Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem do Estado do Rio Grande do Sul.
Ponte dos Arcos \u2013 Conservatória
A ponte dos arcos foi construída entre 1877 e 1883, pela extinta estrada de ferro Santa Isabel, foi inaugurada por Dom Pedro II em 1884, e desde que passou por ela o último trem em 1963, a ponte se tornou uma atração turística da localidade, sendo uma das mais antigas pontes da rede ferroviária que ainda se conserva em pé. A Ponte dos Arcos possui 100m de extensão, 12m de altura e 4m de largura e foi construída em pedra, cal e óleo de baleia. Compõe-se de dois arcos plenos, construídos à maneira egípcia, com pedras justapostas, funcionando a tração e compressão. Sua base é constituída de grandes pedras sobrepostas e o corpo da ponte com pedras menores e roliças, situa-se na estrada Conservatória / Santa Isabel do Rio Preto, as margens do rio da Prata, junto a uma pequena cachoeira, entre morros.
O passeio liga o Centro a Santa Teresa, passando pelos Arcos da Lapa.
O Viaduto Paulo de Frontin é um viaduto ferroviário localizado próximo à estrada de Vera Cruz, no município fluminense de Miguel Pereira. O viaduto possui estrutura metálica treliçada, formando um grande arco sobre o rio Santana. É considerado o único viaduto em ferro e em curva no mundo.[1][carece de fontes]
É uma construção de arquitetura belga, possui 82 metros de comprimento e 32 metros de altura. Foi construído em 1897 pela Estrada de Ferro Melhoramentos do Brasil e passou a ser da Estrada de Ferro Central do Brasil em 1903, como parte da famosa Linha Auxiliar. Futuramente a linha entrou para a RFFSA e nesse trecho era comum a passagem de um famoso trem turístico, o trem Azul.
Referências
TAKEYA, Mounir Khalil El Debs Toshiaki. INTRODUÇÃO ÀS PONTES DE CONCRETO. ESCOLA DE ENGENHARIA DE SÃO CARLOS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA DE ESTRUTURAS, UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO, 2009.
ARCOS. Arcos.Disponível em: <http://www.lmc.ep.usp.br/people/hlinde/estruturas/arcos.htm>. Acesso em: 22 ago. 2018.
PONTES. Arcos. Disponível em: <http://www.lem.ep.usp.br/pef2308/antigo/2002.1/2002pontes/pontes%20-%20arcos.htm>. Acesso em: 22 ago. 2018.
PREZI. Ponte em arco. Disponível em: <https://prezi.com/f6qpg-0gmcjz/ponte-em-arco/>. Acesso em: 21 ago. 2018.