A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
111 pág.
ADM 1 SEMESTRE UNOPAR

Pré-visualização | Página 7 de 25

os estudos sobre a burocracia, que na sua concepção é a organização legal, formal e racional por excelência,
	Saiba Mais
A grande desvantagem da burocracia é quando os funcionários ficam obcecados pelas regras atrasando o processo de trabalho pela falta de autonomia
Maximiano (2006) aponta que a burocracia colocou em debate alguns aspectos de elevada importância na análise da estruturação das organizações:
Formalização dos procedimentos, descrição doa cargos, políticas, regulamentos.
Especialização das atividades realizadas nas organizações, resultado em concentrações de especialidades e conhecimentos.
Padronização das atividades uniformes das organizações.
Centralização na alta administração das organizações do professor e do poder de decisão.
 
Devemos ressaltar que a burocracia é uma boa estrutura quando o processo de trabalho exige a padronização das tarefas, mas deve-se tomar cuidado para que o excesso da burocracia não acabe causando prejuízos nos resultados organizacionais.
	Saiba Mais
Quero indicar um livro para leitura, nele irão encontrar todas as teorias. Sabendo que você é um dos grandes personagens do aprendizado, indico a leitura do livro Introdução à Teoria Geral da Administração, que pode ser baixado no link:
<http://helpanalysis.wordpress.com/2012/03/02/livro-teoria-geral-da-administracao-completo/>.
Chiavenato (2003) argumenta que Max Weber, ao formular o modelo burocrático de organização, não previu a possibilidade de flexibilidade da burocracia para atender a duas circunstâncias: a adaptação da burocracia às exigências externas dos clientes e a adaptação da burocracia às exigências internas dos participantes conflitos gerados no ambiente, dando origem à abordagem comportamental.
9. ABORDAGEM COMPORTAMENTAL
 
De acordo com CHIAVENATO (2003), A Teoria comportamental, começa a ganhar destaque na década de 40. A Teoria comportamental faz dura criticas a outras teorias. “Em 1947, surge um livro que marca o inicio da Teoria comportamental na administração: O Comportamento Administrativo de Herbert A. Simon” (CHIAVENATO,2003, P. 329).
Quando falamos em abordagem comportamental, que também é chamada de behaviorista, traz a marca de uma das mais fortes influenciadoras das ciências do comportamento na teoria administrativa e a busca de novas soluções democráticas, humanas e flexíveis para os problemas organizacionais. Sua ênfase é nas pessoas, e no comportamento.
	
Saiba Mais
A teoria comportamental surgiu no final da década de 1940, com uma redefinição total de conceitos administrativos. Para o behaviorismo é possível prever e controlar toda a conduta humana, com base no estudo do meio em que o indivíduo vive. Para entender melhor assista ao vídeo “Behaviorismo Teoria Comportamental”, que explica esse “braço” da abordagem comportamental.
<http://www.youtube.com/watch?v=C_LGqePef1A>.
 
Você tem uma opinião formada sobre o pensamento de Watson e Skinner? Será que suas teorias têm validade nos dias atuais? Você como futuro administrador poderá pôr em prática esses pressupostos?
De acordo com Oliveira (2008), a teoria comportamental (behaviorista) da administração veio significar uma nova direção e um novo enfoque dentro da teoria administrativa: a abordagem das ciências do comportamento, estudando a motivação humana (suas necessidades básicas), definindo estilos de administração, caracterizando as organizações como sistemas sociais cooperativos e como sistemas de decisões. Para um melhor entendimento e compreensão sobre essa abordagem, leia o texto “Abordagem Comportamental da Administração” traz um relato conciso dos principais fatos.
Nesta webaula sintetizamos as teorias e abordagens que deram origem ao estudo da administração como ciência.
	Link
Para um melhor entendimento e compreensão sobre essa abordagem, leia o texto “Abordagem Comportamental da Administração”  que traz um relato conciso dos principais fatos.
http://www.professorcezar.adm.br/Textos/AbordagemComportamental.pdf
 
Nesta webaula sintetizamos as teorias e abordagens que deram origem ao estudo da administração como ciência.
 
