A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
7 pág.
relações etinico racias prova

Pré-visualização|Página 1 de 7

Qual dos princípios re lacionados abaix o NÃO e stá incluso para
conduzir a consciência politica e histórica da dive rsidade ?
Esco lha uma:
A. Ao con he cimen to e à valor izaçã o d a h istór ia do s po vos a fr icano s e d a cultur a afr o -
br asileir a na co nstru ção histó rica e cultura l br asileir a;
B. À supe ra ção da indifer ença , inju stiça e de squa lificação com q ue os n egr os, o s po vos
indí gen as e ta mb ém a s classes pop ular es às q ua is os n egr os, no ge ra l, pe rt ence m, sã o
comu me nte tr ata dos;
C. Ao d iálogo , via fun dame nt a l pa ra en tendime nto entr e d ifer ent es, co m a finalida de de
ne gocia ções, te ndo em vista o bjetivos comun s; visan do a uma sociedad e just a.
D. A amp lia ção do acesso a infor maçõ es so br e a d iversid ade da na ção bra sile ira e so br e
a r ecr iaçã o d as ide ntid ade s, p ro vo cada po r r elações é tnico-r aciais;
Questão 2
Cor re to
At ingiu 1,00 de 1 ,00
Mar car qu estão
T exto da questão
O e nsino de História e Cultura Afro -Brasile ira e Africana se farão
por dife re nte s me ios, em ativ idade s curriculare s ou não. NÃO
e stá incluso que ne sse s me ios:
Esco lha uma:
A. Ap oio ao trá fico e à escr avidão do po nto de vista dos escr avizad os.
B. Promo vam-se o po rtu nida de s de diálogo em q ue se co nhe çam, se p onh am e m
comu nicaçã o dife ren tes siste ma s sim lico s e e str utur as co nce ituais, b em co mo se
bu sque m for mas d e co nvivên cia r esp eitosa , a lém da con stru ção de pr ojet o d e so cieda de
em q ue tod os se sint am en cora jado s a e xpo r, def end er su a e spe cificid ad e é tnico -r acia l e a
bu scar gar antia s pa ra qu e tod os o fa çam.
C. Se e xplicite, b usq ue co mpr eend er e inte rpr etar , na p er spe ctiva de que m o for mule,
dife re nte s for mas de exp re ssão e de orga nizaçã o d e ra ciocínios e p ensa men tos de ra iz da
cultu ra afr ican a.

D. Sejam in cent ivadas atividade s em q ue pe ssoas estu dant es, pr ofe ssor es, ser vidore s,
inte gr antes d a co mu nida de exte rn a a os e stab elecimen tos de en sino de dife ren tes
cultu ra s intera tuem e se interp re tem r ecip ro camen te, r espeita ndo os valores, visões de
mun do, ra ciocínio s e p en samen tos de cada um.
Questão 3
Cor r eto
At ing iu 1, 00 de 1, 00
Marc ar ques tão
T exto da questão
Para tanto , o s sistemas de ensino e o s estabelecimento s de educação
básica, no s níveis de educação infantil, ensino fundamental, ensino médio ,
educação de jo vens e adulto s, educação superio r, precisarão
pro videnciar, EXC ETO :
Es c olha uma:
A. In clusão de discussão da q uestão racia l como p ar te integr an te d a ma tr iz cur ricula r,
tan to dos cur sos de licenciatur a par a ed ucaçã o in fant il, os ano s iniciais e finais do ensin o
for maçã o co ntinua da de pro fesso re s, inclusive de do cent es n o e nsino sup er i or .
B. Apoio sistemático ao s pr ofe ssor es, para elab or açã o d e p lano s, pr ojeto s, se leção de
con teú dos e mé tod os de ensin o, cu jo fo co se ja Histór ia e Cultura Afro - Br asileir a e African a
e a Educaçã o da s Relações Étnico -Ra ciais.
C. Registr o da histó ria nã o con tad a do s negr os b rasileir os, tais co mo em r ema ne scent es
de qu ilo mbo s, comu nida des e ter ritór ios ne gr os ur ban os e r ur ais.
D. A cone xão do s ob jetivos, estr atég ias de en sino e a tividad es co m a e xper iên cia de vida
do s alun os e pr of essore s, va loriza ndo ap re nd izage ns vin culada s à s suas r elaçõ es co m
pe ssoas neg ra s, b ra nca s, mestiça s, assim co mo a s vincula das às r ela ções entr e n egr os,
indígenas e brancos no conjunto da sociedade;
Questão 4
Cor r eto
At ing iu 1, 00 de 1, 00
Marc ar ques tão
T exto da questão

Assinale V (verdadeiro ) o u F (falso ) e marque a o pção co rrespo ndente:
( ) As práticas so ciais que regulam as ações e as que sistematizam as
crenças não so mente o iguais, mas se sustentam no s mesmo s princípio s
ético s.
( ) A co nvivência diária co m realidades regidas po r éticas antagônicas faz
do s seres humano s indivíduo s sumamente hábeis para percebe r e
prio riza r, em cada co ntexto so cial, o fragmento da realidade que po derá
melho r se adequar a seus interesses em cada mo mento.
( ) A certeza de haver co nseguido uma igualdade de o po rtunidades na
educação de meninas e menino s impede -no s de co nstatar que, ho je,
to davia, impera um ensino que, de maneira sutil, co nduz as meninas para
aceitação de uma pretendida superio ridade mascul ina, que, po r se
co nsiderar óbvia, não é questio nada.
Es c olha uma:
A. V, V e F
B. F , F e F
C. F , V e V
D. F , V e F
Questão 5
Cor r eto
At ing iu 1, 00 de 1, 00
Marc ar ques tão
T exto da questão
Para o fo rtalecimento de identidades e de direito s, o princípio deve
o rientar pa ra, EXC ETO :
Es c olha uma:
A. Os e sclar eciment os a r espe ito d e equ ívoco s qu an to a uma identid ade hu ma na
un iver sal;
B. O r omp ime nto com imag en s neg ativa s for jad as por difer en tes me ios d e comu nicaçã o,
con tra os ne gros e o s po vos indíg ena s;
C. O d esenca dea men to d e pr ocesso d e a firma ção de iden tidade s, de histo ricida de nega da
ou disto rcida ;