Noções de Farmacologia
29 pág.

Noções de Farmacologia


DisciplinaFarmacologia I25.070 materiais542.912 seguidores
Pré-visualização8 páginas
NOÇÕES DE FARMACOLOGIA 
 
\u2022 Conceitos Básicos 
 
a) Farmacologia 
É a ciência que estuda as drogas e suas ações (absorção, mecanismo de ação, 
excreção e efeitos adversos) no organismo. 
 
b) Droga 
É uma substância química capaz de produzir alterações fisiológicas ou 
patológicas no organismo vivo, resultando em efeito benéfico ou maléfico. Quando os 
efeitos forem benéficos, denominaremos de medicamento e por outro lado, quando os 
efeitos forem maléficos, denominaremos de tóxico. Portanto: 
- Medicamento ou fármaco: é qualquer droga ou associações de drogas que atuam no 
organismo vivo para beneficiá-lo. São utilizados com a finalidade de prevenção, 
diagnóstico, alívio ou tratamento da doença. 
- Tóxico: é qualquer droga que atua no organismo produzindo efeitos maléficos e que 
podem levar à dependência. 
 
c) Remédio 
É o conceito que se dá para tudo o que for feito com a intenção de combater a 
dor e a doença, sem ter comprovação científica e nem margem de segurança. 
 
d) Placebo: é a administração de um medicamento visando o bem-estar psicológico do 
paciente, uma vez que este acredita que somente esta droga irá solucionar o seu 
problema. 
 
e) Dose 
É a quantidade de medicamento administrado, pode ser única ou em intervalos 
regulares estabelecidos por horários. Classifica-se em: 
- dose mínima: é a menor quantidade de um medicamento administrado capaz de 
produzir algum efeito. 
- dose máxima: é a maior quantidade de um medicamento que pode ser administrada no 
organismo, produzindo efeito terapêutico, sem ultrapassar a margem de segurança. 
- dose terapêutica ou de manutenção: é a dose capaz de produzir efeito esperado, 
atingindo um nível sangüíneo desejável, sem causar toxicidade. 
- dose letal: é uma dose administrada capaz de causar óbito. 
- dose de ataque: é uma dose administrada para surtir efeito imediato, geralmente em 
quantidade maior do que se administraria diariamente. 
- margem de segurança: as drogas podem agir como medicamento ou como tóxico, 
dependendo de fatores como a quantidade (dose) administrada, as vias de 
administração, as condições do paciente, etc. A margem de segurança é o limite 
existente entre a dose terapêutica e a dose tóxica da droga. Por exemplo, os digitálicos 
possuem uma estreita margem de segurança porque o paciente mesmo fazendo uso de 
dose terapêutica pode, com relativa facilidade, apresentar sinais de intoxicação 
digitálica, isto é, sinais de toxicidade da droga. 
 
f) Reação adversa: é uma resposta previsível ou não do organismo frente a droga que 
pode ser uma reação branda ou grave. 
 
\u2022 Nomenclatura 
A nomenclatura refere-se ao nome dos medicamentos. 
a) Nome genérico 
É a denominação do fármaco ou princípio ativo (sal), de registro legalmente 
obrigatório em embalagem e não patenteado por laboratórios, portanto de menor custo. 
 
b) Nome comercial 
É um nome comercial (fantasia) dado para o princípio ativo de uma droga. Um 
mesmo medicamento pode ser encontrado no comércio com várias denominações 
colocadas pelos seus laboratórios fabricantes. Exemplo: 
Nome genérico: Dipirona 
Nome comercial: Novalgina® 
A partir daqui, ao mencionarmos qualquer medicamento, registraremos primeiro 
o nome genérico e a seguir o nome comercial entre parênteses, como no exemplo acima, 
pois a necessidade de se conhecer ambas as nomenclaturas deve-se à diversidade de 
laboratórios utilizados nas instituições de saúde. 
 
\u2022 Origem dos medicamentos 
a) Natural: os princípios ativos são extraídos da natureza. Podem ser: 
- animal: extraído de glândulas dos animais, por exemplo a insulina. 
- vegetal: extraído de folhas, raízes, etc, por exemplo a digoxina. 
- mineral: extraído de minérios nas suas formas mais simples ou compostas, por 
exemplo, iodo e sulfato ferroso. 
b) Sintética: medicamentos extraídos da natureza, porém, preparados através de 
processos químicos (artificialmente), laboratoriais, como as sulfas. 
c) Semi-sintética: medicamentos, de origem natural, alterados laboratorialmente a fim 
de modificar a ação inicialmente exercida. 
 
