REVISÃO PROCESSO CIVIL- MAURÍCIO 2015
50 pág.

REVISÃO PROCESSO CIVIL- MAURÍCIO 2015


DisciplinaDireito Processual Civil I40.032 materiais717.910 seguidores
Pré-visualização13 páginas
da coisa julgada (iudicium rescidens) como para veicular, em sendo o caso, novo julgamento da causa (iudicium rescisorium) (art.488, I, CPC).\u201d
Pressupostos- Fredie Didier Jr.: \u201cPara que se admita a ação rescisória, é preciso que haja, além das condições da ação e dos pressupostos processuais, a) uma decisão de mérito transitada em julgado; b) a configuração de um dos fundamentos de rescindibilidade, arrolados no art.485 do CPC e c) o prazo decadencial de 02 anos.\u201d
Competência- Marcus Vinicius Rios Gonçalves: \u201cA ação rescisória de sentença deve ser proposta perante o Tribunal que teria competência para julgar recurso contra ela; se de acórdão, a competência será do mesmo Tribunal que o proferiu, mas o julgamento será feito por órgão mais amplo. Por exemplo: para rescindir acórdão proferido por três desembargadores, a ação rescisória deverá ser julgada por uma turma composta por 05; se o acórdão foi proferido por cinco, a rescisória será julgada por 07.\u201d
Objeto- Fredir Didier Jr: \u201cA ação rescisória afigura-se cabível para desconstituir decisão de mérito transitada em julgado. Em outras palavras, não cabe, em princípio, a ação rescisória contra decisão que tenha tratado de matéria estranha ao meritum causae. Segundo esclarece José Carlos Barbosa Moreira: \u201ctampouco é possível rescindir acórdão que julgue recurso contra decisão interlocutória (art.162,§2º) ou final (art.267), de primeiro grau ou de grau superior, sobre matéria estranha ao meritum causae.\u201d\u201d
Pontes de Miranda: \u201cA despeito de no art.485, CPC se falar de sentença de mérito, qualquer sentença que extinga o processo sem julgamento de mérito (art.267) e dê ensejo a algum dos pressupostos do art.485, I-X, pode ser rescindida\u201d- Tratado da ação rescisória, 1998. P.171.
NOVO CPC
 Hipóteses de rescindibilidade:
Art.966
(...)
§2º- Nas hipóteses previstas no caput, será rescindível a decisão transitada em julgado que, embora não seja de mérito, impeça: a- nova propositura da demanda; II- admissibilidade do recurso correspondente.
Natureza- Marcus Vinicius Rios Gonçalves: \u201cA sua natureza primordial é desconstitutiva. Isso porque toda ação rescisória tem de ter o juízo rescindente, o pedido de desconstituição total ou parcial do julgamento anterior transitado em julgado. Mas, além dele, quando for o caso, a rescisória poderá ter também o juízo rescisório, em que o tribunal proferia novo julgamento da questão anteriormente decidida, O juízo rescisório pode ter qualquer tipo de natureza: condenatória, constitutiva ou declaratória. E, sendo condenatória, pode ainda ter natureza mandamental ou executiva lato sensu.
Hipóteses de rescindibildiade- Daniel Assumpção e Rodrigo da Cunha: \u201cJá quanto às hipóteses de rescinbilidade, são imprescindíveis as seguintes observações: 
a) I- o crime (art.316, 317 e 319, CPC) pode ser provado no processo criminal ou na própria ação rescisória, ainda que o juiz seja absolvido na esfera criminal (exceto se o motivo for negativa de autoria ou inexistência do fato- aplicação, por analogia, dos arts.935, CC e 66 do CPP); 
b) II- suspeição e incompetência relativa não ensejam rescisória; 
c) III- dolo rescisório significa o emprego de meios fraudulentos para afastar o juiz do melhor resultado do processo, como, por ex., a subtração de um documento dos autos do processo, enquanto a colusão rescisória significa o conluio fraudulento para afastar o juiz do melhor resultado para o processo.; 
d) IV- se já existe uma coisa julgada anterior, não haverá necessidade de juízo rescisório (rejulgamento da lide); 
e) V- se o texto da lei tiver interpretação controvertida não se admite a rescisória, razão pela qual também não se admite a rescisória em razão de mutação jurisprudencial (Súmula 343, STF), exceto se a matéria controvertida for constitucional (não se aplica a Súmula 343, STF); 
f) VI- há dúvidas sobre o aproveitamento da decisão de falsidade documental prolatada em ação declaratória; 
g) VII- documento novo não se conhecia ou não pôde ser usado pela parte; 
h) VIII- para alguns a palavra \u201cconfissão\u201d deve ser substituída pela expressão \u201creconhecimento jurídico do pedido\u201d e a palavra \u201cdesistência\u201d deve ser substituída por \u201crenúncia ao direito\u201d, tendo em vista que o objeto da rescisão é um pronunciamento de mérito (art.269), mas Barbosa Moreira, comentários, p.142, conjuga o inciso VIII do art.485 com o inciso II do art.352, para manter a confissão e acrescentar o reconhecimento jurídico do pedido (e a confissão será apenas aquela prevista no art.348, não aquela confissão ficta do art.319- Súmula 404, TST); 
i) IX- o erro de fato deve resultar de uma leitura equivocada dos \u201cautos\u201d (v.g., supor que não existe comprovante de pagamento, quando o documento está presente nos autos), e não dos \u201catos\u201d, como consta no Código.
