A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
14 pág.
Sistema Educacional Nacional

Pré-visualização | Página 1 de 4

Sistema Educacional Nacional
Tópicos Abordados
Breve análise do conceito de sistema
O Sistema Educacional Nacional
Conselho Nacional de Educação
Conselho Estadual de Educação
Conselho Municipal de Educação
OBJETIVOS DA UNIDADE
Compreender a educação nacional e como ela se organiza.
Analisar o conceito de sistema.
Refletir a respeito do sistema educacional nacional.
Entender a importância do conselho nacional, estadual e municipal de Educação.
Introdução
Olá, prezado(a) leitor(a)!
O objetivo principal desta unidade de estudos consiste em compreender a educação nacional e como ela se organiza. Para isso, o tema central será o Conselho Nacional de Educação, em que ele consiste, como é organizado, qual sua estrutura e elementos que o compõe.
Será possível observar que para compreender o sistema nacional de educação é necessário analisar os conselhos que fazem parte da sua estrutura, que são: Nacional, Estadual e Municipal de Educação, bem como quais suas especificidades, de modo a se compreender como a educação se constitui e caminha no país.
Dessa forma, o ponto de partida se dará com a análise do conceito de sistema, para que, na sequência, seja possível refletir a respeito do sistema educacional nacional e suas principais características, ou seja, como ele se estrutura e qual sua finalidade para com a educação. Além disso, será de grande valia para essa discussão entender a respeito da importância do Conselho Nacional de Educação, bem como os conselhos estaduais e municipais, de tal modo que fique claro a participação de cada um para a composição do sistema nacional de educação.
A partir de tais considerações, o convite inicial é para que reflita a respeito dos seguintes questionamentos:
O que é o Sistema Nacional de Educação?
Como ele se constitui?
Quais as perspectivas para a educação no país, com a organização de um Sistema nacional que a organize?
Espera-se que, a findar os estudos e a leitura dessa unidade, seja possível responder tais questionamentos com maior fundamentação e embasamento teórico sobre o assunto.
Bons estudos!
Breve Análise do Conceito de Sistema
Para se compreender a respeito do Sistema Nacional de Educação, é de grande valia que se entenda, inicialmente, o que é um sistema e em que ele consiste, para posteriormente se analisar a constituição de um sistema voltado para a área da educação em âmbito nacional.
Nos deparamos, ao longo da vida, com vários sistemas, em setores e de maneiras diversas, muitas vezes, inclusive, desenvolvemos nossos próprios sistemas, por exemplo, para estudar, cozinhar, trabalhar e outros. O fato é que a sociedade está formada por uma diversidade de sistemas que organizam e regulam aspectos e setores variados, como a saúde, o trabalho, a economia, da informática e tantos outros. Além disso, podem haver sistemas que abarcam as esferas diferentes como pessoais, institucionais, municipais, regionais, estaduais, federais e outros, e ainda, relacionarem-se entre si.
Sendo assim, é possível considerar que os sistemas estão concatenados a elementos em interação que os compõe. Segundo Saviani (2014, p. 3), a noção de sistema está caracterizada por alguns aspectos específicos, a saber: “a. intencionalidade; b. unidade; c. variedade; d. coerência interna; e. coerência externa”.  Dessa forma, o conceito de sistema pode ser considerado como “[...] a unidade de vários elementos intencionalmente reunidos de modo que forme um conjunto coerente e operante”. (SAVIANI, 2014, p. 4)
Tais considerações evidenciam que o sistema relaciona-se com a análise, organização e ação, para se atingir objetivos comuns aos elementos que o compõem, assim,
Na verdade, um sistema insere-se sempre num conjunto mais amplo do que ele próprio; [...] Com efeito, se o sistema nasce da tomada de consciência da problematicidade de uma situação dada, ele surge como forma de superação dos problemas que o engendraram. E se ele não contribuir para essa superação terá sido ineficaz [...]. (SAVANI, 2014, p. 4)
