Projeto de intervencao Katiana (1)
16 pág.

Projeto de intervencao Katiana (1)


DisciplinaProjeto de Intervenção Serviço Social81 materiais609 seguidores
Pré-visualização2 páginas
PAGE 
KATIANA JESUS DOS SANTOS 
 (TURMA)
Oficina de Bordado e Ponto Cruz: Oportunidades e Benefícios
Projeto de intervenção apresentado à disciplina de Estágio II do Curso de Serviço Social do Centro Universitário Leonardo da Vinci, como requisito parcial para avaliação.
Tutora Externa: Kene Cristine Pariz
Orientador Local:
Supervisora de Campo: Lívia Pires
CIDADE.....
24/05/2019
SUMÁRIO
31 INTRODUÇÃO
32 CONTEXTUALIZAÇÃO, JUSTIFICATIVA E PROBLEMATIZAÇÃO
63 OBJETIVOS
63.1 OBJETIVOS GERAL
63.2 OBJETIVOS ESPECÍFICOS
74 PÚBLICO-ALVO
85 PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS
96 METAS
107 AVALIAÇÃO E CONTROLE
118 CRONOGRAMA DE ATIVIDADES
129 RECURSOS (VALORES APROXIMADOS)
129.1 GASTOS COM PESSOAL
129.2 GASTOS COM MATERIAL
129.3 GASTOS COM DESLOCAMENTO
139.4 ORÇAMENTO TOTAL
14REFERÊNCIAS
1. INTRODUÇÃO 
Em busca de respostas às questões sociais ou das políticas sociais as sociedades buscam modos e maneiras para driblar estas questões:
A questão pode ser entendida como tudo aquilo que põe em risco a integração da sociedade: a pobreza, a estratificação social, o desemprego, a concentração de poder e renda, entre outros. A determinação do que será tratado como questão social, dependerá das convenções formadas socialmente. A cada diagnóstico e a cada forma de concepção e enfrentamento dos riscos sociais estará manifestada determinada maneira pela qual a sociedade busca entender e enfrentar a questão da sua coesão (MOREIRA, 2011, p.57).
Assim, refletindo sobre o trabalho dos profissionais do Serviço Social, estes atuam sobre as questões sociais em suas variadas formas de expressões quotidianas, ou seja, aquelas experimentadas no ambiente de trabalho, em suas famílias, nas áreas habitacionais, entre outras (IAMAMOTO,2011). 
Experimentar a possibilidade de desenvolver um projeto de ação enquanto acadêmico do curso de Serviço Social é enriquecedora. Já que durante a atuação enquanto assistente social os projetos sociais representará uma grande relevância, ao proporcionar conhecimentos teóricos, metodológicos e operacionais que auxiliarão ainda na compreensão da realidade a partir de uma visão crítica sobre as demandas a serem enfrentadas no cotidiano da profissão, em busca de contribuir para o desenvolvimento social como um todo.
Deve assim o Assistente Social assumir a função de gestor dos projetos, devendo este profissional estar capacitado: a compreender todo o contexto político, institucional e social em que serão realizas as ações; negociar e comunicar; definir, cobrar e delegar tarefas e responsabilidades; coordenar o processo de ação; propor e avaliar as mudanças e as correções necessárias; motivar os envolvidos, administrando os conflitos e as frustrações, gerenciando ainda o trabalho da equipe; e ainda, promover e valorizar toda visibilidade tanto do projeto quanto de seus resultados. 
Sendo ainda necessário que este profissional conheça ainda muito bem o contexto e a realidade no qual o projeto deverá ser viabilizado, a partir de um diagnóstico de todas as questões que deverão ser abordadas, do público alvo do mesmo, bem como, dificuldades durante a implantação de cada projeto. 
2. CONTEXTUALIZAÇÃO, JUSTIFICATIVA E PROBLEMATIZAÇÃO
O projeto de ação aqui apresentado será realizado no âmbito do Projeto Associação de Socorristas Mirins, que objetiva a capacitação de crianças sobre importantes técnicas relacionadas aos primeiros socorros, e ainda da necessidade de se reconhecer algumas das situações médicas de emergência objetivando o auxílio na manutenção de vidas. 
