História Do Brasil Republicano Simulado 3
2 pág.

História Do Brasil Republicano Simulado 3


DisciplinaHistória do Brasil Republicano682 materiais4.738 seguidores
Pré-visualização2 páginas
HISTÓRIA DO BRASIL REPUBLICANO 
1a Questão - José de Souza Martins, em O cativeiro da terra, analisou o processo de constituição da força de trabalho e das relações 
de produção que se definiu com a crise do escravismo e a imigração na segunda metade do século XIX, notadamente no Sudeste, 
mantendo-se por quase um século. Trata-se do regime de trabalho 
A De colonato, com um pagamento fixo no trato do cafezal e uma parte de acordo com a produtividade, além do direito de 
produzir alimentos. 
B De parceria, no qual o trabalhador livre, geralmente um imigrante europeu, dividia os lucros da produção com o proprietário da 
terra. 
C Capitalista, baseado na imigração subvencionada pelo Estado e no envio dos trabalhadores às fazendas, onde faziam 
contratos de parceria. 
D Misto, que combinava salário em dinheiro e em produtos, exigindo-se do trabalhador livre uma série de serviços na fazenda 
fora das épocas de colheita. 
E Tipicamente assalariado, constituído principalmente de trabalhadores nacionais e europeus, remunerados em dinheiro pelas 
atividades realizadas. 
 
2a Questão - Leia com atenção o trecho a seguir: "No governo provisório a única força capaz de exercer o poder político (e repressivo) 
era o Exército. Enquanto Deodoro simbolizava o exército e, mais que isso, a unidade das forças armadas, a oposição, tanto imperial 
como a dos burgueses agrários republicanos, teve de restringir-se à retórica. Mesmo assim, chama a atenção que o núcleo dessa 
oposição "Prudente, Campos Sales, Bernadino e outros" manteve-e ativo o tempo todo." (CARDOSO, Fernando Henrique. Dos 
governos militares a Prudente-Campos Sales. In: FAUSTO, Boris. História Geral da Civilização Brasileira. Tomo III, vol. 2. Rio de 
Janeiro: Bertrand Brasil, 2006. pp.17-57. p. 45) 
A despeito do governo militar, marque a opção correta: 
A A Igreja Católica jamais aceitou a institucionalização total do Estado Laico. 
B os latifundiários do nordeste mantiveram a posição de hegemonia política. 
C a burguesia industrial comandava os rumos da política econômica. 
D a oligarquia cafeeira paulista jamais esteve completamente deslocada do poder. 
E os militares de baixa patente influenciavam amplamente as decisões do governo. 
 
3a Questão - A Guerra do Paraguai foi o maior conflito militar ocorrido na América do Sul, entre 1864 e 1870 confrontaram-se os 
exércitos da Tríplice Aliança e do Paraguai. Sobre as consequências desse conflito, podemos apontar EXCETO: 
A Embora possamos relacionar a eclosão do conflito com disputas políticas e territoriais na região da Bacia do Prata, também 
pode-se destacar que a Inglaterra poderia ser favorecida com o enfraquecimento do Paraguai. 
B O Paraguai saiu da Guerra completamente destruído e sua população sofreu um decréscimo sentido por muitas décadas. 
C A formação do exército brasileiro contou com a participação de mestiços e negros, muitos dos quais ainda escravizados que 
lutaram sob a promessa de liberdade ao fim do conflito. 
D A Guerra foi vencida pela Tríplice Aliança e garantiu ao Brasil grande prestígio à Monarquia, tanto no próprio país como na 
Europa. 
E A Guerra trouxe prejuízos aos quatro países envolvidos, mesmo os integrantes da Tríplice Aliança tiveram muitas baixas em 
seus exércitos e viram sua dívida com a Inglaterra aumentar durante o conflito. 
 
