A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
41 pág.
CORROSÃO_AULA 4_FORMAS DE CORROSÃO

Pré-visualização | Página 1 de 1

Tecnologia em Processos Químicos
Disciplina: Corrosão
Profa. Juliana P. Foltin
Aula 4: FORMAS DE CORROSÃO
1
2
Corrosão
CORROSÃO
É a deterioração de um material, geralmente metálico,
por ação eletroquímica ou química do meio ambiente,
associada ou não a esforços mecânicos.
Consequências: desgastes;
variações químicas;
modificações estruturais;
3
Corrosão
CORROSÃO – Definição 1
1. Processo inverso da metalurgia extrativa, em que o
material retorna ao seu estado original.
Para muitos metais, verdadeiro: Fe, Al, Zn...
Mas e o ouro? Como é encontrado na natureza ?
4
Corrosão
CORROSÃO - Definição 2
2. Destruição ou inutilização de um material metálico pela
interação química ou eletroquímica com o meio.
5
Corrosão
CORROSÃO - Definição 3
3. Transformação de um metal em um íon metálico pela
sua interação química ou eletroquímica com o meio em
que se encontra.
6
Corrosão
CORROSÃO
7
Corrosão
CORROSÃO - CUSTOS
diretos:
• substituição de peças;
• custos e manutenção dos processos de proteção;
• deterioração de equipamentos.
indiretos:
• paralização para limpeza ou reposição de peças;
• perda de produtos;
• contaminação de produtos;
• perda de eficiência de equipamentos;
• Acidentes.
8
Corrosão
TIPOS DE CORROSÃO
Morfológica;
Uniforme;
Por Placas;
Alveolar;
Puntiforme ou “pite”
Intergranular ou intercristalina;
9
Corrosão
TIPOS DE CORROSÃO
Transgranular ou transcristalina;
Filiforme;
Por Esfoliação;
Grafítica;
Dezincificação;
Em Torno do Cordão de Solda;
Empolamento por Hidrogênio
10
Corrosão
FORMAS DE CORROSÃO
Identificar: Causas e intervenções a serem realizadas.
11
Corrosão
FORMAS DE CORROSÃO
12
Corrosão
FORMAS DE CORROSÃO
As formas (ou tipos) de corrosão podem ser
apresentadas considerando-se a aparência ou forma de
ataque e as diferentes causas de corrosão e seus
mecanismos.
13
Corrosão
QUANTO AS FORMAS
Uniforme
14
Corrosão
QUANTO AS FORMAS
• Mais comum;
• Facilmente controlável;
• Camada visível de óxido de ferro;
• Pouco aderente;
• Toda a extensão do perfil;
• Caracterizada por perda uniforme de massa e espessura;
- Ocorre devido:
• Exposição direta do aço carbono a um ambiente agressivo
• Falta de um sistema protetor
15
Corrosão
QUANTO AS FORMAS
Em placas
• Ocorre em regiões da superfície;
• Formam placas ou escavações;
• Produtos da corrosão formam-se em placas que se
desprendem progressivamente;
16
Corrosão
Em placas
17
Corrosão
QUANTO AS FORMAS
Alveolar
• Produz sulcos ou escavações semelhantes a alvéolos;
• Podem causar perfuração;
• Fundo arredondado e profundidade menor que o diâmetro
18
Corrosão
QUANTO AS FORMAS
Alveolar
19
Corrosão
QUANTO AS FORMAS
Por pontos -Pite
• Forma de pontos;
• Profundidade maior que o diâmetro;
• Altamente destrutivo;
• Perfurações em peças sem perda notável de massa da
estrutura;
• Pontos de concentrações de tensões;
• Diminui resistência mecânica;
• Difícil detectar estágios iniciais;
• Degradação pequena na superfície;
20
Corrosão
QUANTO AS FORMAS
Por pontos -Pite
• Ocorre em locais expostos a meios:
- aquosos
- salinos
- com drenagem insuficiente
• Ocasionada por:
- deposição concentrada de material nocivo ao aço;
Pilha de aeração diferencial;
-- pequenos furos que permitem a infiltração e
alojamentos de substâncias líquidas na peça;
21
Corrosão
QUANTO AS FORMAS
Por pontos -Pite
• Ocorre em locais expostos a meios:
- aquosos
- salinos
- com drenagem insuficiente
• Ocasionada por:
- deposição concentrada de material nocivo ao aço;
Pilha de aeração diferencial;
- pequenos furos que permitem a infiltração e alojamentos
de substâncias líquidas na peça;
22
Corrosão
QUANTO AS FORMAS
Por pontos -Pite
• Inspeção importante:
