SERVIÇO SOCIAL E VIOLÊNCIA
215 pág.

SERVIÇO SOCIAL E VIOLÊNCIA


DisciplinaServiço Social e Temas da Violência4 materiais24 seguidores
Pré-visualização38 páginas
Serviço Social e 
Violência
Serviço Social e 
Violência
Organizado por Universidade Luterana do Brasil
Universidade Luterana do Brasil \u2013 ULBRA
Canoas, RS
2015
Caroline Fernanda Santos da Silva
Michelle Bertóglio Clos
Ângela Mª Pereira da Silva
Giovane Antônio Scherer
Iarani A Galúcio Lauxen
Lúcia Capitão
Arno Vorpagel Scheunemann
Ana Patrícia Barbosa
Conselho Editorial EAD
Andréa de Azevedo Eick
Ângela da Rocha Rolla
Astomiro Romais
Claudiane Ramos Furtado
Dóris Gedrat
Honor de Almeida Neto
Maria Cleidia Klein Oliveira
Maria Lizete Schneider
Luiz Carlos Specht Filho
Vinicius Martins Flores
Obra organizada pela Universidade Luterana do Brasil. 
Informamos que é de inteira responsabilidade dos autores 
a emissão de conceitos.
Nenhuma parte desta publicação poderá ser reproduzida 
por qualquer meio ou forma sem prévia autorização da 
ULBRA.
A violação dos direitos autorais é crime estabelecido na Lei 
nº 9.610/98 e punido pelo Artigo 184 do Código Penal.
Dados Internacionais de Catalogação na Publicação \u2013 CIP
ISBN: 978-85-5639-050-9
Dados técnicos do livro
Diagramação: Marcelo Ferreira
Revisão: Ane Sefrin Arduim
Setor de Processamento Técnico da Biblioteca Martinho Lutero \u2013 ULBRA/Canoas
 
S491 Serviço social e violência / Organizado por Universidade Luterana do 
Brasil. \u2013 Canoas: Ed. ULBRA, 2015. 
 208 p. : il. 
 
 
 
