PAT - programa de alimentação

PAT - programa de alimentação


DisciplinaAsa II110 materiais273 seguidores
Pré-visualização1 página
Escola de Ciências da Saúde
Curso: Nutrição
*
PROGRAMA DE ALIMENTAÇÃO DO TRABALHADOR
PAT
*
Disciplina: ASA II
Escola de Ciências da Saúde
Curso: Nutrição
Escola de Ciências da Saúde
Curso: Nutrição
*
Programa de Alimentação do Trabalhador
*
Lei nº 6.321, de 14 de abril de 1976 e regulamentado pelo Decreto nº 5, de 14 de janeiro de 1991.
Priorizam o atendimento aos trabalhadores de baixa renda
Parceria: Governo, empresa e trabalhador
Escola de Ciências da Saúde
Curso: Nutrição
*
Objetivo
*
Melhorar as condições nutricionais dos trabalhadores, com repercussões positivas na qualidade de vida, na redução de acidentes de trabalho e no aumento da produtividade
Escola de Ciências da Saúde
Curso: Nutrição
*
Benefícios para os Trabalhadores
Melhoria de suas condições nutricionais e de qualidade de vida;
Aumento de sua capacidade física;
 Aumento de resistência a fadiga;
Aumento de resistência a doenças;
Redução de riscos de acidentes de trabalho
*
Escola de Ciências da Saúde
Curso: Nutrição
*
Benefícios para as Empresas
Aumento da produtividade
Maior integração entre trabalhador e empresa
Redução do absenteísmo
Redução da rotatividade
Isenção de encargos sociais sobre o valor da alimentação fornecida
Incentivo fiscal (dedução até 4% no Imposto de Renda devido
*
Escola de Ciências da Saúde
Curso: Nutrição
*
Benefícios para o Governo
Redução de despesas e investimentos na área da saúde
Crescimento da atividade econômica
Bem-estar social
*
Escola de Ciências da Saúde
Curso: Nutrição
*
Recomendações Nutricionais
Iniciais
*
Refeições Principais:
Almoço, Jantar e ceia: 1.400 calorias (1.200 \u2013 1.600)
Refeições Menores:
Desjejum e merenda: 300 calorias
Percentual protéico-calórico (NdpCal) em todas as refeições mínimo de 6%
Escola de Ciências da Saúde
Curso: Nutrição
*
Modalidades de Serviços
*
Autogestão (serviço próprio)
Empresa beneficiaria assume toda a responsabilidade pela elaboração das refeições, desde a contratação até a distribuição aos usuários
Terceirização (serviço de terceiros) 
Fornecimento das refeições é formalizado por intermédio de contrato firmado entre a empresa beneficiária e as concessionárias.
Quando a empresa beneficiária optar por utilizar serviços de terceiros, deverá certificar-se de que os mesmos sejam registrados no Programa de Alimentação do Trabalhador (Portaria MTb nº 87, de 28 de janeiro de 1977). 
Escola de Ciências da Saúde
Curso: Nutrição
*
Opções da Modalidade de Serviços Terceirizados
Refeições Transportadas
Administração de Cozinha e refeitório
Refeição convênio
Alimentação Convênio
Cesta de Alimentos
*
Escola de Ciências da Saúde
Curso: Nutrição
*
Participação Financeira do Trabalhador
Artigo 4º da Portaria nº 3 de 1 de março de 2002:
Participação financeira limitada a 20% do custo direto da refeição
*
Escola de Ciências da Saúde
Curso: Nutrição
*
Recomendações Nutricionais Atuais
Portaria Interministerial nº 66, de 25 de agosto de 2006. Publicada no D.O.U. de 28 de agosto de 2006:
Altera os parâmetros nutricionais do PAT;
As pessoas jurídicas participantes do PAT, mediante prestação de serviços próprios ou de terceiros, deverão assegurar qualidade e quantidade da alimentação fornecida aos trabalhadores; 
*
Escola de Ciências da Saúde
Curso: Nutrição
*
Cálculo dos parâmetros nutricionais com base nos valores diários de referência para macro e micronutrientes:
Valor Energético Total: 2.000 calorias
Carboidratos: 55 \u2013 75%
Proteína: 10 \u2013 15% 
Gordura Total: 15 \u2013 30%
Gordura Saturada: < 10%
Fibra: > 25g 
Sódio: < 2.400mg
*
Escola de Ciências da Saúde
Curso: Nutrição
*
Recomendações Nutricionais
Refeições Principais (almoço, jantar e ceia):
600 a 800 calorias
Refeições Menores (desjejum e lanche):
300 a 400 calorias
Percentual Protéico-calórico (NdPCal):
Mínimo de 6% e máximo de 10%
*
Escola de Ciências da Saúde
Curso: Nutrição
*
Novas Determinações:
As empresas beneficiárias deverão fornecer aos trabalhadores portadores de doenças relacionadas à alimentação e nutrição, devidamente diagnosticadas, refeições adequadas e condições amoldadas ao PAT, para tratamento de suas patologias, devendo ser realizada avaliação nutricional periódica destes trabalhadores;
*
Escola de Ciências da Saúde
Curso: Nutrição
*
Os cardápios deverão oferecer, pelo menos, uma porção de frutas e uma porção de legumes ou verduras, nas refeições principais e pelo menos uma porção de frutas nas refeições menores;
As empresas fornecedoras de alimentação coletiva, bem como as pessoas jurídicas na modalidade de autogestão, deverão possuir responsável técnico responsável pela execução do programa; 
*
Escola de Ciências da Saúde
Curso: Nutrição
*
O responsável técnico do PAT é o profissional legalmente habilitado em Nutrição, que tem por compromisso a correta execução das atividades nutricionais do programa, visando à promoção da alimentação saudável ao trabalhador (NR).
NUTRICIONISTA
*