A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
57 pág.
Fundamentos do Direito Comercial e do Consumidor - Slides de Aula - Unidade I

Pré-visualização | Página 3 de 4

o intuito de desenvolver uma atividade; basicamente 
se subdivide em: 
– Associações: aquelas sem fins econômicos, ou seja, 
sem intuito lucrativo. 
– Sociedades: aquelas com fins econômicos, ou seja, 
com fins lucrativos.
Sociedades empresárias
Não personificadas: 
– Sociedades em comum: são irregulares, não estão registradas na Junta Comercial 
ou no cartório de pessoa jurídica. 
– Sociedades em conta de participação: são um tipo específico de sociedade, 
cujo contrato social não é registrado em cartório, conhecidas também como 
sociedades ocultas.
As sociedades são subdivididas em:
Personificadas: aquelas devidamente registradas na Junta Comercial, conforme 
a previsão do seu estatuto; podem ser:
– Nome coletivo
– Comandita simples 
– Sociedade anônima 
– Comandita por ações 
– Responsabilidade limitada
As sociedades são subdivididas em:
 A sociedade simples também é uma pessoa jurídica, mas que realiza atividade 
intelectual, de natureza científica, literária ou artística, ainda que com o concurso 
de auxiliares ou colaboradores, salvo se o exercício da profissão constituir 
elemento de empresa, conforme parágrafo único do art. 966 do Código Civil 
(BRASIL, 2002).
 Exemplo típico são as sociedades de advogados, médicos ou engenheiros, 
configurando-se como sociedades simples conforme arts. 966 e 981 do Código 
Civil (BRASIL, 2002).
Sociedades simples
 Quadro I – Classificação das MPEs segundo número de empregados.
Conceitos: Microempresa, Empresa de Pequeno, Médio e Grande Porte
Porte da Empresa
Números de Empregadores
Comércio e Serviços Indústria
Microempresa Até 9 Até 19
Empresa de Pequeno porte 10 a 49 20 a 99 
Empresa de Médio porte 50 a 99 100 a 499
Empresa de Grande porte >99 > 499
Fonte: Sebrae (classificação utilizada pela área de pesquisa do Sebrae)
Quanto ao faturamento:
Conceitos: Microempresa, Empresa de Pequeno, Médio e Grande Porte
Existe diferença entre sociedade e associação?
a) Não, são sinônimos.
b) Sim, mas é mera ortografia.
c) Sim, a sociedade não tem fins lucrativos, já a associação tem fins lucrativos.
d) A diferença é relativa, ambas visam lucros, mas a diferença é o número 
de sócios.
e) Sim, a sociedade tem fins lucrativos, já a associação não possuí fins lucrativos.
Interatividade
 Título de crédito é o documento necessário para o exercício do direito literal 
e autônomo nele mencionado. 
 Documento necessário, pode ser conceituado como um título propriamente dito, 
que se apresenta por meio de um documento (papel). 
 A exibição é o ato de entrega desse documento e é necessária para o exercício 
do direito de crédito.
 Esse direito deriva de obrigações geradas entre o credor e o devedor, 
o documento é um comprovante dessa troca e gera a obrigação nele mencionada. 
 A literalidade é o título literal, isto é, obedece ao que está 
rigorosamente escrito no documento. 
 A autonomia refere-se ao título, um documento 
autônomo, isto é, independentemente de outras 
obrigações. Cada título vale por si.
Títulos de Crédito
Cheque:
Exemplo
 Cartualidade: obrigatoriamente, os títulos de crédito necessitam ser reproduzidos 
em uma cártula, ou seja, um documento escrito em uma folha de papel. 
 Literalidade: só tem validade nos títulos de crédito o que está escrito na cártula,
tem finalidade de garantir maior segurança nas relações cambiárias. 
 Autonomia: esse documento é uma obrigação autônoma. Mesmo que as ações 
que geraram a sua emissão não tenham sido satisfatórias, a sua existência 
garante a sua execução. 
 Abstração: as relações cambiárias são abstratas, ou 
seja, uma vez emitido um título, ele desprende-se da sua 
origem (relação fundamental). Ele se transforma em um 
direito, independente da ação que o gerou.
