A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
40 pág.
AULA 2-CONTROLE MOTOR

Pré-visualização | Página 1 de 3

O Sistema Motor 
“Toda ação que executamos necessita do sistema motor. O movimento [...] é 
orquestrado pela ação coordenada das regiões periféricas, tronco 
encefálico, núcleos da base, cerebelo, córtex cerebral, medula, nervos, 
junções neuromusculares e músculos, moldado por um contexto específico 
e dirigido pelas intenções do executor.” (Ekeman, 2008) 
 
Os ajustes necessários para adaptarmos os nossos movimentos ao 
ambiente são selecionados com base em informações sensoriais que são 
utilizadas tanto no preparo do movimento quanto durante e após o 
movimento. 
Preparo do movimento Durante o movimento Após o movimento 
CONTROLE MOTOR 
É a capacidade de regular ou orientar os mecanismos 
essenciais para o movimento. 
CONTROLE MOTOR 
. 
 O MOVIMENTO EMERGE DA INTERAÇÃO DE 3 FATORES 
 
Como nosso cérebro vê nosso corpo ? 
 
O homúnculo é o 
espelho da riqueza 
sensitiva/motora de 
cada território 
corporal. 
Homúnculo Sensitivo e 
Motor 
Elementos de operação do sistema motor 
Os efetuadores – realizam os movimentos: Músculos estriados esqueléticos 
(sistema motor somático) 
 
Os ordenadores – responsáveis pelo comando dos efetuadores ( transmitir 
para o músculo o comando para a ação): Motoneurônios da medula e do tronco 
encefálico, mesencéfalo e córtex cerebral. (motoneurônio + suas células 
musculares = unidade motora). Respondem á estímulos sensoriais vindos do 
FNM e OTG. 
 
Os controladores – checam a todo momento se o sistema está funcionando 
como desejado: Cerebelo e Núcleos da base. Se comunicam através do tálamo 
com os ordenadores no córtex e são alimentados por informações sensoriais 
aferentes. 
 
Planejadoras – idealizam uma sequencia ordenada de instruções para os 
ordenadores para que transmitam essas informações aos músculos para a 
produção dos movimentos voluntários complexos: áreas específicas do córtex 
cerebral. 
 
Reflexos – Movimentos mais simples: circuitos neuronais contidos na medula 
ou tronco encefálico ( arcos reflexos) 
• Feed-forward (antecipação) – Informação que antecipa o 
movimento. 
 
• Feed-back (retroalimentação) – Informação sensorial utilizada 
durante o movimento para promover os ajustes e correções para a 
adaptação ao ambiente. 
⃰ Essas informações são utilizadas para planejamento e sincronização 
dos movimentos das múltiplas articulações. 
 
 
⃰ Os 3 sentidos para o movimento voluntário são: 
 
VISÃO SOMATOSENSAÇÃO ESTÍMULO VESTIBULAR 
 
 No sistema nervoso, três níveis de organização são 
identificáveis: 
 
- Medula espinhal 
 
- Tronco cerebral 
 
- Córtex motor 
 
 De modo geral, a medula espinhal é responsável pela 
realização dos movimentos reflexos e os níveis superiores 
pelos movimentos voluntários. 
 
 O córtex cerebral representa o nível mais alto do 
comando motor, e é onde os movimentos voluntários são 
organizados. 
Organização dos sistemas motores 
 
 
 
 Os músculos, sob o comando do sistema nervoso, são 
capazes de realizar fundamentalmente três tipos de 
movimentos que são basicamente: 
 
-Movimentos reflexos 
 
- Movimentos rítmicos ou automáticos 
 
- Movimentos voluntários 
 
 Os movimentos mais simples como os reflexos, dependem 
das informações sensoriais e muito pouco do controle motor 
voluntário. 
 Os movimentos mais complexos como os automáticos e 
voluntários, dependem geralmente, do ato voluntário para 
seu início e seu término. 
O Controle Motor Segmentar 
Os ordenadores diretamente envolvidos no controle motor são conjuntos 
de neurônios motores ou motoneurônios situados na Medula para os 
músculos do corpo e maioria dos músculos do pescoço e no Tronco 
Encefálico para os músculos da cabeça e alguns músculos do pescoço. 
 
