Dist ¦rbios do Metabolismo da ügua e dos Eletr ¦litos
56 pág.

Dist ¦rbios do Metabolismo da ügua e dos Eletr ¦litos


Disciplina<strong>nefrologia</strong>27 materiais75 seguidores
Pré-visualização2 páginas
*
Distúrbios do Metabolismo da Água e dos Eletrólitos
Enfª Socorro Alécio
*
Fluidos: líquidos
Compostos não eletrólitos
Substâncias cujas ligações que unem suas moléculas não permitem a dissociação (ex: glicose)
Eletrólitos
Compostos cujas ligações permitema separação, em solução aquosa, em partículas distintas (ex: sal de cozinha NaCL: Na+ e Cl-)
Íons
Partículas dissociadas de um eletrólito (Têm carga elétrica)
*
Eletrólitos: 
Substâncias que se dissolvem ou separam-se em solução aquosa
Íons positivos: Na+; K+; Ca++; Mg++; etc.
Íons negativos: Cl-; bicarbonato (HCO3-); fosfato (HPO4--); etc.
*
PORCENTAGEM DA ÁGUA EM RELAÇÃO AO PESO CORPORAL NAS DIVERSAS FASES DA VIDA
*
No organismo humano a água é responsável por 50-70% do peso corporal
Na água acham-se dissolvidos os eletrólitos, que são átomos possuidores de carga elétrica, que chamamos de íons, sendo os cátions carregados positivamente e os ânions carregados negativamente
*
Conceitos Necessários
A concentração de eletrólitos é medida pelo número de miliequivalentes por litro(mEq/L)
Milésimo de um equivalente= peso atômico da substância dividido por sua valência.
Milimoles por litro= peso molecular expresso em grama
*
A quantidade de miliequivalentes existentes no líquido determina sua pressão osmótica(força de atração que o soluto exerce sobre solvente) resultando na passagem de água da região de menor pressão para a de maior pressão e dessa forma mantendo o equilíbrio osmóstico
*
A água orgânica está dividida em dois compartimentos:
A- Intracelular
 Contém 2/3 da água total,representando 40 % do peso corporal
B- Extracelular
 Contém 1/3 da água total, que corresponde a 20% do peso corporal
*
Compartimento Extracelular
Plasma sanguíneo 		25%
Linfa
Líquido céfalorraquidiano	 75% 
Líquidos instersticiais dos 
tecidos
*
			Líquido intravascular
LEC	Intersticial
			Transcelular
Intravascular = Plasma(3 l)
Intersticial= líquido que circunda a célula(8 l) Ex:linfa
Transcelular; Cefalorraquidiano, pericárdico,sinovial, intra-ocular e pleural, suor e secreções digestivas(1 l)
*
INTRACELULAR
Cátions
K 150mEq/L
Mg 42mEq/L
Na 10mEq/L
Ânions
HPO4	150mEq/L
SO4
Proteínas 40mEq/L
HCO3 10mEq/L
EXTRACELULAR
PLASMA
Cátions
Na 142 mEq/L
K 5mEq/L
Ca 5mEq/L
Mg 3mEq/L
Ânions
Cl 103mEq/L
HCO3 27mEq/L
Proteínas 16mEq/L
HPO4		
SO4	 3mEq/L
Não proteicos 6mEq/L
*
A osmolaridade do plasma= 310 mOsm/L= soma dos mEq/l
As da células= 400mOsm/L
 
