A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
67 pág.
Teoria da História (Questionário Completo)

Pré-visualização | Página 3 de 19

o permitisse. 
O presente só pode ser entendido pelo passado e por esse motivo Tucídides não gosta de estudar o presente, pois 
não o considera confiável. 
O passado e o presente não tem muita ligação para Tucídides, eles somente existem em contos fantásticos 
elaborados por seus contemporâneos. 
 Passado e presente estão em constante modificação e nenhum dos dois é confiável plenamente para Tucídides. 
 
10a Questão 
Assinale, entre as opções abaixo, aquela que apresenta corretamente os nomes dos dois modelos historiográficos que, nos 
século XIX, se destacaram nos debates a respeito da cientificidade da história. 
 Retórica latina e materialismo histórico. 
 Iluminismo e Materialismo histórico. 
 Iluminismo e positivismo. 
 Metafísica platônica e retórica latina. 
Certo Historicismo e positivismo. 
 
11a Questão 
JHºNJHºN
Realce
JHºNJHºN
Realce
JHºNJHºN
Realce
A década de 1970 foi um momento importante para o desenvolvimento e renovação dos estudos históricos, especialmente 
pelas diversas críticas ao tipo de abordagem dominante até então, essencialmente estruturalista e globalizante. São 
características dessa renovação, EXCETO: 
Certo o abandono do estatuto de cientificidade por parte dos historiadores. 
 o diálogo com a antropologia cultural, a psicologia e a linguística. 
 a expansão de temas, objetos e abordagens de interesse dos historiadores. 
 a maior diversidade de alternativas teóricas e metodológicas para o trabalho do historiador. 
 a expansão do universo de fontes históricas disponíveis para o historiador. 
 
12a Questão 
Dentre as afirmativas abaixo, qual melhor caracteriza a visão positivista de história? 
Apenas a história econômica foi considerada como possível de modo a produzir elementos de construção 
historiográfica. 
 A micro-história e a história oral são as principais características da vertente positivista. 
A história das sociedades humanas pode ser caracterizada como a história da luta entre as classes sociais 
antagônicas. 
Certo A história deve ser pensada de modo linear, na qual o progresso se dá sem que haja contradições, mas um processo 
quase natural de desenvolvimento das sociedades. 
O pensar, agir e sentir, são os elementos principais da perspectiva historiográfica positivista, dado sua aproximação 
com a etnografia. 
 
13a Questão 
Sobre as tendências da historiografia a partir segunda metade do século XX NÃO se pode afirmar que: 
A virada em direção à antropologia foi um dos aspectos mais característicos da prática da história cultural. entre as 
década de 1960 a 1990. 
A partir da década de 1960 os historiadores verificaram a importância dos valores para explicar a produção, a 
acumulação e o consumo de riqueza, bem como a usar o termo cultura no sentido mais amplo. 
Certo A Nova história cultural, praticada a partir da década de 1980 segue um novo paradigma, ou seja, um modelo para 
a prática formal de pesquisa baseada fundamentalmente apenas em documentos escritos. 
A expressão "nova história cultural" entrou em uso de forma sistemática no final da década de 1980 e se 
transformou na forma dominante de história praticada hoje. 
A Nova história cultural abriu espaço para o estudo de novos objetos como a cultura popular, cultura letrada e as 
diferentes formas de representações das sociedades. 
JHºNJHºN
Realce
JHºNJHºN
Realce
JHºNJHºN
Realce
 
14a Questão 
Segundo o historiador Ciro Flamarion Cardoso, no final do século XX, o campo científico da história foi marcado por 
profundas mudanças teórico/metodológicas. Assinale, entre as opções abaixo, aquela que apresenta, corretamente, a 
forma como o autor define esse cenário de transformações. 
 Cenário de fortalecimento dos modelos iluministas, em especial o marxismo. 
 Cenário de fortalecimento dos modelos iluministas, em especial da retórica latina. 
 Cenário de fortalecimento dos modelos iluministas, em especial da metafísica platônica. 
Certo Cenário de ceticismo epistemológico e fortalecimento de uma mentalidade relativista. 
 Cenário de fortalecimento da identidade científica da história, 
 
15a Questão 
Assinale, entre as opções abaixo, aquela que apresenta, corretamente, o nome de um pensador que, no século XIX, 
questionou a cientificidade da história. 
Certo Friedrich Nietzsche, 
 Aristóteles. 
 Platão 
 Leopold Ranke. 
 Karl Marx. 
 