	Saiba mais
Convido você a estudar as outras teorias e relembrar as teorias abordadas utilizando o material disponibilizado no link a seguir, que o auxiliará a compreender as principais teorias do complexo mundo organizacional.
<http://claudioconsultoria.files.wordpress.com/2010/02/apostila-de-tga-unipac.pdf>.
 
	Vídeo
O vídeo “Fundamentos da Administração” faz uma síntese das principais abordagens e tendências da administração indicadas para estudo.
<http://www.youtube.com/watch?v=QKbPCcr4fXY>.
10. ADMINISTRAÇÃO POR OBJETIVO (APO)
 
Segundo Chiavenato (2003), a Administração por Objetivo (APO), surgiu quando Peter F. Drucker fez a publicação de um livro no ano de 1954, que falava sobre a (APO).
“O enfoque baseado no “processo” e a preocupação maior com as atividades (meios) passaram a ser substituídos por um enfoque nos resultados e objetivos alcançados (fins)”. (CHIAVENATO, 2003, p. 228).
Mas o que seria essa (APO)? Ela tem como característica e o processo pelo qual gerentes e seus subordinados identificam objetivos comuns, definindo a responsabilidade de cada um dentro de uma determinada área, focando a atingir os resultados esperados.
De acordo com Chiavenato (2003), a APO é um método em que gerentes e subordinados se reúnem para definirem metas, especificando assim a responsabilidade para cada função em busca do resultado esperado, passando a constituir indicadores e padrões de desempenho.
	Saiba Mais
Você sabia que um objetivo é um enunciado escrito sobre resultados a serem alcançados em um período determinado Chiavenato (2003, p. 232).
A administração por objetivo tem o papel como base à avaliação do desempenho do ser humano. Dentro desta concepção, Chiavenato (2003, p. 228, 229), a APO trabalha da seguinte forma:
Gerentes e subordinados se reúnem, discutem, negociam e em conjunto formulam os objetivos de desempenho para os subordinados.
O gerente se compromete a proporcionar apoio, direção e recursos para que o subordinado possa trabalhar eficazmente.
O subordinado passa a trabalhar para desempenhar metas e cobra os meios de recursos necessários para alcançar objetivos.
Gerente e subordinado se reúnem para avaliação conjunto.
A partir da avaliação conjunta, há uma reciclagem do processo.
De acordo com Chiavenato (2003), a administração por objetivos, define os objetivos por posições de gerências, sendo estes objetivos por metas, alvos, ou finalidade, embora com denominações diferentes, a ideia é a mesma, determinar os “resultados que o gerente e o subordinado deverão alcançar”.
	Vídeo
Convido vocês a assistirem ao vídeo sobre administração por objetivo a união:
 
http://www.youtube.com/watch?v=H3NT1gAWmUw
11. SISTEMA DE TEORIA
 
Segundo Oliveira (2008), esta pode ter sido a teoria que mais provocou influência e ainda influenciam as demais teorias da administração, devido aos seus estudos empregados às organizações.
A teoria do sistema foi desenvolvida pelo biólogo alemão Karl Ludwig von Bertalanffy, tendo como estudos preliminares no metabolismo, nos estados estáveis e nos sistemas abertos.
Chiavenato (2003) coloca que os principais conceitos relacionados a sistema são: entrada, saída, retroação.
Entradas: o sistema recebe entradas ou insumos para poder operar, colocando como exemplo, informações, energia e materiais.
Saídas: ele também conceitua a saída dentro do sistema, como o resultado final da operação de um sistema, que está ligada a informações, lucros, pessoas aposentadas ou que se desligam, poluição e detritos.
Retroação: é um mecanismo em que uma parte da energia de saída de um sistema ou de uma máquina volta à entrada.
Silva (2008) define sistema como sendo “um sistema pode ser definido como um conjunto de elementos interagentes e interdependentes relacionados cada um ao seu ambiente de modo a formar um todo organizacional”, e quando algo tal como uma organização, é examinado