A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
Brasil colonia Estácio Aula 1

Pré-visualização | Página 1 de 2

1a Questão
	
	
	
	Leia as afirmativas abaixo e em seguida escolha a opção correta: I A chegada de Pedro Álvares Cabral à América portuguesa ocorreu quando Portugal e Espanha eram países concorrentes e disputavam o controle da navegação pelas águas do Oceano Atlântico. II A população que habitava a América portuguesa, antes da chegada dos europeus, foi capturada e transformada em escrava para servir a produção do tipo Plantation. III As motivações para a expansão marítima iam além das comerciais, já que nos séculos XV e XVI havia o desejo de expandir a fé Católica.
		
	 
	b) Apenas I e III
	
	c) Apenas III
	
	e) Apenas I
	
	a) I e II e III
	
	d) Apenas II
	Respondido em 11/04/2020 02:01:38
	
	
	Gabarito
Coment.
	
	
	Gabarito
Coment.
	
	 
	
	 2a Questão
	
	
	
	
	Qual alternativa abaixo NÃO explica a primazia portuguesa na exploração do ¿Mar Oceano¿ em tentativa de expandir seus domínios.
		
	
	A atuação empreendedora da burguesia lusa no desenvolvimento da indústria náutica.
	
	O aparecimento pioneiro da monarquia absolutista em Portugal responsável pela formação do Estado moderno.
	
	A presença da fé e o espírito da cavalaria e das cruzadas que atribuíam aos portugueses a missão de cristianizar os povos chamados "infiéis".
	 
	O receio de ser anexado por Gênova.
	
	A localização geográfica de Portugal, distante do Mediterrâneo oriental e sem ligações comerciais com o restante do continente.
	Respondido em 11/04/2020 02:01:47
	
	
	Gabarito
Coment.
	
	 
	
	 3a Questão
	
	
	
	
	Segundo o sociólogo Florestan Fernandes, um grupo linguístico específico foi o protagonista na resistência à conquista portuguesa do território sul-americano. Assinale, entre as opções apresentadas abaixo, aquela que apresenta, corretamente, o nome desse grupo.
		
	 
	Tupis.
	
	Incas.
	
	Guaranis.
	
	Gês.
	
	Maias.
	Respondido em 11/04/2020 02:01:54
	
Explicação:
O grupo linguístico em questão era o tupi. Maias e incas não constituiam grupos indígenas do Brasil, mas da América espanhola.
	
	
	 
	
	 4a Questão
	
	
	
	
	Nas comemorações do quinto centenário da descoberta do Brasil teve início uma discussão historiográfica que questionava e rejeitava a palavra "descobrimento". Dentre essas novas correntes historiográficas, uma corrente defendia o "achamento", enquanto outra preferia "encontro" e outra, ainda, "invasão". Todas elas apresentam suas razões para essa defesa. Assinale, abaixo, qual a explicação que NÃO representa nenhuma dessas novas correntes que se opõem ao "descobrimento".
		
	
	Para reforçar a tese contrária ao descobrimento "por acaso", há mapas chineses, do tempo de suas expedições exploratórias no século XIII onde podemos observar a representação dos continentes africano, australiano e americano, assim como já está representada a forma circular da Terra.
	
	Para uma corrente mais próxima à Antropologia, os habitantes das Américas eram, na época dos descobrimentos, superiores, em número, aos habitantes da Europa. No século XIX, o continente americano era considerado pouco habitado. Logo, o que ocorreu entre a época dos descobrimentos e o século XIX foi a aniquilação desses povos. Portanto, para essa corrente, não houve o descobrimento das Américas, mas uma invasão.
	 
	Pode-se dizer que o descobrimento do Brasil ocorreu por acaso, em virtude de uma calmaria que a expedição de Cabral encontrou pelo caminho que o afastou de sua rota original, fazendo com que viesse descobrir o Brasil.
	
	Para o historiador espanhol Sanchez de la Cuesta, o que aconteceu em 1500 foi um encontro, isto é um contato entre povos, culturas e civilizações.
	
	O Tratado de Tordesilhas dá claros indícios de que havia o conhecimento de que existiam novas terras no local onde foi traçada a linha imaginária do Meridiano de Tordesilhas.
	Respondido em 11/04/2020 02:02:03
	
	
	Gabarito
Coment.
	