Atuar para a resolução de problemas, melhorias contínuas em áreas específicas, ou mesmo a organização dessas áreas, é parte do que se entende por um sistema atuante, visto que, irá buscar ações para se atingir algo concreto com elas.
Nessa perspectiva de que os sistemas são múltiplos em suas formas e contextos, ou seja, áreas e finalidades, é possível considerar ainda e, segundo Saviani (2014, p. 4), que, “por fim, convém acrescentar que a palavra ‘sistema’ assume, também, no uso corrente, a conotação de modo de proceder, de forma de organização, maneira de arranjar os elementos de um conjunto, o que remete ao aspecto do método”.
Ressalta-se assim, que a diversidade e a intencionalidade possibilitam a existência de sistemas diferentes e que os sistemas estão relacionados à organização, métodos e objetivos específicos para cada situação, por exemplo, um sistema de vendas de uma empresa pode ser diferente da outra, o sistema de uma casa com sua família pode ser diferente da outra, o sistema de ensinar de uma professora pode ser diferente, se comparado ao de outras e assim sucessivamente.
Os sistemas são então importantes ferramentas organizativas que poderão nortear o trabalho, ou as ações variadas para que se alcance efetivamente os objetivos e melhorias esperados.
IMPORTANTE!
Para se ter um sistema é necessário observações da realidade embasada em teorias que possibilitem um plano com objetivos definidos a serem alcançados, dessa forma e a respeito do assunto, reflita:
“‘Sistema’ é uma organização objetiva resultante da atividade sistematizadora que se dirige à realização de objetivos coletivos. É, pois, um produto da práxis intencional coletiva”. (SAVIANI, 2014, p. 10)
O Sistema Educacional Nacional
Ao pesquisar a respeito da educação no país não é difícil deparar-se com o termo sistema, inclusive de modo equivalente a outros termos, conforme apontamentos de Saviani (2014), como o emprego do termo estrutura, por exemplo. Por isso a necessidade de se compreender bem o significado de sistema e seu uso na prática educativa.
Nesse contexto, é possível se deparar com sistemas estaduais e municipais de ensino, sistema público e privado, sistema de ensino básico e superior, sistema de ensino de determinada instituição e tantas outras situações e abrangência em que o termo pode ser empregado. Mediante o documento-referência da Conferência Nacional da Educação (CONAE, 2010, p. 10),
[...] historicamente, o termo Sistema Nacional de Educação é utilizado, quase sempre, de forma equivocada: ora como conjunto de “coisas” (escolas, níveis ou etapas de ensino, programas pontuais e específicos, nível de administração pública etc.), ora como uma forma de agrupar semelhanças, cuja lógica funcionalista lhe dá sentido. Ambas as formas não atendem ao princípio básico para a implantação de um Sistema Nacional de Educação.
É de grande valia compreender que, no país, são os sistemas de educação, tidos de maneira múltipla, plural, e isso se deve em parte, pela confusão do termo (ao empregá-lo em várias situações e com sentidos diversos), e também pela grande diversidade existente entre os vários estudantes em todo o país, que impossibilita um sistema único de ensino nacional.
Aspectos como a cultura, as realidades locais, os hábitos, as crenças, o acesso à tecnologia, o perfil de estudantes e outros itens, impactam diretamente na forma como o ensino caminha. Por isso, a necessidade de se considerar as particularidades existentes em cada região, de modo a possibilitar um ensino igualmente diversificado, inclusivo, de qualidade e significativo para os estudantes em todo o país dependerá de um suporte em partes comum para todos e em partes adaptado para a realidade local, de forma que a qualidade almejada se efetive por todo o território.
Ao considerar brevemente esse aspecto, desde o significado do sistema até sua aplicabilidade na educação, é possível observar mediante contribuições de Saviani (2014, p. 10), que:
O produto intencional e concreto de uma práxis intencional

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.