16a Questão 
No decorrer das telas 08 a 12 da aula 2, são apresentados às hipóteses de Ciro Flamarion Cardoso sobre o chamado 
paradigma onde o autor chama de "moderno" ou "iluminista", cujas características principais tem sido: 
a) A prática da chamada ¿História Total¿, isto é, uma metodologia que parte da chamada ¿superestrutura 
econômica¿ e que subordina as demais esferas da vida social à determinação econômica. 
Certo c) A defesa incondicional do racionalismo científico, crítica das fontes históricas, interconexões entre os variados 
campos de saber para que o texto histórico forneça o máximo de explicações aos leitores. 
d) A ideia de que a escrita histórica deve se concentrar em explicar as motivações racionais das ações históricas a 
partir de numerosos estudos de caso. 
e) O entendimento de que as ações dos agentes históricos não devem ser objeto de pesquisa, mas as chamadas 
estruturas. 
JHºNJHºN
Realce
JHºNJHºN
Realce
JHºNJHºN
Realce
b) O racionalismo estremado, isto é, crença que a as fontes representam o que aconteceu no passado e, por isso, 
cabe ao historiador apresentar aos leitores o que aconteceu de fato. 
 
Explicação: 
O enunciado da questão, sinaliza sobre o chamado paradigma onde o autor atribui de ¿moderno¿ ou ¿iluminista¿. 
Segundo Cardoso, o paradigma Iluminista tem como traços fundamentais o racionalismo francamente assumido, a busca 
de máxima inteligibilidade e do interesse em oferecer explicações sistemáticas com a maior objetividade possível em 
relação aos diversos objetos de estudo tratados pelos vários campos de saber. 
Portanto, a única resposta que atende sobre as características principais é a C. 
 
17a Questão 
"A todo agir liga-se um esquecer: assim como a vida de tudo que é orgânico diz respeito não apenas a luz, mas a 
obscuridade. Um homem que quisesse sempre sentir apenas historicamente seria semelhante ao que se obrigasse a 
abster-se de dormir ou ao animal que vivesse apenas da ruminação e de ruminação sempre repetida. Portanto: é possível 
viver sem lembrança, sim, e ser feliz assim, como o mostra o animal, mas é absolutamente impossível viver, em geral, sem 
esquecimento. Ou, para explicar ainda mais facilmente sobre o meu tema: há um grau de insonia, de ruminação, de sentido 
histórico, no qual o vivente se degrada e por fim sucumbi, seja ele um homem, um povo ou uma cultura." 
NIETZSHE, Friedrick. Segunda consideração intempestiva: da vantagem e desvantagem da história para a vida. Rio de 
Janeiro: Relume Dumará, 2003. p.10. 
Esta passagem de Nietzsche é uma critica a qual das opções abaixo: 
 à teleologia do tempo e aos antiquários 
 ao positivismo e ao nacionalismo. 
 ao tempo cíclico e às sociedades antigas 
Certo à modernidade e à ideia de progresso 
 à ideia da história como mestra da vida e os filósofos da história 
 
Explicação: 
Compreender a crítica feita no texto proposto. 
 
18a Questão 
Naquilo que se refere à produção do conhecimento histórico, a transição do século XVIII para o século XIX foi marcada por 
uma grande mudança, algo que viria a ser fundamental para a identidade científica do conhecimento histórico. Assinale, 
entre as alternativas abaixo, aquela que melhor apresenta essa mudança; 
JHºNJHºN
Realce
 O nascimento da história política. 
 O surgimento da história social. 
 O nascimento da história