\u2022 Ação dos medicamentos 
a) ação local: a ação do medicamento se dá no local de administração (pele ou mucosa). 
A ação local pode ser antisséptica (inibe o desenvolvimento de microorganismo), 
adstringente (utilizado quando se deseja a contração tecidual), paliativa (utilizado para 
aliviar a dor local) ou emoliente (utilizado com a finalidade de lubrificar e amolocer o 
tecido). 
Exemplos: cremes e pomadas, supositórios de efeito laxativo, colírios. 
 
b) ação sistêmica: o medicamento depois de administrado é absorvido e transportado 
através da corrente sangüínea até o tecido ou órgão, sobre o qual se quer o efeito. 
Exemplos: aplicação de vasodilatador coronariano sublingual, administração de 
diurético via oral. 
 
\u2022 Forma farmacêutica 
A forma farmacêutica é um conjunto de características físicas (apresentação) e 
químicas (composição) do medicamento. As drogas podem se apresentar 
comercialmente de diversas formas e concentrações, possibilitando, assim, alternativas 
nas vias de administrações. É comum um medicamento ser preparado com o mesmo 
princípio ativo e apresentar doses e formas diferentes. Por exemplo, Diazepan é 
comercializado em dosagem de 5 mg e 10 mg em comprimidos e ampolas. 
As formas de medicamentos encontradas são: 
 
a) Sólidos: 
\u2022 pó: o medicamento apresenta-se na forma de partículas conhecidas como cristais e 
pode ser acondicionado em envelopes necessitando de diluente para sua administração, 
frasco-ampolas, frasco. Ex: bicarbonato de sódio. 
\u2022 comprimido: são cristais submetidos a uma compressão em molde geralmente 
discóide. 
\u2022 cápsula: é o pó ou líquido envolvido por uma camada de amido ou gelatina de 
consistência dura, podendo ser colorida ou não, a fim de que o sabor desagradável do 
medicamento não entre em contato com a mucosa oral e também para facilitar a 
deglutição. 
\u2022 drágea: é um comprimido revestido com uma camada de açúcar, geralmente polido, 
com ou sem corante. Sua principal indicação é que a absorção seja a nível intestinal, e 
também, facilita a deglutição. Quando as drágeas são pequeninas denominamos de 
pílulas. 
\u2022 supositório: forma sólida revestida por gelatina ou manteiga de cacau, que se 
desfazem à temperatura do corpo para ser absorvida. Indicada para aplicação retal. 
\u2022 óvulo: forma sólida, revestida por gelatina, de formato ovóide para aplicação vaginal. 
\u2022 pastilhas: são comprimidos achatados e circulares indicado para dissolução oral. 
 
b) Semi-sólidos 
\u2022 pomada: é um medicamento que tem uma base gordurosa, de consistência macia, 
devendo ser aplicado em pele e mucosas. 
\u2022 creme: é um medicamento cuja base é óleo e a água. 
\u2022 pasta: é um medicamento de consistência macia, aquoso, que contém 20% de pó. 
Exemplo: óxido de zinco pasta (Pasta d'água). 
 
c) Líquidos 
\u2022 solução: é um preparado líquido que apresenta uma ou mais substâncias dissolvidas, 
formando uma mistura homogênea (uniforme). 
\u2022 xarope: é uma solução aquosa com açúcar, contendo medicamentos. 
\u2022 suspensão: são partículas de medicamentos dispersos em meio líquido, porém, não 
são dissolvidas, mesmo após homogenização; em repouso, as partículas se depositam no 
fundo do frasco. 
\u2022 tintura: é um preparado de álcool que contém o princípio ativo extraído de vegetal ou 
mineral. 
\u2022 elixir: soluções compostas de álcool, açúcar, água e agente medicinal, destinadas a uso 
oral. 
 
d) Gasosos 
São medicamentos utilizados quando se deseja a absorção pelo trato respiratório 
como a inalação de substâncias voláteis. 
\u2022 gás: oxigênio. 
\u2022 aerossóis: partículas de medicamentos sólidos ou líquidos distribuídos em névoa ou ar 
acondicionados em recipiente pressurizado. Exemplo: Aerolin spray 
 
 De acordo com o que foi descrito acima se faz necessário
Carolina
Carolina fez um comentário
Obrigada
1 aprovações
Carregar mais