A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
12 pág.
Documento 31

Pré-visualização | Página 1 de 3

Resultado da tentativa
	9 em 10 pontos 
	Tempo decorrido
	54 minutos
	Instruções
	Caso necessite a utilização do "EXCEL" clique no link ao lado -----------> excel.xlsx 
	Resultados exibidos
	Respostas enviadas, Respostas corretas, Comentários
Pergunta 1
1 em 1 pontos
	
	
	
	“A variabilidade e a irregularidade das chuvas, as excepcionalidades e ‘azares’ climáticos interferem nas fases de desenvolvimento das plantas, diminuindo a eficiência da produção e comprometendo os calendários agrícolas propostos pelo zoneamento climático e pela aptidão agrícola, pois os elementos e fatores climáticos são insumos na produção agrícola [...]. Além disso, a chuva, em especial, tem despertado relativo interesse devido aos problemas gerados a partir de eventos intensos, como inundações, deslizamento de terras, queda de árvores e energia.”
ALVES, E. D. L. Frequência e probabilidade de chuvas no município de Iporá – GO. Caminhos de Geografia, v. 12, n. 37, p. 66, 2011.Disponível em:< http://www.seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/16204/9113 >. Acesso em: 26/11/2018.
 
O texto demonstra a preocupação com a variabilidade e a irregularidade das chuvas e com os problemas gerados a partir de eventos intensos. De acordo com o estudo sobre precipitações, as metodologias de análise da probabilidade e do tempo de ocorrência das precipitações têm qual objetivo?
	
		Resposta Selecionada:
	 
Estudar a probabilidade de alguns fenômenos ocorrerem novamente.
	Resposta Correta:
	 
Estudar a probabilidade de alguns fenômenos ocorrerem novamente.
	Feedback da resposta:
	Resposta certa. Parabéns! O tempo de probabilidade é um dos métodos mais importantes para o planejamento de cheias e tragédias por meio de veiculação hídrica.
Pergunta 2
1 em 1 pontos
	
	
	
	“A necessidade de crescimento em área da agropecuária não justifica a revisão do Código Florestal, bem como de outros mecanismos de preservação da vegetação natural, considerando aspectos técnicos ou práticos da capacidade produtiva do setor. Em algumas regiões, a falta de opções de desenvolvimento, além da frouxa fiscalização, a valorização imobiliária de terras desmatadas, a existência de mercado para produtos de desmatamento (carvão vegetal, madeira) e aspectos culturais da utilização da terra como reserva patrimonial são, provavelmente, as razões de fundo que justificam a contínua expansão da fronteira agrícola no Brasil por meio do desmatamento.”
 
SPAROVEK, G. et al. A revisão do Código Florestal brasileiro. Novos Estudos-CEBRAP, n. 89, p. 111-135, 2011. Disponível em: < http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0101-33002011000100007&script=sci_arttext >. Acesso em: 27/11/2018.
 
Observe que o texto faz uma crítica ao novo Código Florestal brasileiro. Levando isso em conta, assinale com V as afirmativas verdadeiras e com F as afirmativas falsas.
 
( ) O primeiro Código Florestal brasileiro foi elaborado em 1934.
 
() Em áreas de reserva não se pode manter nenhum processo de exploração, mesmo se tratando de manejo sustentável.
 
( ) No novo Código Florestal, a porcentagem da reserva legal é igual para todos os biomas.
 
( ) A Lei 12.651/2012, conhecida como Código Florestal, configurou-se pela Política Nacional do Meio Ambiente para a preservação da vegetação nativa.
 
Agora, assinale a alternativa que apresenta a sequência correta de respostas.
	
		Resposta Selecionada:
	 
V, F, F, V.
	Resposta Correta:
	 
V, F, F, V.
	Feedback da resposta:
	A resposta está correta. O novo Código Florestal tem potencial de aumentar a eficiência do uso da terra com um manejo sustentável, pois cada região do Brasil tem suas peculiaridades e porcentagens de reserva legal.
Pergunta 3
0 em 1 pontos
	
	
	
	“Na escolha de um método para a determinação da evapotranspiração, devem ser levados em consideração praticidade e precisão, pois, apesar de esses métodos teóricos e micrometereológicos serem baseados em princípios físicos, apresentam limitações, principalmente quanto à instrumentação, o que pode restringir a utilização. Estudando a correlação da ETo estimada pelo método de Penman-Monteith e medida em lisímetro de drenagem, em Campinas, Ribeirão Preto e Pindamonhangaba, Estado de São Paulo (...) concluíram que a correlação entre os dados medidos foi coerente em relação aos dados estimados, tanto na escala decendial quanto na escala mensal, demonstrando que esse método pode ser utilizado. Verificaram, ainda, que os dados mensais foram mais consistentes que os decendiais.”
 