	 
	
	 5a Questão
	
	
	
	
	Leia atentamente José Murilo de carvalho, importante historiador brasileiro, publicou o texto: ¿O encobrimento do Brasil¿. 
Em 1992, por ocasião dos 500 anos da viagem de Colombo, houve intenso e extenso debate nas Américas e na Europa sobre o vocabulário adequado para descrever a chegada dos europeus ao continente. Uma crítica devastadora foi então feita ao uso da palavra "descobrimento", ou "descoberta", por representar um insuportável etnocentrismo europeu. De fato, só foi descobrimento para os europeus. Aqui viviam, em 1492, cerca de 50 milhões de habitantes, não muito menos que a população da Europa. A Cidade do México, capital do império asteca, tinha 200 mil habitantes, mais talvez do que qualquer cidade europeia. Paris tinha na época cerca de 150 mil. Falar em "descobrimento¿ implicava dizer que essas gentes e civilizações só tinham passado a ter existência real após a chegada dos europeus. Implicava ainda dar um tom falsamente neutro a um processo que foi violento e genocida.
Texto disponível na íntegra em: http://www1.folha.uol.com.br/fol/brasil500/dc_6_4.htm. 
Avalie as asserções a seguir e marque a alternativa correta.
1.    Para o autor a expressão descobrimento é inadequada pois desconsidera a história de milhares de povos que viviam aqui antes da chegada dos europeus.
2.    Segundo o texto o conceito descobrimento é exemplo do etnocentrismo europeu.
3.    O autor critica a expressão descobrimento pois ela não retrata a superioridade do povo europeu naquele contexto.
4.    José Murilo de Carvalho critica um notável movimento na história que tratava o diferente, o outro, como primitivo, inferior.
		
	 
	 Somente as afirmações 1, 2 e 4 estão corretas.
 
	
	 Somente as afirmações 2 e 3 estão corretas.
 
	
	 Somente a afirmação 3 está correta.
	
	 Somente a afirmação 1 está correta.
 
	
	Somente as afirmações 1 e 4 estão corretas.
 
	Respondido em 11/04/2020 02:02:09
	
Explicação:
Para o autor a expressão descobrimento é uma manifestação etnocêntrica que precisa ser revista.
 
	
	
	 
	
	 6a Questão
	
	
	
	
	Ao examinar as estruturas sociais e culturais dos grupos indígenas do tronco linguístico tupi, o sociólogo brasileiro Florestan Fernandes apontou algumas das principais características desses grupos. Assinale, entre as opções abaixo, aquela que apresenta, corretamente, essas características.
		
	
	Completa ausência de organização social, o que demonstra como esses grupos eram atrasados em relação aos grandes impérios indígenas da América espanhola.
	
	Organização social baseada nas relações de parentesco e na monogamia.
	
	Organização política baseada na centralização da burocracia do Estado, tal como entre os maias.
	 
	Organização social baseada nas relações de parentesco e na poligamia.
	
	Organização produtiva baseada no uso da mita, tal como entre os incas.
	Respondido em 11/04/2020 02:02:21
	
	
	 
	
	 7a Questão
	
	
	
	
	Durante muito tempo os historiadores brasileiros utilizaram a palavra descobrimento para explicar a chegada dos europeus às Américas. Entretanto, a partir do ano 2000, durante as comemorações dos 500 anos dessa chegada, o termo entrou em discussão. O que percebemos é que a adoção dessa palavra no século XVI estava carregada de um sentimento de superioridade, os europeus consideravam suas maneiras de agir e de pensar superiores às dos povos que habitavam as Américas. Será que o sentimento de superioridade aconteceu por que desde o primeiro momento fica claro que, no caso do Brasil, os índios não fundiam metais, não viviam em cidades e andavam nus?
		
	
	a resposta é talvez, astecas e maias moravam em cidades, fundiam metais e vestiam roupas, nem por isso foi estabelecida uma relação de igualdade entre eles e os europeus. O cerne da questão está no que chamamos de eurocentrismo, os europeus acreditavam que todas os povos que não partilhassem de seus hábitos, costumes, religião e formas de agir e de pensar era inferiores;
	
	a resposta certamente é sim, astecas e maias moravam em cidades, fundiam metais e vestiam roupas, justamente