SAÚDE SEXUAL - FEBRASGO
141 pág.

SAÚDE SEXUAL - FEBRASGO


DisciplinaGinecologia1.742 materiais13.469 seguidores
Pré-visualização50 páginas
Tópicos em 
Tópicos em 
Saúde SexualSaúde Sexual
em Saúde Sexual
Julho de 2017
Diretoria Da Febrasgo
2016 / 2019
Alex Bortotto Garcia
Vice-Presidente
Região Centro-Oeste 
Flavio Lucio Pontes Ibiapina
Vice-Presidente
Região Nordeste
Hilka Flávia Barra do E. Santo
Vice-Presidente
Região Norte
Agnaldo Lopes da Silva Filho
Vice-Presidente
Região Sudeste
Maria Celeste Osório Wender
Vice-Presidente
Região Sul
César Eduardo Fernandes
Presidente
Corintio Mariani Neto
Diretor Administrativo/ Financeiro
Marcos Felipe Silva de Sá
Diretor Científico
Juvenal Barreto B. de Andrade
Diretor de Defesa e Valorização 
Profissional
Membros
Andrea Cronenberger Rufino
Carmita Helena Najjar Abdo
Jaqueline Brendler
Jorge José Serapião
Júlia Kefalás Troncon
Sidney Glina
Sylvia Maria Oliveira da Cunha Cavalcanti
Teresa Cristina Souza Barroso Vieira
Thiago Dornela Apolinario
Yara Maia Villar de Carvalho
Presidente
Lúcia Alves da Silva Lara
Vice-Presidente
Gerson Pereira Lopes
Secretária
Sandra Cristina Poener Scalco 
Comissão NaCioNal espeCializaDa De sexologia
Apresentação
Em tempos modernos, o estilo de vida e os costumes vão se modifican-do rapidamente e inúmeros tabus envolvendo a sexualidade humana vão sendo quebrados. Conceitos mais modernos introduziram o termo Saúde 
Sexual, que é mais amplo e de maior alcance para os profissionais da saúde, 
especialmente os médicos, pois envolvem aspectos da reprodução humana e 
comportamento sexual, além das doenças sexualmente transmissíveis e os mé-
todos contraceptivos. 
Entretanto, a formação de profissionais com competência qualificada para 
assistir a população nestas condições não é um caminho fácil para ser atingido. 
O Ginecologista moderno precisa estar cada vez mais preparado não só para 
enfrentar o desafio de atender casais apresentando problemas no seu relaciona-
mento sexual , mas também para orientação de jovens, cada vez mais presentes 
nos consultórios , e com muita atenção tendo em vista a grande vulnerabilidade 
desta parcela da população brasileira frente às doenças sexualmente transmis-
síveis e à gestação não programada. Por esta razão a inserção do tema Saúde 
Sexual na grade curricular das escolas médicas e da residência em GO, são 
passos que, forçosamente, os centros formadores de médicos e especialistas 
precisam dar nos próximos anos, visando a melhor formação profissional para 
um atendimento mais holístico para as pacientes ou casais nos consultórios. A 
Associação Médica Brasileira há tempos já reconhece a Sexologia como área de 
atuação dos Ginecologistas e Obstetras e a Comissão Nacional de Residência 
Médica já tem oficialmente no rol de programas , um ano adicional , opcional, 
para Residência Médica de GO visando a especialização em Sexologia.
Neste volume de Tópicos em Saúde Sexual, a Comissão Nacional Espe-
cializada de Sexologia da Febrasgo, traz uma importante contribuição para a for-
mação de médicos iniciantes (residentes) e para orientação de profissionais que 
não tiveram a oportunidade de treinamento especializado em Saúde Sexual. Os 
temas abordados são os mais frequentes nos consultórios, desenvolvidos pelos 
mais experientes especialistas do país. Todo este material estará à disposição no 
site da Febrasgo. Esperamos que tenham um bom aproveitamento. 
Marcos Felipe Silva de Sá 
Diretor Científico
César Eduardo Fernandes 
Presidente
 
