A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
1 pág.
Unificação da Itália e Alemanha (enem/vestibulares)

Pré-visualização | Página 1 de 1

(HÁ MATERIAS ANTERIORES A ESSE NA MINHA LISTA DO PASSEI DIRETO) 
 
UNIFICAÇÃO ITALIANA E ALEMÃ 
 
Causas das unificações: oposição ao congresso de Viena que estabelecia o equilíbrio 
europeu de poder entre Áustria e França. 
 
 
Norte (industrial) fornece industrializados para o Sul (agrário) e o sul fornece 
produtos agrícolas para o Norte. 
 
Motivação das unificações: norte pretende conseguir mercado consumidor interno 
unificando-se com o sul. 
 
 
Unificação Italiana: 
Norte monarquista e sul republicano. 
 
ICAR (Igreja católica apostólica romana) não reconhece unificação até 1929. Em 
1929 há o tratado de latrão em que o Papa Pio XI e Mussolini fazem acordo de 
reconhecimento da unificação em troca do Estado do Vaticano. 
 
 
Unificação Alemã: 
Norte (Prússia) liderado por Bismarck - objetivo de ocupar lugar da França como 
força continental. 
 
Zollverein: primeiro movimento de unificação. 
 
Via Prussiana: unificação militar e modernização do exercito. 
 
 
1870: guerra franco-prussiana 
 
Obs: Luis Bonaparte (2 Império) - medo da Alemanha se tornar potência europeia. 
 
França perde a guerra - Fim da hegemonia francesa na Europa. 
 
Tratado de Frankfurt: 
França perde Alsacia-Lorena, deve pagar indenização e há a festa de unificação 
alemã no palácio de Versalhes. - revanchismo francês - raiz da 1 guerra mundial. 
- oposição aos interesses ingleses (pegou Dinamarca), franceses (Alsacia-Lorena) e 
russo (Polônia).