Capítulo 5 - O modelo IS-LM (Blanchard)
23 pág.

Capítulo 5 - O modelo IS-LM (Blanchard)


DisciplinaMacroeconomia I7.710 materiais113.808 seguidores
Pré-visualização2 páginas
macroeconomia
Glauber Flaviano Silveira
glauber.economia@hotmail.com
Mercados de bens e 
mercados
financeiros: 
o modelo IS-LM
C A P Í T U L O 5
5.1 O mercado de bens e a relação IS
O equilíbrio do mercado de bens existe quando a condição de que a produção, Y, seja igual à
demanda por bens, Z. Chamamos essa condição de relação IS.
No Capítulo 3 supusemos, para simplificar a álgebra, que a relação entre consumo, C, e renda
disponível, Y \u2212 T, fosse linear. Aqui não faremos essa hipótese e, em vez disso, usaremos a forma
mais geral, C = C (Y \u2212 T). Assim, a condição de equilíbrio será dada por:
Y C Y T I G\uf03d \uf02d \uf02b \uf02b( )
Investimento, vendas e taxa de juros
O investimento está, na verdade, longe de ser constante e depende basicamente de dois fatores:
\u2022 Nível de vendas.
\u2022 Taxa de juros.
Quanto maior for a taxa de juros, mais atraente será emprestar os fundos a alguém em vez de usá-
los para comprar a nova máquina. Escrevemos a relação de investimento do seguinte modo:
I I Y i\uf03d ( , )
( , )\uf02b \uf02d
Determinação do produto
Se levarmos em consideração a relação de investimento, a condição de equilíbrio do mercado de
bens será:
Para um dado valor da taxa de juros, i, a demanda é uma função crescente do produto por dois
motivos:
\u2022 Um aumento do produto leva a um aumento da renda e também a um aumento da renda
disponível.
\u2022 Um aumento do produto também leva a um aumento do investimento.
Y C Y T I Y i G\uf03d \uf02d \uf02b \uf02b( ) ( , )
FIGURA 5.1: Equilíbrio do mercado de Bens
A demanda por bens é uma função
crescente do produto. O equilíbrio requer
que a demanda por bens seja igual ao
produto.
Obs1. Como não supusemos que as
relações de consumo e de investimento na
equação sejam lineares, ZZ é, geralmente,
uma curva em vez de uma reta.
Obs2. ZZ é desenhada de modo que fique
menos inclinada que a reta de 45 graus. Em
outras palavras, supus que um aumento do
produto leve a um aumento da demanda
inferior a um para um.
FIGURA 5.2: Derivação da curva IS
Um aumento da taxa de juros diminui a demanda por bens a qualquer nível de produto, levando a
uma diminuição no nível de equilíbrio do produto.
O equilíbrio do mercado de bens implica que um aumento da taxa de juros leva a uma diminuição
do produto. Portanto, a curva IS é negativamente inclinada.
FIGURA 5.3: Deslocamentos da curva IS
Desenhamos a curva IS tomando como dados os valores de impostos, T, e os gastos do governo, G.
Mudanças tanto em T como em G deslocarão a curva IS.
Um aumento de impostos desloca a curva IS para a esquerda.
IS direita: \u2191G ou \u2193T
IS esquerda: \u2193G ou \u2191T
Resumindo
\u2022 O equilíbrio do mercado de bens implica que um aumento da taxa de juros leva a uma diminuição
do produto. Essa relação é representada pela curva IS negativamente inclinada.
\u2022 Mudanças em fatores que diminuem a demanda por bens, dada a taxa de juros, deslocam a curva
IS para a esquerda.
\u2022 Mudanças em fatores que aumentam a demanda por bens, dada a taxa de juros, deslocam a
curva IS para a direita.
5.2 Mercados financeiros e a relação LM
A taxa de juros é determinada pela igualdade entre oferta de moeda e demanda por moeda:
M = estoque nominal de moeda.
$YL(i) = demanda por moeda
$Y = renda nominal
i = taxa nominal de juros
M YL i\uf03d $ ( )
Moeda real, renda real e taxa de juros
A equação M = $YL(i) nos dá a relação entre moeda, renda nominal e taxa de juros.
Será mais conveniente aqui reescrevê-la como uma relação entre moeda real (ou seja, moeda em
termos de bens), renda real (ou seja, renda em termos de bens) e taxa de juros.
Lembre-se de que a renda nominal dividida pelo nível de preços é igual à renda real, Y. Dividindo
ambos os lados da equação pelo nível de preços, P, temos:
Obs. do Capítulo 2 temos que o PIB nominal é o PIB real multiplicado pelo deflator do PIB:
O que é equivalente:
\uf028 \uf029iYL
P
M
\uf03d
$Y YP\uf03d
$Y
P
Y\uf03d
FIGURA 5.4: Derivação da curva LM
Um aumento da renda produz, a uma dada taxa de juros, um aumento da demanda por moeda.
