A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
CUSTOS E PREÇOS

Pré-visualização | Página 1 de 2

Curso
	CUSTOS E PREÇOS
	Teste
	QUESTIONÁRIO UNIDADE II
	Iniciado
	21/11/19 08:56
	Enviado
	21/11/19 09:01
	Status
	Completada
	Resultado da tentativa
	3 em 3 pontos  
	Tempo decorrido
	4 minutos
	Resultados exibidos
	Todas as respostas, Respostas enviadas, Respostas corretas, Comentários, Perguntas respondidas incorretamente
Pergunta 1
0,3 em 0,3 pontos
	
	
	
	A partir da premissa de que são as atividades que consomem recursos e essas são consumidas por produtos e outros objetos de custo, Hansen & Moween (2001) explicam as seis etapas essenciais para o projeto de implantação de um sistema ABC, veja a seguir qual não é uma etapa para a implantação de um sistema ABC.
	
	
	
	
		Resposta Selecionada:
	d. 
Demonstração dos resultados da produção.
	Respostas:
	a. 
Identificar, definir e classificar as atividades e atributos-chave.
	
	b. 
Atribuir o custo dos recursos às atividades.
	
	c. 
Atribuir os custos das atividades secundárias para as atividades primárias.
	
	d. 
Demonstração dos resultados da produção.
	
	e. 
Identificar os objetos de custo e especificar a demanda de cada atividade consumida por objeto de custo específico.
	Feedback da resposta:
	Resposta: D
Comentário:  A partir da premissa de que são as atividades que consomem recursos e essas são consumidas por produtos e outros objetos de custo, Hansen & Moween (2001) explicam as seis etapas essenciais para o projeto de implantação de um sistema ABC:
1- Identificar, definir e classificar as atividades e atributos-chave. Identificar refere-se a descrever a ação pretendida como “receber materiais”. A definição é feita a partir da descrição dos atributos de atividades, que detalha as tarefas realizadas em uma atividade, os tipos de recursos consumidos por ela, o tempo gasto pelo funcionário, os objetos de custos que a consomem e uma medida de consumo de atividade que é o próprio direcionador de atividade.
A classificação das atividades refere-se à atribuição das atividades em um dos dois grupos: das atividades primárias, as quais são consumidas por um objeto de custo e das atividades secundárias, consumidas por atividades primárias ou outras secundárias.
2- Atribuir o custo dos recursos para as atividades. Nessa etapa identificam-se quais são os recursos consumidos em cada atividade e seus respectivos custos. Para tanto, é necessário utilizar o rastreamento direto ou por direcionador. Os direcionadores de recursos são os fatores que medem quanto cada atividade consome de recursos, permitindo que esses sejam atribuídos a aquelas.
3- Atribuir o custo das atividades secundárias para as atividades primárias, onde cada atividade primária funciona como um direcionador de atividade, e a partir da determinação dos direcionadores, verifica-se que proporção cada atividade primária consome das secundárias.
4- Identificar os objetos de custo e especificar a demanda de cada atividade consumida por objeto de custo específico. Isso é feito a partir de dois tipos de direcionadores: os direcionadores de transação medem quantas vezes uma atividade é realizada, assim como a quantidade de tratamentos e de pedidos. Os direcionadores de duração medem o tempo requerido para realizar uma atividade.
5- Calcular as taxas de atividades primárias a partir da divisão dos custos das atividades orçadas pela capacidade prática de atividades, sendo que a capacidade de atividade é a quantidade de produto da atividade.
6- Atribuir os custos de atividades aos objetos de custo que as consumiram, a partir da multiplicação das taxas de atividade pela quantidade que o objeto de custo consumiu de cada atividade. Ressalta-se que um objeto de custo pode ser, por exemplo, um produto, um lote, uma ordem ou encomenda.
Sendo assim, demonstração dos resultados da produção não é uma atividade para a implantação deste sistema
	
	
	
Pergunta 2
0,3 em 0,3 pontos
	
	
	
	Assim como todo sistema de custeio, o Custeio Baseado em Atividades apresenta algumas vantagens descritas a seguir. Selecione a incorreta.
	
	
	
	
		Resposta Selecionada:
	e. 
É dispendioso.
	Respostas:
	a. 
Diminui a arbitrariedade dos critérios de rateios.
	
	b. 
Permite a identificação de atividades que não adicionam valor ao produto ou ao cliente.
	
	c. 
Permite a otimização de processos e eliminação de desperdícios.
	
	d. 
Determina os custos dos produtos com maior precisão.
	
	e. 
É dispendioso.
	Feedback da resposta:
	Resposta: E
Comentário:
Segundo Martins (2009), assim como todo sistema de custeio, o Custeio Baseado em Atividades apresenta algumas vantagens e desvantagens, as quais estão descritas a seguir.
Vantagens: diminui a arbitrariedade dos critérios de rateios; permite a identificação de atividades que não adicionam valor ao produto ou ao cliente; permite a otimização de processos e eliminação de desperdícios; determina os custos dos produtos com maior precisão. Sendo assim, as alternativas: A, B, C, e D são vantagens.
Desvantagens: dificuldade em determinar a correlação entre as atividades e seus direcionadores de custos; a seleção de um direcionador pode sofrer arbitrariedade como nos critérios de rateios; é dispendioso; não diferencia os custos e despesas fixas e variáveis, por isso deve ser operado conjuntamente com outros métodos de custeio.
Como podemos ver acima, o fato de ser dispendioso (alternativa e) é uma desvantagem.
	
	
	
Pergunta 3
0,3 em 0,3 pontos
	
	
	
	Assim como todo sistema de custeio, o Custeio Baseado em Atividades apresenta algumas vantagens e desvantagens, as quais estão descritas Desvantagens a seguir. Selecione a incorreta.
	
	
	
	
		Resposta Selecionada:
	c. 
Permite a otimização de processos e eliminação de desperdícios.
	Respostas:
	a. 
Dificuldade em determinar a correlação entre as atividades e seus direcionadores de custos.
	
	b. 
A seleção de um direcionador pode sofrer arbitrariedade, como nos critérios de rateios.
	
	c. 
Permite a otimização de processos e eliminação de desperdícios.
	
	d. 
É dispendioso.
	
	e. 
Não diferencia os custos e despesas fixas e variáveis, por isso deve ser operado conjuntamente com outros métodos de custeio. 
	Feedback da resposta:
	Resposta: C
Comentário: Segundo Martins (2009), assim como todo sistema de custeio, o Custeio Baseado em Atividades apresenta algumas vantagens e desvantagens, as quais estão descritas a seguir.
Vantagens: permite a identificação de atividades que não adicionam valor ao produto ou ao cliente.
Desvantagens: dificuldade em determinar a correlação entre as atividades e seus direcionadores de custos; a seleção de um direcionador pode sofrer arbitrariedade como nos critérios de rateios; é dispendioso; não diferencia os custos e despesas fixas e variáveis, por isso deve ser operado conjuntamente com outros métodos de custeio.
	
	
	
Pergunta 4
0,3 em 0,3 pontos
	
	
	
	Com relação ao ponto de equilíbrio, podemos dizer que é errado afirmar que:
	
	
	
	
		Resposta Selecionada:
	b. 
Ponto de Equilíbrio Contábil significa o ponto em que, contabilmente, haveria lucro e prejuízo. Seria o montante suficiente para cobrir todos os custos (e despesas) variáveis.
	Respostas:
	a. 
Ponto de Equilíbrio Econômico significa quando temos a informação de quantas unidades devemos fabricar (e/ou vender), no mínimo, para obtermos o lucro desejado.
	
	b. 
Ponto de Equilíbrio Contábil significa o ponto em que, contabilmente, haveria lucro e prejuízo. Seria o montante suficiente para cobrir todos os custos (e despesas) variáveis.
	
	c. 
O ponto de equilíbrio representa o valor, em quantidades produzidas (e vendidas), em que as receitas totais se igualam aos custos e despesas totais (fixos e variáveis).
	
	d. 
O ponto de equilíbrio também é conhecido como ponto de ruptura (break-even point), nasce do encontro entre os custos e despesas totais (fixos e variáveis) com as receitas totais.