Os motoneurônios são divididos em: 
 
● Neurônios motores Superiores: Neurônios que trazem a 
informação do córtex cerebral principalmente para a medula e 
influenciam o funcionamento dos NMI. 
 
● Motoneurônios Inferiores: Neurônios cujos corpos celulares se 
localizam no SNC e apresenta axônios que se estendem através dos 
nervos periféricos e levam a informação da medula para o músculo 
esquelético. 
 
• Os motoneurônios na medula localizam-se no corno ventral e 
no tronco encefálico se localizam em alguns núcleos dos 
nervos cranianos. 
 
• Os movimentos distais são controlados por colunas de 
motoneurônios situados lateralmente no corno ventral. 
 
• Os movimentos proximais são controlados por colunas de 
motoneurônios mediais no corno ventral. Portanto, conclui-se 
que os motoneurônios mediais são funcionalmente 
relacionados com a postura, enquanto os laterais comandam 
os movimentos finos dos membros. 
 
Os grupos de neurônios localizados anteriormente (ainda no 
corno ventral), inervam os músculos extensores e os 
posteriormente localizados inervam os músculos flexores. 
Os axônios descendentes do encéfalo (neurônios motores 
superiores) são agrupados de acordo com suas terminações 
na região lateral ou medial da medula. 
● Os neurônios medulares podem ser ativados por mecanismo 
reflexo (impulsos periféricos) ou por impulsos de níveis 
superiores (supra-segmentares) através das fibras 
descendentes que exercem influência modificadora sobre os 
mecanismos reflexos originando os movimentos voluntários. 
 
► Os reflexos são fundamentais na regulação dos 
movimentos do dia a dia, como nos diversos ajustes e atitudes 
posturais, na força (tensão) que o músculo exerce a cada 
contração, etc. 
 
Os reflexos são classificados de acordo com: 
 
- O estímulo de origem 
- O principal tipo de músculo envolvido 
- A natureza da estimulação produzida 
- Seu circuito neural (arco reflexo) 
Principais Distúrbios Motores Segmentares 
► Síndrome do neurônio Motor Inferior: Perda ou diminuição do 
movimento ( paralisia ou paresia do músculo); ausência ou diminuição 
dos reflexos miotáticos (arreflexia ou hiporreflexia); diminuição do 
tônus muscular ( hipotonia), atrofia muscular e atividade muscular 
espontânea em repouso ( fibrilações ou fasciculações). Esse grupo de 
sinais resulta da perda dos neurônios motores dos nervos espinhais e 
cranianos. Manifesta-se nas seguintes doenças: Doença de Werdnig 
Hoffman, esclerose lateral amiotrófica e poliomielite. 
 
► Síndrome Nervosa Periférica: 
 
 ● Adquiridas – polineuropatia desmielinizante inflamatória, Sd. De 
Guillain Barré. 
 
 ● Hereditárias – Neuropatias sensitivo motoras hereditárias. 
Ocorre paralisia ou paresia muscular mais evidente em segmento 
distal, arreflexia ou hiporreflexia, hipotonia muscular ou atrofia 
muscular. Associa-se déficit sensitivo. 
 
 
 
► Síndrome da Junção Neuromuscular ( Placa Motora): Apresentam 
fraqueza muscular flutuante ( fraqueza aparece com o uso do músculo e 
desaparece com o repouso). Esse sintoma pode ser regional ( músculos da 
face ou extrínsecos do bulbo do olho). O Tônus muscular e o reflexo 
miotático apresentam-se normais. Não há atrofia muscular e nem déficit 
sensitivo. Presente na Miastenia Gravis ( distúrbio no receptor de 
acetilcolina na membrana do músculo). 
 
 
► Distúrbios Musculares Primários: Apresentam fraqueza muscular e 
hipotonia. A fraqueza muscular é mais evidente nos músculos proximais 
dos cíngulos dos mmss e mmii). Os reflexos miotáticos permanecem 
intactos até a fase tardia da doença. Não há déficit sensitivo . Os distúrbios 
musculares podem ser adquiridos ( miosites) ou hereditários ( distrofia 
muscular e miopatia congênita). 
O Controle