 1. Serviço social. 2. Violência. 3. Assistência social. I. Universidade Luterana 
do Brasil. 
 
 
 CDU 364.442.2 
 
A violência se constitui como constante desafio, não só para o Serviço Social, mas para a sociedade como um todo, considerando os níveis 
de incidência cada vez mais expressivos. Para o Serviço Social, o desafio se 
intensifica, sobretudo quando considerados os inúmeros direitos violados 
pela estrutura, relações, processos e ações violentas que ameaçam o exer-
cício da cidadania e violam direitos.
Veremos, ao longo deste livro, que a violência sempre esteve presente 
na história da humanidade e, diante disso, diversas são as respostas ela-
boradas, tanto pelas ciências sociais, quanto pelos governos e pelos mo-
vimentos sociais em diferentes níveis. Nas situações de violação de direitos 
atendidas nos diferentes espaços sócio-ocupacionais do Serviço Social se 
revelam as entrelinhas da relação entre a violência e as contradições pro-
duzidas entre capital e trabalho \u2013 fruto das relações impostas pelo modo 
capitalista de produção. Tais questões têm demandado respostas, tanto 
em nível individual quanto coletivo e, de fato, a intervenção qualificada 
do(a) Assistente Social. Essa intervenção requer compreensão aprofundada 
dos aspectos sócio-históricos, políticos, econômicos, de ordem material e 
simbólica, haja vista a complexidade do fenômeno. Este livro apresenta 
diferentes informações e reflexões, contribuindo nessa compreensão.
Assim estão organizados os dez capítulos:
Capitulo 1 \u2013 A cultura da violência e sua materialização no mundo e 
no Brasil. Discute nuances provocadas pela globalização da economia, 
bem como aspectos particulares da violência na realidade social brasileira;
Capitulo 2 \u2013 Violências: clarificando conceitos, definindo categorias. 
Discute a relação entre violência e história, apresentando os tipos de vio-
lência, bem como uma discussão sobre a criminalidade;
Apresentação
Apresentação v
Capitulo 3 \u2013 Os movimentos sociais na constituição das políticas pú-
blicas de enfrentamento da violência. Discute as políticas públicas de segu-
rança enquanto instrumentos de enfrentamento da violência na sociedade 
brasileira;
Capitulo 4 \u2013 Violência de gênero e diversidade sexual. Reflete a violên-
cia doméstica e familiar contra a mulher, a política nacional de enfrenta-
mento de tal problemática, o papel dos movimentos LGBT (Lésbicas, gays, 
bissexuais e travestis) na consolidação da diversidade sexual e dos direitos 
sexuais no contexto dos direitos humanos;
Capitulo 5 \u2013 Violência urbana e juventudes. Apresenta conceitos e dis-
cute a relação deste público com os diferentes tipos de violências, bem 
como, os processos de (in)visibilidades da juventude brasileira;
Capitulo 6 \u2013 O processo de trabalho do assistente social no enfrenta-
mento à violência. Situa o fenômeno da violência e o processo de traba-
lho do assistente social, contemplando uma discussão sobre os espaços 
sócio-ocupacionais em que o Assistente Social está inserido, bem como a 
importância da intervenção multidisciplinar;
Capitulo 7 \u2013 Trabalhando com vítimas de violência: cuidados necessá-
rios. Discute a estruturação da violência e seu impacto na humanidade das 
vítimas e, apresenta cuidados necessários para a interação do(a) assistente 
social com vítimas de violência;
Capitulo 8 \u2013 Trabalho do(a) assistente social com perpetradores da 
violência. Apresenta uma contextualização da violência e a rede prevista 
para atendimento de autores de os atos violentos;
Capitulo 9 \u2013 Prevenção da violência no contexto escolar: relato de 
uma experiência. Apresenta o projeto de extensão universitária \u201cPromoção 
da paz\u201d, desenvolvido desde 2012 pelo curso de Serviço Social da ULBRA, 
destacando o papel da extensão universitária no enfrentamento à violência, 
bem como a importância da articulação de redes na construção de uma 
educação não sexista;
vi Apresentação
Capitulo 10 \u2013 Justiça restaurativa em contextos de violência. Apresenta 
considerações a respeito desse tema, situando-o como estratégia de apro-
ximação de vítimas e respectivos autores de violências.
Esperamos que este conjunto de contribuições constituam subsídios 
para o planejamento, organização, operacionalização de ações voltadas 
para o enfrentamento das diferentes formas de violência e o atendimento 
de vítimas e agressores. Igualmente, que contribuam para a articulação 
de redes de pertença, apoio e serviços que favoreçam o fortalecimento da 
força em presença, especialmente das vítimas. 
Boa leitura!
 1 A Cultura da Violência e sua Materialização no 
Mundo e no Brasil ................................................................1
 2 Violências: Clarificando Conceitos, Definindo Categorias ....20
 3 Políticas Públicas de Enfrentamento da Violência .................36
 4 Violência de Gênero e Diversidade Sexual ..........................55
 5 Violência Urbana e Juventudes ...........................................76
 6 O Processo de Trabalho do Assistente Social no 
Enfrentamento da Violência ................................................91
 7 Trabalhando com Vítimas de Violência: Cuidados 
Necessários ......................................................................117
 8 Trabalho do(a) Assistente Social com Perpetradores(a) de 
Violências .........................................................................143
 9 Prevenção à Violência em Contexto Escolar: Relato de 
Experiência .......................................................................164
 10 Justiça Restaurativa em Contextos de Violência .................187
Sumário
Capítulo 1
A Cultura da Violência 
e sua Materialização no 
Mundo e no Brasil
1 Professora mestre em Serviço Social. Assistente Social vinculada à Prefeitura Mu-
nicipal de Esteio e docente na Universidade Luterana do Brasil \u2013 ULBRA Canoas 
RS, do Curso de Serviço Social. Coordenadora do projeto de extensão universitária 
da ULBRA: \u201cPromoção a Paz e estratégias para combater a violência de gênero na 
escola\u201d.
Caroline Fernanda Santos da Silva1
2 Serviço Social e Violência
O movimento começou, o lixo fede nas calçadas.
Todo mundo circulado, as avenidas congestionadas.
O dia terminou, a violência continua.
Todo mundo provocando todo mundo nas ruas.
A violência está em todo lugar.
Não é por causa do álcool, nem é por causa das drogas.