4a Questão - República representou o fim do "unitarismo" do Império, imposto pela Constituição de 1824, que estabelecia limite à 
autonomia regional. O princípio federalista consagrado em 15 de novembro de 1889 permitiu que diversas oligarquias, até então 
submetidas ao poder imperial, ascendessem ao poder, no âmbito regional. A constituição dessas oligarquias locais ao longo da 
República Velha deu lugar a dois grandes movimentos sociais no campo, denominados: 
A Revolta dos Males, na Bahia, e a Cabanagem, no Pará 
B Farroupilha, no Rio Grande do Sul, e Canudos, na Bahia 
C Canudos, na Bahia, e Contestado, em Santa Catarina 
D Canudos, no Pará, e Contestado, em Santa Catarina 
E Sabinada, na Bahia, e Contestado, em Santa Catarina 
 
5a Questão - Leia com atenção o trecho abaixo: 
"Floriano, no período seguinte (23/11/1891 a 15/11/1894), vai representar, em contraposição ao impasse político de Deodoro, a 
verdadeira cesura no sistema e, ao mesmo tempo, a resolução deste impasse." (CARDOSO, Fernando Henrique. Dos governos 
militares a Prudente-Campos Sales. In: FAUSTO, Boris. História Geral da Civilização Brasileira. Tomo III, vol. 2. Rio de Janeiro: 
Bertrand Brasil, 2006. pp.17-57.p. 47). 
 A partir da leitura do trecho pode-se afirmar que a principal característica do governo de Floriano Peixoto foi: 
A O conflito entre os militares do Exército e a oligarquia cafeicultora paulista, que tinha um projeto político restaurador. 
B O conflito entre os militares do Exército e o alto clero da Igreja Católica, que se recusava a aceitar a implantação do Estado 
Laico. 
C O conflito entre os militares do Exército e os estancieiros do Rio Grande do Sul, que possuíam um projeto político separatista. 
D O conflito entre os militares do Exército e os setores monarquistas que, liderados pelo Visconde de Ouro Preto e Eduardo 
Prado, tentavam restabelecer as instituições derrubadas pelo golpe de 1889. 
E A tranquilidade política, já que a República estava plenamente consolidada. 
 
 (Ref.: 201303155978) 
6a Questão - Leia com atenção o trecho abaixo: 
"A constituição de 91 deixa ver que seus artífices tinham bom sentido de interesses de classes, e a política econômica dos governos 
militares revela também que essa terra tinha donos e que estes nem sempre foram os que ostensivamente apareciam como os donos 
do poder, os militares." (CARDOSO, Fernando Henrique. Dos governos militares a Prudente-Campos Sales. In: FAUSTO, Boris. História 
Geral da Civilização Brasileira. Tomo III, vol. 2. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2006. pp.17-57. p. 36) 
Apesar dos primeiros governos da República brasileira terem sido chefiados por militares, o autor afirma que: 
A O oficialato da Marinha, que mesmo sem participar diretamente das conspirações do golpe militar republicano, tinha uma maior 
maturidade política e, por isso, assumiu a direção das novas instituições. 
B A oligarquia cafeeira, que mesmo ausente do poder executivo, influenciava a organização das novas instituições. 
C Os donos do poder eram, de fato, os políticos monárquicos, que mesmo com a mudança nas instituições políticas continuavam a 
controlar a economia brasileira. 
D As classes médias urbanas, que frequentemente ocupavam os espaços públicos da capital federal afim de pressionar o governo 
federal. 
E Os militares de baixa patente, chamados popularmente de "Jacobinos", que pressionavam o oficialato para a formação de uma 
república mais democrática. 
 
7a Questão - Leia com atenção o trecho abaixo: "Em síntese, Floriano sobe articulado com o PRP e são suas figuras exponenciais que 
exercem a presidência da Câmara (Bernardino de Campos) e do Senado (Prudente de Morais), bem como ser um homem 
estreitamente ligado à política de São Paulo quem irá para a Pasta de Finanças (o conselheiro Rodrigues Alves)." CARDOSO, 
Fernando Henrique. Dos governos militares a Prudente-Campos Sales. In: FAUSTO, Boris. História Geral da Civilização Brasileira. 
Tomo III, vol. 2. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2006. pp.17-57. p. 47). 
A aliança entre Floriano Peixoto e o PRP teve como consequência: 
A A impossibilidade da manutenção da ditadura militar, já que Floriano Peixoto foi impelido a entregar o poder ao civil Campos 
Sales em 1894. 
B A manutenção da ditadura militar, já que o Exército permaneceu no poder após 1894. 
C A impossibilidade da manutenção da ditadura militar, já que Floriano foi impelido a entregar o poder ao civil Prudente de Morais 
em 1894. 
D A impossibilidade da manutenção da ditadura militar, já que Floriano Peixoto foi