fichamento tdah
3 pág.

fichamento tdah


DisciplinaProjeto Tcc Tdah26 materiais110 seguidores
Pré-visualização1 página
CENTRO UNIVERSITÁRIO UNINTER
ÁREA DE EDUCAÇÃO 
CURSO DE GRADUÇÃO EM: Pedagogia
FICHAMENTO DE ARTIGO
REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA
MOREIRA, Sandro Cezar; BARRETO, Maria Auxiliadora Motta. Transtorno de déficit de atenção e hiperatividade: conhecendo para intervir. Revista Práxis, v. 1, n. 2, 2017.. Disponível em < http://revistas.unifoa.edu.br/index.php/praxis/article/view/1123 >. Acesso em 8 Out 2019.
PALAVRAS-CHAVE
Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade, Educação Inclusiva e Dificuldade de Aprendizagem 
RESUMO DA INTRODUÇÃO DO ARTIGO
 O presente artigo apresenta um referencial teórico sobre Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH), foi realizado um levantamento de dados por meio de uma revisão bibliográfica trazendo alguns dos principais autores sobre o assunto, visando obter informações relevantes sobre o conceito do (TDAH), abordando seu conceito, tipos existentes e suas principais características, possíveis causas, como a doença é diagnosticada, prevalência, principais comorbidades, a importância de instruir o professor acerca deste assunto e a influência negativa do transtorno no desempenho acadêmico de crianças com (TDAH).
SÍNTESE SOBRE A LEITURA DO ARTIGO
 O transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade é um transtorno do Neurodesenvolvimento e é marcado de um grupo de sinais e sintomas. Em geral as principais características são: a dificuldade de concentração, falta de atenção, a hiperatividade física e mental, a desobediência, inquietação, impulsividade, problemas sociais e a desorganização. 
 Estima-se que a prevalência média mundial das crianças e adolescentes portadoras do TDAH seja de aproximadamente 5%, já a prevalência no Brasil e muito diversificada e varia muito de uma pesquisa para outra.
 Independentemente de todos os esforços e estudos realizados para tentar esclarecer as causas do TDAH, elas ainda continuam desconhecidas e embora haja inúmeros fatores convincentes sobre as possíveis causas eles não passam de hipóteses, e nenhuma hipótese até hoje obteve aceitação como causa.
 A avaliação psicológica e o diagnóstico do TDAH envolvem um processo delicado e complicado e é fundamentalmente clínico, pois não existe nenhuma avaliação física, neurológica ou psicológica que consiga comprovar sua existência, a avaliação mais utilizada e que possibilita mais resultados é feita através da entrevista com a criança, juntamente com seus pais e por meio de informações da escola. Ainda que o profissional tenha capacitação e competência o processo de diagnóstico e cheio de armadilhas, pois 80% das crianças durante a avaliação se mostra tranquila e quieta no consultório o que pode levar o avaliador ao erro. Quanto mais cedo for o diagnóstico melhor será o seu tratamento.
 Além do mais crianças com TDAH podem ter outros transtornos, chamados de comorbidades, que é quando o portador apresenta a ocorrência de pelo menos mais um distúrbio associado. As principais comorbidades do TDAH são: Transtorno Desafiador de Oposição (TDO), Transtornos de Conduta (TC), Depressão, Transtorno do Humor Bipolar, Transtorno de Ansiedade, Transtorno de Tiques (TT) e também se apresenta como uma das principais comorbidades o Distúrbio do Desenvolvimento da Coordenação (DDC).
 Quando o TDAH está presente ele causa problemas na vida da criança, levando a prejuízos em várias áreas, em casa, em eventos e principalmente afeta seu desenvolvimento acadêmico. A vida escolar dessa criança é diretamente afetada, pelo fato de que o aluno se apresenta desinteressado, e não consegue acompanhar o restante dos alunos em sala, estando sempre atrasado nas atividades escolares. A dificuldade em se concentrar aliada a uma estrutura escolar imprópria para esses alunos atrapalham o seu desempenho.
É imprescindível que o profissional da educação, como, professores e pedagogos venham a conhecer o TDAH, uma vez que quanto maior for o conhecimento maiores as chances de realizar um trabalho bem-sucedido na escola, e encaminhar estas crianças para tratamento adequado colaborando para uma melhor aprendizagem e minimizar seus problemas de aprendizagem.
CITAÇÕES RELEVANTES 
 \u201cPara as crianças com TDAH, uma avaliação sistemática de comorbidades auxilia a correta orientação da família quanto aos problemas que podem, inclusive, ser mais prejudiciais que o próprio TDAH ou, somar-se a ele, agravando o prognóstico final\u201d (PEREIRA et al, 2005).
 \u201cImportante ressaltar que a maioria dos estudos sobre possíveis agentes ambientais apenas evidencia uma associação desses fatores com o TDAH, não sendo possível estabelecer uma relação clara de causa e efeito entre eles\u201d (FARAONE e BIEDERMAN apud ROHDE, 2003)
Adriana
Adriana fez um comentário
Muito bom seu material. Pena que metade está bloqueada.
0 aprovações
Alexandre
Alexandre fez um comentário
Olá, teria como vc me enviar esse portfólio pra eu ter uma base de como fazer
0 aprovações
Carregar mais