A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
15 pág.
Controle de constitucionalidade parte 1

Pré-visualização | Página 1 de 2

CONTROLE DE 
CONSTITUCIONALIDADE
CONCEITO
 É o exame de verificação/adequação das normas face à Constituição Federal.
PRESSUPOSTOS
SUPREMACIA 
CONSTITUCIONAL
RIGIDEZ 
CONSTITIUCIONAL
CONTROLE DE 
CONSTITUCIONALIDADE(art. 59, CRFB)
SOFREM CONTROLE
 Emenda Constitucional
 Leis Complementares
 Leis Ordinárias
 Leis Delegadas
 Medida Provisória
 Resoluções (incluindo CNJ; CNMP)
 Decreto Autônomo (art.84,VI,CRFB)
 Tratados Internacionais
NÃO SOFREM CONTROLE
 Súmulas
 Dissídios, Acordos, Convenções 
Coletivas
 Normas do PCO
CONTROLE DIFUSO DE 
COSNTITUCIONALIDADE
DIFUSO
Juiz ou 
Tribunal
Qualquer 
das partes
Autor Réu
Efeito EX-TUNC 
*/EX-NUNC
Eficácia Interpartes
*/Erga Omnes
Causa de pedir é a 
inconstitucionalida
de da norma
Pedido 
qualquer
STF
STJ
TJ
JUIZ
SENADO
Discricionário
CONTROLE CONCENTRADO DE 
COSNTITUCIONALIDADE
 COMPETÊNCIA: STF
 QUORUM: MAIORIA ABSOLUTA (6 MIN), SV 2/3
 LEGITIMIDADE: 103, CRFB (PERTINÊNCIA TEMÁTICA)
 OBJETO: LEI OU ATO FEDERAL/ESTADUAL INCONSTITUCIONAL
 AGU: DEFENDE A NORMA
 PGR: ATACA OU DEFENDE A NORMA
 EFICÁCIA: ERGA OMNES
 EFEITO: EX TUNC (Salvo, CAUTELARES E MODULAÇÃO)
 NÃO CABE DESISTÊNCIA
Ação Direta de Inconstitucionalidade –
GENÉRICA
CONCENTRADO
STF Art. 103, CRFB
Efeito EX-TUNC
Salvo:
✓ Decisão Liminar/Cautelar
✓ Modulação dos Efeitos:
Eficácia Erga Omnes
PGR
(pode defender ou não)
Objeto ADI:
LEI ou ATO
Federal Estadual
(Sejam declarados 
inconstitucional)
Maioria 
Absoluta
Não cabe desistência
AGU (só defende a norma – salvo se já 
declarada, anteriormente, em controle 
difuso)
▪ 2/3 Ministros
▪ Segurança Jurídica e Interesse Público Relevante
Ação Direta de Constitucionalidade
CONCENTRADO
STF Art. 103, CRFB
Efeito EX-TUNC
Salvo:
✓ Decisão Liminar/Cautelar
✓ Modulação dos Efeitos:
Eficácia Erga Omnes
PGR
(pode defender ou não)
Objeto ADC:
LEI ou ATO
Federal (Sejam 
declarados constitucional)
Maioria 
Absoluta
Não cabe desistência
AGU (não atuará)
▪ 2/3 Ministros
▪ Segurança Jurídica e Interesse Público Relevante
ADI POR OMISSÃO
CONCENTRADO
STF Art. 103, CRFB
Efeito EX-TUNC
Salvo:
✓ Decisão Liminar/Cautelar
✓ Modulação dos Efeitos:
Eficácia Erga Omnes
PGR
(pode defender ou não)
Objeto ADIO:
falta de norma 
regulamentadora
Maioria 
Absoluta
Não cabe desistência
AGU (não atuará)
▪ 2/3 Ministros
▪ Segurança Jurídica e Interesse Público Relevante
ADI - INTERVENTIVA
CONCENTRADO
STF SÓ PGR
Efeito EX-TUNC
Salvo:
✓ Decisão Liminar/Cautelar
✓ Modulação dos Efeitos:
Eficácia Erga Omnes
PGR
(pode defender ou não)
Objeto ADI 
Interventiva:
Restabelecer os 
princípios sensíveis. 
Art. 34.
Maioria 
Absoluta
Não cabe desistência
AGU (não atuará)
▪ 2/3 Ministros
▪ Segurança Jurídica e Interesse Público Relevante
ADPF – Arguição de Descumprimento de 
Preceito Fundamental
CONCENTRADO
STF Art. 103, CRFB
Efeito EX-TUNC
Salvo:
✓ Decisão Liminar/Cautelar
✓ Modulação dos Efeitos:
Eficácia Erga Omnes
PGR
(pode defender ou não)
Objeto ADPF:
• Evitar ou reparar lesão a
preceito fundamental
• Relevante controvérsia sobre
lei fed. Est. ou Munic. Antes
da CF/88
Maioria 
Absoluta
Não cabe desistência
AGU (não atuará)
▪ 2/3 Ministros
▪ Segurança Jurídica e Interesse Público Relevante
Apontamentos Ações de Controle:
1. Cabe RECLAMAÇÃO, Ação Judicial Interposta diretamente no STF toda vez que 
for desrespeitada uma decisão vinculante.
2. Cabe AMICUS CURIAE(amigo da corte), em qualquer fase do processo de 
maneira formal ou verbal(intervenção de terceiro), antes da inclusão em 
pauta de Julgamento.
3. Cabe Embargos de Declaração ao próprio STF.
4. Cabe Rec. Extraordinário das decisões de controle concentrado em âmbito 
Estadual. 
Casos Práticos