A proposta do projeto de ação hora realizado como plano de estágio do curso de Serviços Sociais da UNISSELVI é o desenvolvimento de ações sociais na busca de incentivar aos responsáveis pelas crianças atendidas na Associação de Socorristas Mirins, elevando a autoestima destes aos mesmos conquistarem sua independência financeira com a realização de uma oficina de bordado e ponto cruz, bem como, de oportunizarem um momento de lazer onde as mesmas poderão interagir entre si e ainda, já que por trás de todo aprendizado técnico coexistem práticas para convivência, a amizade, a troca de experiências e ainda a valorização dos seus próprios dons.
Ao estimularem estas pessoas a desenvolverem sua autoestima e perceberem que são capazes de atingir seus objetivos é possível estimulá-las a mudarem a realidade em que vivem.
Possibilitando a estes responsáveis a realização de alguma atividade em um ambiente tão enriquecedor para as suas crianças contribui para promoção do fortalecimento do vínculo familiar. Objetivando ajudar os beneficiários do projeto na reflexão sobre autoestima, propor alternativas para melhoria da qualidade da vida e ainda o fortalecimento dos vínculos familiares, por meio do desenvolvimento de atividades que se concretizem com embasamento nos conhecimentos teóricos e vivenciais.
Como proposta do plano de ação aqui exposto é intervir e atuar, em questões sociais que existentes no Grupo de responsáveis pelas crianças do Projeto Associação de Socorristas, almejando a preservação de toda plenitude do que almeja-se alcançar, tornando a função principal satisfazer as necessidades destes. 
A escolha de apresentar este trabalho está relacionada às necessidades sociais observadas durante a atividade das crianças do projeto. Assim, ciente da necessidade de oportunizar a estas famílias novas fontes de renda que complementem seu orçamento familiar é que se enquadra o projeto. Assim, objetiva-se a partir desta capacitação profissional a melhoria na renda familiar e a proximidade com o ambiente em que seus filhos desenvolvem suas atividades o que fortalecerá o vínculo com os mesmos.
Potencializam-se assim recursos para proporcionar de certa maneira a reparação da situação vivenciada que irá atingir aproximadamente 10 pessoas com a realização de oficinas para o aprendizado do bordado e ponto cruz que servirá como decoração para panos de pratos que serão comercializados e irão gerar renda para o Projeto Associação de Socorristas e para estas famílias.
3. OBJETIVOS
3.1 OBJETIVOS GERAL
Levar estes familiares a compreenderem o valor da sua própria existência em sua completude, provocando-os a refletir acerca da importância de autoconhecer e de elevar sua autoestima o que irá promover bem estar, metal, econômico, social e, ainda poderá fortalecer seus vínculos familiares. 
3.2 OBJETIVOS ESPECÍFICOS
· Possibilitar alguns momentos de integração e divertimento entre os participantes;
· Levar conhecimentos a este público que proporcionará uma complementação na renda destas famílias;
· Desenvolver as atividades de maneira a promover o bem estar psicológico aos participantes;
4. PÚBLICO-ALVO
Os responsáveis pelas crianças que fazem parte do Projeto Associação de Socorristas Mirins a bordar ponto cruz, que totalizam 10 (dez) pessoas.
5. PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS
Será operacionalizada esta intervenção a partir de uma reunião inicial onde serão explicados os objetivos da mesma. E assim, serão ministradas oficinas sobre as técnicas para o bordado e ponto cruz, ministradas pela própria acadêmica.
Estas aulas ocorrerão XXXX na semana durante o período de XXXXXX semanas. Iniciarão com as noções básicas e no decorrer da execução serão ensinadas técnicas mais aprimoradas aos participantes.
Ao final das oficinas os trabalhos realizados serão vendidos para a comunidade local e assim gerará renda tanto para o Projeto Associação de Socorristas Mirins quanto para os participantes. As vendas serão realizadas em uma exposição a ser realizada ao final deste projeto ou ainda na administração da Associação.
6. METAS
Almeja-se que os participantes durante e também após a participação neste projeto possam desenvolver-se de forma integral, que possam ter acesso ao conhecimento das técnicas de bordado e ponto cruz, a fim de conquistarem assim, um meio de complementação de renda para suas famílias.
Bem como, que tenham a possibilidade de conviverem com o grupo e poderem assim encontrar um espaço de lazer e alegria o que poderá ressignificar