Características dos títulos de crédito 
 Os títulos de crédito podem ser classificados quanto à estrutura formal 
ou formalismo e ao modo de circulação dos títulos. 
 A estrutura formal subdivide-se em:
– Ordem de pagamento:
Emitente: é a pessoa que assina o cheque.
Sacado: é o banco.
Tomador ou beneficiário: é quem recebe o valor expresso no cheque.
– Promessa de pagamento:
Emitente: é o devedor da obrigação.
Beneficiário: é o credor do título.
Classificação dos títulos de crédito
Nota promissória 
Duplicata
Fonte: 
http://pereseaunadv.blogs
pot.com/2016/01/impossibi
lidade-de-emissao-de-
duplicata_4.html
Bens
Bens Incorpóreos
Bens corpóreos
Fábrica
 Tangíveis: móveis, equipamentos, utensílios, computadores, medicamentos, 
veículos, exemplo: ambulância, equipamentos de Raios-X, etc.
 Intangíveis: nome, a especialidade dos profissionais, o nível de pesquisa, etc.
Bens de um hospital
a. Nome da empresa:
Padaria Joaquim 
Português Ltda.
b. Título do estabelecimento: 
Pães Gostosos
c. Insígnia: Cesta de Pães
Elementos de identificação do estabelecimento
PADARIA JOAQUIM 
PORTUGUÊS LTDA.
PÃES GOSTOSOS
a
b
c
 B2B (business to business): ambos são empresários, tanto os vendedores como 
os compradores, geralmente são negociados insumos.
 B2C (business to consumer): os internautas são consumidores 
e compram de empresas.
 C2C (consumer to consumer): os negócios são feitos entre internautas 
consumidores, é o caso dos leilões virtuais, por exemplo: mercado livre.
 O domínio é o elemento de identificação destas 
empresas, por exemplo: <http://unip.br/ead/>
Estabelecimento virtual (internet)
 As marcas e patentes também compõem o patrimônio da empresa. São bens 
intangíveis, mas que em alguns casos apresentam um valor muito maior do que 
o de todo o patrimônio físico.
 Marca é o sinal distintivo que identifica e distingue a empresa, o produto 
ou o serviço. Ela garante ao proprietário o uso exclusivo.
A patente pode ser definida como: 
 [...] um título de propriedade temporária sobre uma 
invenção ou modelo de utilidade, outorgado pelo Estado 
aos inventores ou autores ou outras pessoas físicas ou 
jurídicas detentoras de direitos sobre a criação. 
(BRASIL, [s.d.]).
Marca e patente 
 O preposto: é aquele que representa o titular, ou seja, representa o(s) dono(s) da 
empresa, administra o negócio, pratica atos, por delegação da pessoa titular do 
negócio, é o preponente. 
 Pode ser um auxiliar direto, um empregado ou um prestador de serviços. 
Muitas empresas contratam contadores para exercerem a função de preposto. 
O importante é ressaltar que ele recebe um documento que concede poderes 
de representação da empresa perante terceiros.
 Gerente: ele exerce as funções permanentemente, é um empregado, faz parte do 
quadro diretivo da empresa. Sua função é auxiliar na administração do negócio. 
Apesar de ser subordinado, ele é responsável pelos seus 
atos; assim, caso venha a causar algum dano ou prejuízo, 
irá responder pelas suas ações.
Preposto e gerente
 Contador é um profissional que labora na área financeira e patrimonial da 
empresa. Cabe a ele gerenciar obrigações, encargos e impostos da empresa, 
cumprindo os prazos previstos em lei e recolhendo os valores previstos.
 Auxiliar de contabilidade executa e controla planilhas e relatórios relacionados 
à Contabilidade, classifica despesas, analisa e reconcilia contas, registra 
documentos, escritura livros ficais. Também auxilia na elaboração de 
balancetes e demonstrativos.
Contador e auxiliares
Você recebeu um cheque no valor de R$ 10.000,00. Nele está escrito: “ bom para”.
Você pode ir ao caixa para sacá-lo imediatamente?
a) Depende, se estiver escrito “bom para _dia__/__mês___/__ano__” corretamente, 
não poderei sacá-lo.
b) Sim, cheque é ordem de pagamento à vista.
c) Não, está caracterizado