 
Sumário
Abordagem das disfunções sexuais femininas
Lúcia Alves da Silva Lara
Disfunção sexual feminina e depressão
Carmita H. N. Abdo
Tratamento da anorgasmia
Yara Maia Villar de Carvalho, Beatriz Maria Villar de Carvalho
Abordagem da dor gênito-pélvica/penetração
Julia KefalásTroncon, Heliana Aparecida da Silva Pandochi
Métodos utilizados em terapia sexual
Sylvia Maria Oliveira da Cunha Cavalcanti, Paulo Roberto C. Cavalcanti de Almeida, 
Coautora: Patrícia da C. Cavalcanti Alarcão
Terapia sexual nas inadequações sexuais femininas
Jaqueline Brendler
Aspectos da cirurgia plástica genital (cirurgia íntima)
Lucia Alves da Silva Lara
Disfunções sexuais femininas 
consequentes à violência sexual
Thiago Dornela Apolinario
Lidando com a função sexual da mulher 
no ciclo gravídico-puerperal 
Teresa Cristina Souza Barroso Vieira, Eduardo de Souza, Tânia das Graças Mauadie Santana, 
Ivaldo da Silva, Mary Uchyama Nakamura
Cuidados à saúde de mulheres lésbicas e bissexuais
Andréa Rufino, Alberto Madeiro
Disfunções sexuais masculinas \u2013 abordagem da 
disfunção erétil e da ejaculação precoce
Sidney Glina, Eduardo Augusto Corrêa Barros
6
23
42
51
58
66
74
83
94
112
125
em Saúde Sexual
Abordagem das disfunções 
sexuais femininas 
Lúcia Alves da Silva Lara
Capítulo 1
Sumário
Introdução
Função sexual feminina adequada
Disfunção sexual ou Inadequação sexual?
Inadequação sexual
Intervenção Médica
Intervenção psicológica
Terapia Sexual
Disfunção sexual
Desejo Sexual Hipoativo (DSH)
Disfunção de excitação
Disfunção orgasmica
Dor genitopelvica de penetração (Dispareunia e Vaginismo):
Causas das disfunções sexuais femininas
Diagnóstico das disfunções sexuais
Mulheres adolescentes: 
Desejo Sexual Hipoativo:
Anorgasmia primária
Mulheres na fase reprodutiva: 
Relacionamento de longa duração:
Qualidade do relacionamento
Níveis de testosterona
Traição 
Diferença na expectativa sexual nas relações heterossexuais
Redução da frequência sexual
Método anticoncepcional hormonal
Mulheres na pós-menopausa
Menopausa e o avançar da idade
Hipoestrogenismo:
Hipoandrogenismo
Dor genitopelvica de penetração, síndrome urogenital, ressecamento vaginal
Medicamentos 
Avaliação laboratorial
Intervenção 
Medidas gerais 
Medidas especificas
em Saúde Sexual
Tópicos em Saúde Sexual
7
Abordagem das disfunções 
sexuais femininas 
Lúcia Alves da Silva Lara1
Resumo
A saúde sexual e sexualidade são conceitos inter-relacionados, fundamentais para a saúde 
geral da pessoa. O prazer sexual é um direito de todos e essencial para a manutenção da 
saúde e do bem-estar físico e emocional que pode ser afetado por condições médicas e 
psicossociais que alteram a função sexual. A discussão sobre função sexual no consultório 
do médico ginecologista e obstetra (GO) é limitada devido a falta de modelos ou protocolos 
disponíveis para orientar a intervenção médica nesta temática. Este capítulo destina-se a 
apresentar um modelo de intervenção paras disfunções sexuais femininas pelo GO.
Introdução
A saúde sexual e sexualidade são conceitos inter-relacionados que 
são fundamentais para a saúde geral e o bem-estar da pessoa (1). O 
conceito de saúde sexual foi introduzido na literatura em 1975 pela 
Word Health Organization (WHO) como \u201cthe integration of the soma-
tic, emotional, intellectual and social aspects of sexual being, in ways 
that are positively enriching and that enhance personality, commu-
nication and love\u201d (2). Em 1994 o Programme of Action of the Inter-
national Conference on Population and Development (Cairo, 1994) 
incluiu a saúde sexual no conceito de saúde reprodutiva destacan-
do que \u201ca saúde sexual é fundamental para a vida e para reforçar 
as relações interpessoais e não é, meramente, o aconselhamento 
e cuidados relacionados com a reprodução e doenças sexualmente 
transmissíveis\u201d (3).
Atualmente, a WHO define a saúde como \u201cum estado de bem 
estar físico, emocional, mental, e social em relação a sexualidade; 
não é, portanto, simplesmente a ausência de doença, disfunção ou 
1 Médica Ginecologista e Obstetra especialista em Sexualidade Humana, Mestre e Doutora pela USP em Tocoginecologia, Presidente da Comissão 
Nacional de Sexologia da FEBRASGO, Coordenadora do Ambulatório de Estudos