A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
13 pág.
estudos disciplinares (1)

Pré-visualização | Página 1 de 4

ED – Psicologia Cognitiva
Exercício 1:
As terapias cognitivas começaram a surgir ao final dos anos 60, em parte como resultado de insatisfações de modelos existentes, por exemplo, o baseado em Estímulo-Resposta, uma vez que esse não reconhecia a importância dos processos cognitivos como mediadores do comportamento (Falcone, 2006). Sobre o histórico da Terapia Cognitiva, assinale a alterativa correta:
A) Autores como Vygotsky foram aqueles que mantiveram a abordagem com relação a importância do reforço na aprendizagem, mesmo percebendo a influência da cognição, não contriuindo dessa forma para o fortalecimento da teoria cognitiva.
B) O surgimento das terapias cognitivas também foi decorrente do quesitonamento dos modelos psicodinâmicos em relação a sua eficácia, porém os pesquisadosres da época conseguiram comprovar a diferença entre a psicanálise e a remissão espontânea (Eysenk, 1952), mantendo assim a sua visão.
C) Beck e cols (1982) começaram a questionar a psicanálise quando verificaram que a hipótese da raiva retrofletida dos pacientes deprimidos não era confirmada.
Justificativa: 
Aaron Beck (Beck, Rush, Shaw & Emery, 1982) relata que os seus questionamentos à psicanálise tiveram início em 1956, quando verificou que a hipótese da raiva retrofletida não se confirmara em seu estudo com pacientes deprimidos.
D) Foram os teóricos comportamentais que passaram a questionar a importância da cognição, afetando a relação da resposta do organismo com o ambiente.
E) As abordagens cognitivas apresentam diferenças sobre seus princípios. Beck (terapia cognitiva) e Ellis (terapia racional emotivo-comportamental) enfatizam a importância nas emoções sobre as cognições, favorecendo a construção de um novo olhar às terapias cognitivas.
Exercício 2:
Os axiomas formais da Teoria Cognitiva devem estar livres de contradições e independentes e devem ser suficientes para permitir a dedução de todas as afirmações pertencentes à teoria (Popper, 1959). Sobre os axiomas da teoria cognitiva afirma-se que:
 	
A) O funcionamento psicológico de um indivíduo consiste de estruturas de cognição com significados, chamados de esquemas.
Justificativa: Popper sugere que os axiomas devem estar livres de contradições, e devem ser suficientes para permitir a dedução de todas as afirmações pertencentes a teoria. O principal caminho para o funcionamento ou adaptação psicológica consiste em estruturas de cognição com significado chamado esquemas que se refere a interpretação da pessoa sobre um determinado contexto.	
B) Os indivíduos não são predispostos a fazer construções inadequadas ou distorcidas da realidade. É a influência com o meio que o vulnerabiliza a essas falhas perceptivas.
C) É o contato com a realidade distorcida é que contribui a pessoa a compreender o mundo de modo disfuncional, dai o sofrimento ser inerente.
D) Cada categoria de significado tem implicações na cognição (atenção, memória, emoção) e, podemos compreender que essas são universais aos sujeitos.
E) Podemos dizer que há dois níveis de significado: o público e o privado. O público é aquele que é expresso, que é consciente e o privado corresponde aquele que está inacessível, que é inconsciente ao indivíduo.
Exercício 3:
Podemos afirmar que os Princípios Básicos da Psicoterapia Cognitiva proposto por Beck (1997) são:
I) As emoções e os comportamentos influenciam diretamente nas intepretações e significados atribuídos.
II) Os pensamentos podem ser monitorados e alterados quando necessários.
III) Mudanças no humor e no comportamento podem ser efetuadas por meio de mudanças nos pensamentos.
Assinale a alternativa correta
A) São corretas somente as alternativas I e II
B) São corretas somente as alternativas II e III
C) É correta somente a alternativa I
D) É correta somente a alternativa II
E) É correta somente a alternativa III
Alternativa correta. O modelo cognitivo propõe que o pensamento distorcido ou disfuncional influência o humor e o comportamento. A modificação de pensamentos produzem uma melhora no humor e no comportamento.
Exercício 4:
Para Beck e cols (1990), os processos cognitivos, afetivos e motivacionais são determinados pelos esquemas, idiossincrásicos, que constituem os elementos básicos da personalidade.  Com base nessa visão sobre os transtornos de personalidade, leia as assertivas abaixo e assinale a alternativa condizente:
 
