A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
262 pág.
AÇÃO PENAL 6º PERÍODO

Pré-visualização | Página 22 de 50

o julgamento definitivo do processo 
penal (CPP, art. 64, parágrafo único). 
240. Correto. Se correrem, simultâneos, os processos civil e penal, o 
juízo cível poderá sobrestar a ação civil, aguardando a decisão 
penal, para evitar decisões conflitantes. De acordo com o 
parágrafo único, do art. 64, do CPP, “intentada a ação penal, o 
juiz da ação civil poderá suspender o curso desta, até o 
julgamento definitivo daquela”. 
 
CAPÍTULO 6 
Jurisdição e Competência 
241. (CESPE/Exame de Ordem Unificado 2010.1) Os 
desembargadores dos tribunais de justiça dos estados e dos 
tribunais regionais federais possuem prerrogativa de foro 
especial, devendo ser processados e julgados criminalmente no 
STF. 
242. (CESPE/Exame de Ordem Unificado 2010.1) Caso um policial 
militar cometa, em uma mesma comarca, dois delitos conexos, 
1001 Questões Comentadas – Direito Processual Penal – CESPE 
Prof. Nourmirio Tesseroli Filho 
68 
 
um cujo processo e julgamento seja de competência da justiça 
estadual militar e outro, da justiça comum estadual, haverá 
cisão processual. 
243. (CESPE/Advogado Detran-DF/2010) Havendo conexão entre 
delitos de competência da justiça estadual e federal, devem ser 
observadas as penas cominadas abstratamente pela lei a cada 
tipo penal, fixando-se a competência pela infração de pena mais 
grave. 
244. (CESPE/Advogado Detran-DF/2010) Compete, originariamente, 
ao STF o julgamento de “habeas corpus” contra a decisão de 
turma recursal de juizados especiais criminais. 
245. (CESPE/Promotor MPE-ES/2010) No tocante ao lugar do crime, 
o CPP aplica a teoria da ubiquidade para os crimes comissivos e 
omissivos, do mesmo modo que o CP. 
246. (CESPE/Promotor MPE-ES/2010) Nas infrações penais conexas, 
especificamente em relação aos crimes militares próprios, a 
declaração de extinção da punibilidade de um dos delitos impede 
que este agrave a pena resultante dos demais delitos da 
conexão. 
247. (CESPE/Procurador Municipal-Prefeitura Boa Vista-RR/2010) 
Não sendo conhecido o lugar da infração, a competência será 
firmada pelo domicílio da vítima. 
248. (CESPE/Procurador Municipal-Prefeitura Boa Vista-RR/2010) 
Caso um prefeito municipal cometa crimes contra bens, 
interesses ou serviços da União, ele somente poderá ser 
processado criminalmente mediante ação penal instaurada no 
tribunal de justiça do estado. 
249. (CESPE/Procurador Municipal-Prefeitura Boa Vista-RR/2010) A 
competência territorial é relativa; não alegada no momento 
oportuno, ocorre a preclusão. Por conseguinte, ela é prorrogável. 
250. (CESPE/Promotor MPE-RO/2010) O foro por prerrogativa de 
função segue o princípio da atualidade do exercício do mandato 
ou cargo e, havendo concurso de agentes e de crimes, seguirá o 
foro prevalente na forma da legislação processual e expresso na 
CF. Com o trânsito em julgado da decisão condenatória, a 
execução penal se dará na primeira instância, perante a vara de 
execuções penais. 
251. (CESPE/AJAA-TRE-BA/2010) Compete aos juízes federais 
processar e julgar os crimes políticos e compete ao Supremo 
Tribunal Federal julgar o recurso ordinário contra as sentenças 
advindas do julgamento desses crimes. 
252. (CESPE/Procurador Judicial-PE/2009) O foro competente para 
processar e julgar os prefeitos municipais é o tribunal de justiça 
estadual. 
1001 Questões Comentadas – Direito Processual Penal – CESPE 
Prof. Nourmirio Tesseroli Filho 
69 
 
