A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
1 pág.
SINTESE: AS METAMORFOSES DO MUNDO DO TRABALHO - RICARDO ANTUNES

Pré-visualização | Página 1 de 1

SÍNTESE
AS METASMORFOSES DO MUNDO DO TRABALHO
No mundo do trabalho no capitalismo contemporâneo observou-se três fenômenos:
· A desproletarização do trabalho industrial fabril, que é a diminuição da classe operaria industrial tradicional das industrias e foram para os setores de serviços evidenciando o capitalismo avançado.
· A subproletarização intensificada que está presente na expansão do trabalho parcial, temporário, precário, subcontratado, terceirizado.
· E o desemprego estrutural onde novas tecnologias são introduzidas para reduzir custos causando assim demissões em grande quantidade.
Todos esses fenômenos são propulsores do sistema capitalista.
Essas categorias de trabalhadores têm em comum a precariedade do emprego e da remuneração; a desregularização das condições de trabalho em relação as normas legais vigentes e a regressão dos direitos sociais, a ausência de proteção e expressões sindicais configurando uma relação individualizada da relação salarial. 
Outra consequência foi a heterogeneização, onde a força de trabalho também é composta por mulheres não somente no ramo têxtil mas também em novos ramos como a indústria macroeletrônica que era composto na sua maioria por homens, esse contingente feminino também migrou para os setores de serviços o que aumentou a exploração da força de trabalho das mulheres em ocupações de tempo parcial, em trabalhos “domésticos” subordinados pelo capital.
A substituição do trabalho vivo pelo trabalho morto também foi outra consequência trazida pelo capital avançado, nesse contexto Marx chamou de “supervisor e regulador do processo de produção”, ou seja, o trabalho vivo supervisiona o trabalho morto.
Referencias Bibliográficas
ANTUNES, Ricardo. Adeus ao trabalho? Ensaio sobre as metamorfoses e a centralidade do mundo do trabalho. 8. ed. São Paulo: Cortez Editora, 2002.