Existe um equilíbrio osmótico entre os compartimentos I e E pelos movimentos constantes da água através da membrana celular
*
Além do equilíbrio osmótico, os líquidos extracelulares, mantêm-se em equilíbrio ácido base
pH da água = 7(dissocia-se em igual número de H+ e OH-
pH do sangue oscila em 7,35-7,45
O pH do sangue é mantido pelos seguintes mecanismos
A- tampões químicos(ácido carbonico/bicarbonato)
B- Mecanismos respiratórios
C- Mecanismos renais
*
Regulação dos Compartimentos de Líquidos
OSMOSE
Quando duas soluções diferentes são separadas por umamembran impermeável às substâncias dissolvidas, o líquido desloca-se através da membrana,a partir da região de menor concentração de soluto para a de maior concentração até que se igualem
*
O nº de partículas dissolvidas contidas em uma unidade de líquido determina a osmolaridade de uma solução, a qual influencia o movimento do líquido entre os compartimentos
Tonicidade é a capacidade de todos os solutos para gerar uma força de direcionamento osmótico que provoca movimentação da água de um compartimento para o outro. Determina o estado normal de hidratação celular e o tamanho da célula
*
Pressão osmótica é a quantidade de pressão necessária para interromper o fluxo de água pela osmose(determinada pela concentração do soluto)
Pressão Oncótica é a pressão osmótica exercida pelas proteínas
Diurese Osmótica ocorre quando o DU aumenta devido à excreção de substâncias, como glicose,manitol ou agente de contraste
*
DIFUSÃO
 Tendência natural de uma substância se movimentar de uma área de maior concentração para uma de menor concentração(troca de oxigênio por dióxido de carbono)
FILTRAÇÃO
 A pressão tende a filtrar o líquido para fora do compartimento vascular, no sentido do líquido intersticial(passagem de água e eletrólitos a partir do leito capilar arterial para o interstício
*
A manutenção da quantidade de água é dependente do balanço entre o ingerido e excretado
Ingerido= 2500ml
A- 1200 ml água
B- 1000 ml por alimentos sólidos
C- 300 ml Metabolismo endógeno
Excretado=2500 ml 
A- 1400ml de urina
B- 1000ml perspiração insensível
C- 100 ml pelas fezes
*
FONTES DE INGESTÃO E ELIMINAÇÃO DE FLUIDOS
Eliminação de 
fluidos
Ingestão de fluidos
*
Mecanismos para Manutenção da Homeostase
Centro Hipotalâmico da Sede
Fatores Hormonais(atuam no sistema tubular renal- ADH e aldosterona)
ADH- promove a reabsorção de água sempre que a pressão osmótica do compartimento extra excede ao do intra
Aldosterona- Promove a reabsorção de sódio com consequente retenção de água e aumento da excreção do K
*
Valores Laboratoriais usados na Avaliação do Estado Hidroeletrolítico
Sódio Sérico 135-145 mEq/l
Potássio sérico 3,5-5,5 mEq/l
Cálcio Sérico Total 8,5-10,5 mg/dl
Magnésio Sérico 1,5- 2,5 mEq/l
Fósforo Sérico 2,5-4,5 mEq/l
Cloro Sérico 96-106 mEq/l
Dióxido de Carbono 24-30 mEq/l
Osmolaridade Sérica 280-300mOsm/kg
Uréia 10-20 mg/dl
Creatinina 0,7-1,5 mg/dl
*
DISTÚRBIOS DO METABOLISMO DA ÁGUA E DOS ELETRÓLITOS
Deficiência e excesso de água
Hiponatremia
Hipernatremia
Hipocalemia
Hipercalemia
Acidose
Alcalose
Hipocalcemia
Hipercalcemia
*
Deficiência e Excesso de Água
Deficiência
Causas
Inexistência absoluta de água
Impossibilidade de deglutição
Ausência da sensação de sede 
Cetoacidose diabética
Diarréia
Vômitos
Sudorese intensa
Queimaduras
*
Sintomatologia
Fraqueza
Apatia
Aumento da sede
Perda de peso
Pele seca
Diminuição da sudorese
Língua seca
Diminuição da saliva
Turgor diminuído
Febre alucinações, delírios
*
Classificação
Desidratação Leve
Até 5% do peso
Desidratação Moderada
De 6 a 8 % do peso
Desidratação Intensa
8-10 % do peso
Desidratação Grave
Mais de 10 % dp peso corporal
*
Excesso de Água
Causas
Excesso da secreção do ADH
Excesso de administração de água(principalmente EV)
Sintomatologia
Fraqueza
Apatia
Alterações do comportamento
Convulsões
Pele úmida, quente, congesta e edemaciada
*
Hiponatremia e Hipernatremia
Hiponatremia
Causas
Gastrointestinais( diarréia, vômitos Fístulas biliar e aspiração por sonda
Pele(sudorese intensa,queimaduras, lesões exsudativas)
Rins( nefrites, acidose diabética)
Uso de medicamentos (diuréticos, inibidores da anidrase carbônica)
*
Funções do Sódio
Controle da distribuição da água por todo corpo
Principal regulador do volume do LEC
Estabelecimento eletroquímico necessário para a contração muscular e transmissão dos impulsos nervosos
*
Se a perda de água for rápida, o quadro clínico é de choque
Se for gradativa ocorre fraqueza(hipotensão postural), apatia , cefaléia e sensação vertiginosa.
Confusão mental e delírios ocorrem em casos