O governo brasileiro, preocupado com os índices crescentes de ataques
terroristas no mundo, vinculou-se à Convenção sobre os Direitos Humanos das
Vítimas de Atividades Terroristas, convenção internacional, de âmbito
multilateral, que estabelece restrições aos direitos dos presos condenados por
crimes resultantes de atividades terroristas. O Presidente da República
assinou o tratado e o enviou ao Congresso Nacional, conforme disposição do
Art. 49, I da CF/88, e não de acordo com o §3º do art. 5º dessa Carta, e, em
poucos meses, o Congresso Nacional aprovou o texto do tratado na forma de
decreto legislativo. Após isso, o presidente da República editou decreto
promulgando e ratificando o tratado.
Já estando internamente em vigor o referido decreto, percebeu-se que vários
juízes, em todo o território nacional, aplicavam plenamente o art. 22 do
tratado, no qual se lê: “as presas condenadas por crimes resultantes de
atividades terroristas, logo após darem a luz, deverão deixar seus filho soba a
responsabilidade de entidade pública de assistência social até que cumpram
integralmente sua pena”.
Casos Práticos
Visando a impossibilidade, de algum modo, a aplicação do referido artigo, sob
o argumento de sua inconstitucionalidade, o presidente de um partido
politico com representação no congresso nacional procurou, em nome do
partido, os serviços de advocacia de um(a) profissional, pretendendo uma
solução urgente e uniforme para o caso, de modo que, com apenas uma ação,
seja alcançado efeito para todos os indivíduos no território brasileiro.
Redija a peça cabível ao caso hipotético, sabendo você ser contratado como
advogado do Partido Político.
Casos Práticos
Relevante controvérsia judicial repousa sobre dispositivos da Lei Complementar X, mais
especificamente as alíneas “c, d, e, f, g, h, i, j, k, l, m, n, o, p e q”, introduzidas no
art. 1º, I, da Lei Complementar Y, os quais estabelecem uma série de inelegibilidades.
A LC “X” foi editada pelo Congresso Nacional em 2010 e basicamente, visa tutelar a
moralidade administrativa. No entanto, juízes e tribunais tem julgados a lei
inconstitucional, divergindo de outras posições também expressivas, ao argumento de
que as hipóteses de inelegibilidade decorrem de rol taxativo, presente na Constituição
Federal, de tal modo que a Lei infraconstitucional não está autorizada a regular a
matéria.
O PPD-Partido Político Democrático, devidamente representado no congresso nacional,
pretende propor a medida judicial capaz de interromper os julgamentos em desfavor da
norma, visando obter pronunciamento com efeito vinculante e erga omnes para declarar
a constitucionalidade de todas as hipóteses de inelegibilidades trazidas pelas
mencionadas alíneas.
Na condição de advogado contrato pelo PPD, redija a peça judicial cabível à hipótese,
atendendo aos requisitos formais específicos: a) competência do órgão julgador;
b)legitimidade ativa e passiva;c) requisitos específicos da medida judicial proposta; d)
pedidos.
Casos Práticos
A Mesa da Assembleia Legislativa do Estado de Tocantins quer questionar
a inatividade do legislador quanto ao dever de elaborar a Lei
Complementar a que se refere o Art.18, §4º da CF, na redação dada pela
Emenda Constitucional 15/96.
Passaram-se muitos anos e a lei complementar federal definidora do
lapso temporal em que poderão tramitar os procedimentos tendentes a
criação, incorporação, desmembramento e fusão de municípios ainda não
foi criada.
Apesar de existirem no Congresso Nacional diversos projetos de lei em
trâmite visando à regulamentação do dispositivo, não houve, ainda, a
efetiva deliberação e aprovação da lei complementar em referência.
Na condição de advogado contrato pelo PPD,

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.