Dada a oferta de moeda, esse aumento da demanda por moeda leva a um aumento da taxa de
juros de equilíbrio.
O equilíbrio dos mercados financeiros implica que um aumento da renda leve a um aumento da
taxa de juros. A curva LM é, portanto, positivamente inclinada.
FIGURA 5.5: Deslocamentos da curva LM
Um aumento da moeda faz com que a curva LM se desloque para baixo.
LM direita: \u2191M ou \u2193P
LM esquerda: \u2193M ou \u2191P
Resumindo
\u2022 O equilíbrio dos mercados financeiros implica que um aumento do nível de renda (que aumenta a
demanda por moeda) leva a um aumento da taxa de juros. Essa relação é representada pela curva
LM positivamente inclinada.
\u2022 Um aumento da oferta da moeda desloca a curva LM para baixo.
\u2022 Uma diminuição da oferta de moeda desloca a curva LM para cima.
5.3 Combinação das relações IS e LM
Relação IS: Y = C(Y \u2212 T) + I(Y, i) + G
Relação LM: M/P = Y L(i)
FIGURA 5.6: O modelo IS\u2013LM
O equilíbrio do mercado de bens implica que um aumento da taxa de juros leva a uma diminuição
do produto. Isso é representado pela curva IS.
O equilíbrio dos mercados financeiros implica que um aumento do produto leva a um aumento da
taxa de juros. Isso é representado pela curva LM.
Somente no ponto A, que está nas duas curvas, é que o mercado de bens e os mercados
financeiros alcançam o equilíbrio.
Política fiscal, nível de atividade e taxa de juros
Suponha que o governo decida reduzir o déficit orçamentário e faça isso por meio do aumento de
impostos, enquanto mantém seus gastos inalterados. Essa mudança na política fiscal é
frequentemente chamada de contração fiscal ou consolidação fiscal.
Um aumento do déficit \u2014 seja devido a um aumento dos gastos do governo, seja devido a uma
diminuição dos impostos \u2014 é chamado de expansão fiscal.
Álgebra
I= \ud835\udc3c-\u3b2i
T=t0+t1Y
OA=DA\uf0e8 Y =
1
1\u2212c1(1\u2212t1)
( \ud835\udc34-\u3b2i)\uf0e8 Y = \u3ea ( \ud835\udc34 - \u3b2i)\uf0e8 equação IS.
Obs. quanto menor \u3ea ou \u3b2, mais inelástica é a curva IS.
FIGURA 5.7: Efeitos de um aumento de impostos
Impostos aparecem na relação IS, logo desloca a
curva IS e não deslocam a curva LM.
Um aumento de impostos desloca a curva IS para
a esquerda e leva a uma diminuição do nível de
produto de equilíbrio e da taxa de juros de
equilíbrio.
Política monetária, nível de atividade e taxa de juros
Uma diminuição da oferta de moeda é chamada de contração monetária ou aperto monetário.
Um aumento da oferta de moeda é chamado de expansão monetária.
Álgebra
MS=M/P
Md=kY-hi (0 < k < 1 e 0 < h < 1)
MS=Md \uf0e8 i =
1
\u210e
(kY -
\ud835\udc40
\ud835\udc43
)\uf0e8 equação LM.
Obs. quanto menor h ou maior k, mais inelástica é a curva LM.
FIGURA 5.8: Efeitos de uma expansão
monetária
O aumento de M desloca a curva LM
para baixo. Ele não desloca a curva IS.
Uma expansão monetária leva a um
produto maior e a uma taxa de juros
menor.
5.4 Uso de uma combinação de políticas
O uso simultâneo de políticas monetária e fiscal é conhecido como combinação de políticas
monetária e fiscal ou, simplesmente, combinação de políticas. Às vezes, a combinação correta
significa utilizar as políticas monetária e fiscal no mesmo sentido. Às vezes, a combinação correta
significa usar as duas políticas em sentidos opostos.
5.5 Como o modelo IS\u2212LM se ajusta aos fatos?
Podemos descrever os mecanismos básicos com palavras, alguns dos mecanismos já foram
abordados no Capítulo 3; outros são novos:
\u2022 Os consumidores levem algum tempo para ajustar seu consumo após uma mudança em sua
renda disponível.
\u2022 As empresas levem algum tempo para ajustar os gastos com investimentos após uma mudança
em suas vendas.
\u2022 As empresas levem algum tempo para ajustar os gastos com investimentos após uma mudança
na taxa de juros.
\u2022 As empresas levem algum tempo para ajustar a produção após uma mudança em suas vendas.
FIGURA 5.9: