celi sentença

celi sentença


DisciplinaProcesso Civil Ordinário/sumário26 materiais534 seguidores
Pré-visualização1 página
RAZÕES DE RECURSO 
APELANTE: MARIA CELI DOS SANTOS
APELADO: ITAU UNIBANCO HOLDING 
PROCESSO:5002687-37.2019.8.21.0033/RS
			A respeitável sentença, não deve permanecer em sua totalidade, pois no que diz respeito a conduta desta advogada, interpretou o julgador de forma erra a intenção desta procuradora.
 		Em despacho em processo de nº 5002682-15.2019.8.21.0033 da 5ºVara Cível de São Leopoldo, EVENTO 9, despacho o seguinte:
\u201cTendo em vista que as demandas mencionadas envolvem empréstimos consignados firmados pelas partes no período de 2014 a 2016, portanto mostra-se perfeitamente possível, ate mesmo, aconselhável, a inclusão de todos contratos de empréstimos em uns só ação, considerando também que o objeto e os pedidos são os mesmos.\u201d
		Ilustríssimos julgadores, não assiste razão o Excelentíssimo julgador quando avalia a conduta desta advogada como de má fé e como intencional a angariar honorários. 
		A procuradora concordou com o despacho, uma vez que não agravou, ou trouxe qualquer dúvida as intenções do julgador, sendo que inclusive peticionou emendando a inicial no EVENTO __, reunindo todos os contratos relacionados a este banco em um só pedido, sem discordar, não foi o despacho agravado ou replicado, simplesmente foi obedecido, conforme estabelecido no despacho.
		Conforme demonstrado em documentos de consulta de empréstimo consignado, EVENTO 1 e EVENTO 19 a Apelante tem sido explorada desde 2004 por instituições financeiras que fazem empréstimos em seu nome sem a sua autorização, com o intuito de obter lucro financeiro.
 		A intenção da procuradora foi de ressarcir todo o mal causado à parte autora, uma senhora com bem mais de 80 anos, parcialmente cega, que esta sendo ludibriada há anos por instituições financeiras, pois se apropriam de seus vencimentos de pensão por morte e aposentadoria por idade, que são seus alimentos, e diga-se com razão, parcos alimentos, sendo a Requerente uma senhora idosa que não consegue gerir sua vida plenamente por suas deficiências de visão, idade e falta de alcance, recebe hoje, com os descontos de empréstimos menos de R$800,00 mensais.
Por estes motivos aqui exposto não merece está procuradora ser mencionada ao OAB e conselhos de justiça, pois somente buscou proteger o direito da Apelante, já tão massacrada pelas instituições de crédito.	
Por todo exposto espera a melhor decisão destes julgadores com o único fim de JUSTIÇA!
Novo Hamburgo, 08 de novembro de 2019.
Tânia Roberta De Ávila
OAB/RS 78.636