253. (CESPE/Promotor MPE-RN/2009) Caso determinada autoridade 
do estado do Rio Grande do Norte, detentora de foro especial por 
prerrogativa de função no TJRN, cuja previsão encontra-se 
apenas na respectiva constituição estadual, cometa crime doloso 
contra a vida, a competência para processá-la e julgá-la deve ser 
do tribunal do júri. 
254. (CESPE/Promotor MPE-RN/2009) Por se tratar de hipótese de 
competência criminal absoluta, verificada a ocorrência de 
conexão entre delitos diversos, deve ser determinada a reunião 
dos processos, ainda que um deles já tenha sido julgado, sob 
pena de nulidade, que pode ser alegada a qualquer tempo e em 
qualquer grau de jurisdição. 
255. (CESPE/Promotor MPE-RN/2009) Tratando-se de competência 
territorial pelo lugar da infração, em regra, o CPP adotou a teoria 
da atividade. 
256. (CESPE/Promotor MPE-RN/2009) Em regra, observa-se a teoria 
do resultado para se firmar a competência no âmbito dos 
juizados especiais criminais estaduais. 
257. (CESPE/Promotor MPE-RN/2009) Compete à justiça federal o 
processo e julgamento do delito de interceptação telefônica sem 
autorização judicial, pois resta evidenciado interesse específico 
da União em manter a integridade do sistema de comunicação 
nacional. 
258. (CESPE/Promotor MPE-RN/2009) Na hipótese de deslocamento 
de competência, admite-se a ratificação dos atos decisórios 
praticados por órgão jurisdicional absolutamente incompetente. 
259. (CESPE/Agente de Escolta e Vigilância Penitenciário-ES/2009) 
O acusado de ter cometido crime de homicídio culposo deve ser 
processado e julgado pelo tribunal do júri. 
260. (CESPE/Agente de Escolta e Vigilância Penitenciário-ES/2009) 
Os menores de 14 anos de idade e os deficientes mentais são 
proibidos de depor. 
261. (CESPE/Analista Judiciário-TREMA/2009) Não compete 
originariamente ao STF a execução de sentenças nas causas de 
sua competência originária, cabendo tal função ao juízo 
competente de primeiro grau do local do fato. 
262. (CESPE/FINEP/2009) Cabe ao Supremo Tribunal Federal (STF) 
processar e julgar o Presidente da República por crime comum, 
havendo perpetuação dessa competência quando cessar o 
mandato, circunstância que não acarreta a remessa dos autos à 
justiça de 1º grau. 
263. (CESPE/Juiz Federal Substituto-TRF 2ª Região/2009) Em 
relação aos crimes de tortura, não há disposição específica 
relativa à competência; vigora, assim, a regra geral de 
1001 Questões Comentadas – Direito Processual Penal – CESPE 
Prof. Nourmirio Tesseroli Filho 
70 
 
territorialidade prevista no CPP, não sendo competente a justiça 
brasileira se o crime for praticado fora do território nacional, 
ainda que a vítima seja brasileira. 
264. (CESPE/Juiz Federal Substituto-TRF 5ª/2009) No direito 
processual penal, diferentemente do que ocorre no direito 
processual civil, a competência por prevenção é reconhecível de 
ofício pelo juiz da causa, de forma que é absoluta a nulidade 
decorrente da inobservância de tal espécie de competência. 
265. (CESPE/Juiz Federal Substituto-TRF 2ª/2009) Compete à 
justiça federal o processo e julgamento de quaisquer crimes em 
que indígena figure como autor ou como vítima. 
266. (CESPE/Juiz Federal Substituto-TRF 2ª/2009) Compete à 
Justiça Estadual o processo por contravenção penal, salvo se 
praticada em detrimento de bens, serviços ou interesses da 
União ou de suas entidades, fato que atrai a competência da 
justiça federal. 
267. (CESPE/Juiz Federal Substituto-TRF 2ª/2009) Compete à 
justiça federal o processo e julgamento dos crimes conexos de 
competência federal e estadual, não se aplicando a regra do CPP 
de preponderância do lugar da infração à qual for cominada 
pena mais grave. 
268. (CESPE/Juiz Federal Substituto-TRF 2ª/2009) Compete à 
justiça federal processar e julgar as causas relativas a crimes 
praticados em detrimento de sociedade de economia mista. 
269. (CESPE/Juiz Federal Substituto-TRF 1ª/2009) O delito de 
vender ou expor à venda, pela rede mundial de computadores, 
fotografia com cena de sexo explícito ou pornografia envolvendo 
criança ou adolescente ocorre no momento da publicação da 
imagem, ou seja, no lançamento da fotografia na Internet. Por 
isso, segundo o STJ, o local em que se encontre sediado o 
provedor de acesso ao ambiente virtual não é relevante para a 
fixação da competência. 
270.