- número de pites por área;
- diâmetro;
- profundidade
• Presença de cloreto acelera a produção de pites nos aços
inoxidáveis;
• Característica de materiais metálicos formadores de 
películas protetoras (passiváveis);
• Obs: alguns processos de difícil classificação como pite,
alveolar ou placas
23
Corrosão
QUANTO AS FORMAS
Por pontos -Pite
24
Corrosão
MORFOLOGIA
25
Corrosão
MORFOLOGIA
• METAIS:
- Átomos: forma organizada;
- Estrutura cristalina
26
Corrosão
MORFOLOGIA
• METAIS:
- Solidificação;
- Grande quantidade de núcleos de cristalização;
- Núcleos: crescem e se tocam;
- limitando crescimento;
- Microcristais formados: grãos
27
Corrosão
MORFOLOGIA
28
Corrosão
Intergranular
• Entre os grãos da rede cristalina;
• Diminui a resistência mecânica;
• Pode ocorrer fratura sob pressão
29
Corrosão
Transgranular ou Intragranular
• Se processa no interior dos grãos da rede cristalina;
• Pode ocorrer fratura
30
Corrosão
Transgranular ou Intragranular
31
Corrosão
Filiforme
• Forma de finos filamentos;
• Não profundos;
• Propagam em diferentes direções;
• Não se ultrapassam: repulsão carga positiva do
produto de corrosão;
• Ocorre em superfícies revestidas com tintas ou
outros metais;
• Ocasiona descolamento do revestimento;
• No caso de tintas permeáveis em ambientes com
alta umidade do ar;
32
Corrosão
Esfoliação
• Se processa de forma paralela à superfície metálica;
• O produto ocasiona separação de camadas;
• Ocorre em placas que tiveram seus grãos alongados
e achatados
• Causa desintegração das peças;
33
Corrosão
Esfoliação
34
Corrosão
Grafítica (seletiva)
• Se processa no ferro fundido cinzento;
• Ferro é corroído restando a grafite intacta;
• Local corroído: aspecto escuro característico
de grafite;
• Produtos de corrosão:
• Fe2O3 e Fe3O4;
• Podem vedar os poros da grafite retardando a
corrosão;
• Área catódica cada vez maior;
35
Corrosão
Dezincificação
• Ocorre em ligas de cobre-zinco (latão);
• Zinco corrói preferencialmente ao cobre;
• Regiões avermelhadas: características do cobre;
• Contrastam com o amarelo do latão.
36
Corrosão
Empolamento por Hidrogênio
• Hidrogênio atômico difunde-se pelo metal regiões de
descontinuidade;
• Transforma-se em hidrogênio molecular;
• Exerce pressão;
• Forma-se bolhas.
37
Corrosão
Em torno do cordão de solda
• Ocorre em aços inoxidáveis;
• Não estabilizados;
• Teor de carbono superior a 0,03%;
• Alta temperatura de solda;
• Gradiente de temperatura;
• Gera a precipitação de carbetos ao redor do cordão
de solda
38
Corrosão
Corrosão localizada
• Puntiforme, alveolar intergranular e intraganular;
• Podem levar à perfuração ou fratura;
• Associadas a:
• Relação entre áreas anódicas e catódicas;
• Aeração diferencial;
• Variação local de pH;
• Formação de depósitos (ex: produtos de corrosão)
• Ataques locais provocados por heterogeneidades do
material metálico ou no meio corrosivo
39
Corrosão
Corrosão – Aspectos Gerais
• São reações químicas de oxidação e redução, que ocorrem
entre o meio ambiente e a superfície metálica (ou qualquer
outro material);
• A reação de oxidação ocorrerá na área anódica (ânodo/pilha)
da superfície Metálica;
• A reação de redução ocorrerá na área catódica (cátodo/pilha);
• O desgaste da superfície metálica ocorrerá pela passagem do
metal da forma reduzida para a forma iônica (combinada na
ligação iônica);
40
Corrosão
Corrosão - Aspectos Gerais
• A superfície anódica é o eletrodo mais eletropositivo, que
dissolve na forma de íons e fornece elétrons para a solução
de eletrólitos, ou seja, é o eletrodo que sofrerá a corrosão;
• A superfície catódica é o eletrodo mais eletronegativo e
receberá os elétrons e permanecerá intacta sem sofrer o
desgaste;
41
Corrosão
Corrosão - Tipos

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.