I) A definição cognitiva de personalidade inclui processos esquemáticos individuais, que teoricamente determinam a operação dos principais sistemas de análise psicológica (por exemplo, a motivação)
II) Esses padrões característicos do desenvolvimento e diferenciação de uma pessoa ocorreriam em função da adaptação a ambientes sociais e biológicos.
III) Os estilos de personalidade de cada pessoa é decorrente de uma vulnerabilidade genética, não sendo assim construídos pela pessoa.
A) Apenas a I está correta
B) Apenas a II está correta
C) Apenas a III está correta
D) Apenas a I e II estão corretas
Justificativa: Asserções corretas. A personalidade é um dos mais complexos construtos cognitivos, um construto que representa uma soma total de ações dos processos de pensamento, das reações emocionais, como o organismo geneticamente programado que interagem com o ambiente e é influenciado por ele. A definição cognitiva de personalidade inclui processos esquemáticos individuais, que teoricamente determinam a operação dos principais sistemas de análise psicológica (por exemplo, a motivação). Esses padrões característicos do desenvolvimento e diferenciação de uma pessoa ocorreriam em função da adaptação a ambientes sociais e biológicos.
E) Apenas a I e III estão corretas
Exercício 5:
O processo de conceitualização cognitiva está embasado no modelo cognitivo, que enfatiza que o comportamento e as emoções de uma pessoa são influenciados pela forma como ela percebe os eventos. Sobre esse processo pode-se dizer que:
A) Um ponto importante da conceitualização cognitiva é o foco nos pontos vulneráveis do paciente, pois se refere aquilo que está disfuncional, o que precisa ser desvendado e reconstruído.
B) A conceitualização de caso integra a análise dos esquemas cognitivos atuais e relevantes do paciente, seus problemas comportamentais, as relações interpessoais e a compreensão de como tudo isso foi construído.
Justificativa: Uma conceituação cognitiva fornece estrutura para o entendimento de um paciente para o terapeuta. O modelo cognitivo levanta a hipótese de que as emoções e comportamentos das pessoas são influenciados por sua percepção de eventos. Observando o que experiências antigas contribuem para a manutenção do problema, o terapeuta começa a construir uma conceituação cognitiva desde o primeiro contato com o paciente.
C) O terapeuta precisa fazer a conceitualização do caso para compreender como os esquemas cognitivos foram construídos na infância e se atualizam no momento presente. Para tanto, busca na sua história passada, o processamento de suas experiências mal sucedidas.
D) A conceitualização cognitiva é um instrumento que auxilia o terapeuta a identificar os pensamentos automáticos disfuncionais, as crenças intermedíarias e centrais para elaborar, posteriormente, as formas de intervenções.
E) A conceitualização cognitiva é um método eficaz que o terapeuta cognitivo tem para organizar as informações sobre a vida passada do paciente e buscar, através dessas informações, a formalização de um diagnóstico sobre o caso.
Exercício 6:
Na terapia cognitiva, um dos principais focos do terapeuta está na identificação dos pensamentos automáticos. Esses não são específicos a pessoas com angústia, eles são uma experiência comum a todos nós. Com relação aos pensamentos automáticos, pode-se afirmar que:
A) O pensamento automático não deve estar associado ao momento de sua ocorrência, visto que é algo distante do momento terapêutico.
B) Quem avaliará e apontará todas as funções do pensamento automático será o terapeuta, sendo

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.