VESCOVE, H. V.; TURCO, J. E. P. Comparação de três métodos de estimativa da evapotranspiração de referência para a região de Araraquara-SP. Engenharia Agrícola , p. 713-721, 2005.
 
O texto faz referência aos métodos direto e indireto do balanço hídrico e sua precisão e coerência quando se necessita estimar algum processo. A partir do que foi apresentado, considere as seguintes afirmações:
 
I. O método Penman-Monteith é estruturado por métodos físicos e informações meteorológicas padronizadas. É uma representação próxima da realidade e não há necessidade de saídas a campo ou construções de métodos de alto custo.
II. O método de Blaney-Criddle é um processo direto e se baseia nos valores reais de precipitação e temperatura.
III. O método de Balanço de Energia é um processo direto que contabiliza as interações de energia com a superfície.
 
É correto o que se afirma em:
	
		Resposta Selecionada:
	 
III, apenas.
	Resposta Correta:
	 
I, apenas;
Pergunta 4
1 em 1 pontos
	
	
	
	Leia com atenção o trecho a seguir.
 
“O modelo de gestão das águas no Brasil, em vigor atualmente, é fruto de um processo que, em linhas gerais, se iniciou na passagem dos anos 1970 para os 1980. Era um momento no qual a crença no modelo de gestão baseado no ‘comando e controle’ e numa análise tradicional de custo e benefício esgotou-se. Chegava-se a uma situação na qual não era mais possível desconsiderar os impactos socioambientais nem excluir os diferentes atores do processo de tomada de decisão. Estresse hídrico e um número crescente de conflitos em virtude da disputa pelo recurso tornaram-se presentes em diferentes localidades”.
 
CAMPOS, V. N. de O.; FRACALANZA, A. P. Governança das águas no Brasil: conflitos pela apropriação da água e a busca da integração como consenso. Ambiente &Sociedade , Campinas, v. 13, n. 2, jul./dez. 2010, p. 365. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/asoc/v13n2/v13n2a10>.
Acesso em: 31/12/2018.
 
O texto faz referência ao modelo de gestão das águas brasileiras. Dessa maneira, foi criado na Política das Águas o Sistema Nacional de Gerenciamento dos Recursos Hídricos do Brasil.Com base nessas informações e em nossos estudos, analise as afirmações a seguir.
 
I. O Sistema Nacional de Gerenciamento de Recursos Hídricos tem por intuitos coordenar a gestão integrada das águas, arbitrar administrativamente os conflitos e implementar a Política das Águas no Brasil.
II. O Sistema Nacional de Gerenciamento de Recursos Hídricos é integrante apenas do Ministério do Meio Ambiente e da Agricultura.
III. Um dos objetivos do Sistema Nacional de Gerenciamento dos Recursos Hídricos é reunir, dar consistência e divulgar os dados e informações sobre a situação qualitativa e quantitativa dos recursos hídricos no Brasil.
 
Assinale a alternativa que apresenta a(s) assertiva(s) correta(s).
	
		Resposta Selecionada:
	 
I e III.
	Resposta Correta:
	 
I e III.
	Feedback da resposta:
	A resposta está correta!O Sistema Nacional de Gerenciamento de Recursos Hídricos tem por intuito gerenciar as águas do Brasil, além de desenvolver sistemas que possam solucionar de maneira adequada os conflitos hídricos.Também é sua função divulgar as informações sobre a situação qualitativa e quantitativa dos recursos hídricospara pesquisas e planejamento do país.
Pergunta 5
1 em 1 pontos
	
	
	
	“A demarcação das áreas de proteção no topo de morros e ao longo dos divisores d’água é um processo complexo, dificultando a fiscalização e, por conseguinte, o

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.