Caberá rescisória da rescisória? Marcus Vinicius Rios Gonçalves: \u201cSe a ação rescisória for julgada pelo mérito, e o acórdão padecer de algum dos vícios enumerados no art.485, CPC, será possível ajuizar rescisória da rescisória. Um exemplo: pode ocorrer que, por um equívoco, o Tribunal reconheça a existência de decadência e julgue a rescisória extinta, com julgamento de mérito. Mais tarde, se verifique que houve erro na contagem do prazo. Será possível rescindir o acórdão proferido na primeira rescisória.\u201d
Procedimento: 
Petição inicial (arts.282 + 488, CPC). Se o caso, deve haver cumulação do rescindens (rescisão) com o rescissorium (novo julgamento da causa).
STF entende que a procuração seja originária e com poderes específicos (art.38, CPC);
Depósito de 5% sobre o valor d causa, sob pena de indeferimento da inicial, exceto União, Estados e Municípios, beneficiários da justiça gratuita.
O prazo de defesa é tarefa do relator, mas o art.491, CPC, estabelece limites (mínimo de 15 e máximo de 30 dias) dentro dos quais o prazo deverá ser estabelecido;
A revelia não produz seu efeito material, de forma que, sendo revel o réu, não haverá presunção de veracidade quanto aos fato alegados pelo autor na inicial;
Admite-se a reconvenção na rescisória. É preciso que a reconvenção também seja uma rescisória e que se trate de rescisória do mesmo julgado que já é objeto do pedido de rescisão.
Produção de provas (art.492, CPC);
Intervenção do MP;
 Suspensão da execução da decisão rescindenda e tutela antecipada (art.489, CPC).
O valor da causa em ação rescisória deverá corresponder ao da ação originária, corrigido monetariamente, ou, havendo discordância entre o valor da causa originária e o benefício econômico buscado na rescisória, prevalecerá este último. (AgRg no REsp 1430531/AL, Rel. Min. Humberto Martins, 2ª T, 25.03.2014.
REVISÃO 13.05.2015
PETIÇÃO INICIAL
Funções e efeitos da petição inicial:
A petição inicial tem duas funções:
Provocar a instauração do processo;
Identificar a demanda, decorrência natural da necessidade de menção às partes, causa de pedir e pedido.
Essa segunda característica da petição inicial- indicar os elementos da ação- gera alguns efeitos processuais:
Permite a aplicação do princípio da congruência, indicando os limites objetivos e subjetivos da sentença;
Permite a verificação de eventual litispendência, coisa julgada ou conexão, quando comparada com outras ações;
Fornece elementos para fixação da competência;
Indica desde logo ao juiz a eventual ausência de alguma das condições da ação;
Pode vir a influenciar na determinação do procedimento.
Requisitos estruturais da PI- Marinoni e Mitidiero: \u201cO art.282, CPC, indica quais são os requisitos necessários à petição inicial que dá origem ao processo. A petição inicial, além dos denominados documentos indispensáveis à propositura da ação (art.283, CPC), deve indicar: o juiz ou tribunal, a que é dirigida; os nome, prenomes, estado civil, profissão, domicílio e residência das partes; o fato e os fundamentos jurídicos do pedido (causa petendi ou causa de pedir); o pedido, com suas especificações; o valor da causa; as provas com que