RELATÓRIO PSICOLÓGICO
2 pág.

RELATÓRIO PSICOLÓGICO


DisciplinaPsicologia52.509 materiais407.293 seguidores
Pré-visualização1 página
RELATÓRIO PSICOLÓGICO
Paciente: J.L.S.
Data de nascimento: 15/12/1997
Endereço: Rua Major Porfirio Dutra, 41
Psicólogo: Janaína Silva
CRP: 05/01011
Telefone de contato: (xx) 2133-5577
SOLICITANTE: MÉDICO PSIQUIATRA PARAATUALIZAÇÃO DO ACOMPANHAMENTO DO CASO.
Descrição: J.L.S compareceu à consulta psicológica relatando estar se sentindo desanimado, choroso, triste e \u201crevoltado com as pessoas ao seu redor\u201d. 
Tal quadro clinico teve início em 2016, quando sua mulher, com quem foi casado por seis anos, faleceu de falência múltipla dos órgãos, após internação prolongada. 
Desde então, J.L.S passou a ter dificuldades no trabalho. Assistir às aulas e focar atenção nos estudos era outro grande tormento: relatando que não consegue exercer suas atividades como anteriormente. Demonstrando sentimento de auto desvalorização bem como desesperança demonstrada em seu discurso negativo e no comportamento do distanciamento social, choro constante, sensação de cansaço permanente, aumento do sono, diminuição de apetite. 
Natural do Rio de Janeiro, J.L.S está com 35 anos, é o filho mais velho de uma família de cinco filhos. 
Foi criado apenas pela sua mãe e não teve contato com seu pai, diz que durante sua infância sempre se sentiu sozinho, sua mãe e seus irmãos não davam muito atenção a ele. 
Procedimento: 
Para avaliação e acompanhamento psicológicos utilizou-se a anamnese psicológica, entrevista inicial, exame psicopatológico bem como escuta clínica para acolhimento e análise das demandas trazidas com base na teoria cognitiva comportamental, que também vem norteando o manejo das demandas clínicas. 
Análise: 
Durante as 6 semanas de atendimento, percebe-se que o paciente teve uma história familiar comprometida, marcada pela falta do pai, e por sentimento de menos valia. Na vida adulta estudou no Colégio Naval onde não teve muitos amigos. 
Durante evolução dos atendimentos J.L.S comenta que sempre foi um sujeito tímido e reservado, não teve muitos amigos durante a sua infância e a sua adolescência, não mantendo um bom relacionamento social com os demais familiares. Não costuma solicitar ajuda da família. 
J.L.S não teve nenhum relacionamento estável até conhecer Thais, aos 24 anos, com quem se casou e teve seu único filho de seis anos. Sua mulher era seu grande apoio. Após seu falecimento está tendo dificuldades com a elaboração do luto, bem como na reestruturação familiar com seu filho, fatos que vem corroborando para o diagnóstico que se segue. 
Conclusão: 
Diante da análise do conteúdo trazido pelo paciente e da avaliação do seu comportamento e sintomas apresentados, sugere-se o diagnóstico de Episódio Depressivo Grave. 
Necessitando de continuidade do tratamento psicológico bem como psiquiátrico. 
Colocamo-nos a disposição para discussão de caso. 
Cordialmente, 
JANAÍNA SILVA \u2013 CRP: 05/01011