A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
APS Sistema Cardiorrespiratório

Pré-visualização | Página 1 de 1

Enfermagem – Matutino - 3º Semestre. 
 
 
 
Claudia Ramos – RA: 20617900 
Lorena Caroline – RA: 21274973 
Raysa Ferreira – RA: 21291813 
Vanessa Oliveira – RA: 21296662 
 
 
 
APS - Atividade Prática Supervisionada 
Prof.ª Juliane C. de Souza 
 
 
 
 
 
Tema: Fisiopatologia da Insuficiência Cardíaca Congestiva. 
 
 
 
 
 
 
 
São Paulo 
Maio/2020 
 
 
 
 
ATIVIDADE 1: Você deverá fazer uma pesquisa buscando artigos científicos 
sobre a fisiopatologia da insuficiência cardíaca congestiva. 
 
Acesse o site do Scielo http://www.scielo.org/php/index.php e busque os 
artigos. Utilize como descritores (palavras chaves) insuficiência cardíaca, 
congestão pulmonar, hipertrofia ventricular e outros que você julgar relevante. 
 
Leia os artigos (no mínimo três) e crie um resumo de cada um deles com os 
principais resultados e pontos chaves dos artigos. 
 
 
 
Insuficiência Cardíaca: Determinação do Tecido Cicatricial do Miocárdio 
no Fenômeno de Fluxo Coronário Lento e a Relação entre a Quantidade 
de Tecido Cicatricial e o Nt-ProBNP 
 
A taxa de fibrose miocárdica foi significativamente maior na RMC para os 
pacientes com FCL (p=0.018). Uma quantidade variável de tecido cicatricial foi 
detectada no ápice ventricular esquerdo em 7 pacientes e nas regiões inferior e 
inferolateral em 3 pacientes. Não foram observadas diferenças nos níveis de 
NT-proBNP nos pacientes com FCL. Entretanto, os níveis de NT-proBNP foram 
maiores nos pacientes com FCL, que apresentaram fibrose miocárdica na RMC 
(p=0.022). Em suma, o RTG na RMC mostrou que a cicatriz miocárdica 
isquêmica pode estar presente nos pacientes com FCL. Esses resultados 
indicam que o FCL pode nem sempre ser inofensivo. 
 
 
Congestão Pulmonar: Hipertensão pulmonar pode ser um risco de 
trombose venosa profunda em membros inferiores após cirurgia de 
substituição articular. 
 
Um histórico de Hipertensão Pulmonar (HP) indica uma elevação progressiva 
da resistência vascular pulmonar, levando a excesso de enchimento, elevação 
da pressão venosa, congestão em vários órgãos e edema no sistema 
venoso. Este estudo teve como objetivo investigar se a HP é um fator de risco 
para trombose venosa profunda (TVP) dos membros inferiores após cirurgia de 
substituição do quadril e joelho. 
Entre os 238 pacientes, 18 apresentaram TVP nas extremidades inferiores 
após a operação. A taxa total de incidência de TVP foi de 7,56% (18/238). No 
grupo HP, 11 pacientes tinham TVP (45,83%, 11/24), mas no grupo PAP 
normal, apenas 7 tinham TVP (3,27%, 7/214). A incidência de TVP foi 
significativamente menor no grupo PAP normal do que no grupo HP (P 
<0,01). Além disso, houve uma correlação positiva entre PAP e a incidência de 
TVP. 
http://www.scielo.org/php/index.php
 
 
 
Hipertrofia Ventrcicular: Alterações cardíacas em pacientes com 
lipodistrofia familiar. 
Uma lipodistrofia familiar é uma condição genética rara em que os níveis de 
exposição, além das alterações metabólicas e dos depósitos de gordura 
corporal, um tipo de cardiomiopatia pouco estudada. Muitos dos pacientes 
desenvolvem alterações cardiovasculares, sendo a mais comum relatada na 
literatura, uma expressão de um tipo de cardiomiopatia hipertrófica. Este artigo, 
apresentado como uma revisão bibliográfica, revisa os aspectos clínicos e as 
imagens cardiovasculares neste cenário de cardiomiopatia na doença 
metabólica rara, com base nas últimas pesquisas científicas publicadas na 
área. Apesar da frequência de associação de lipodistrofia congênita e 
hipertrofia ventricular, a literatura, os mecanismos fisiopatológicos desta 
cardiomiopatia ainda não estão definitivamente elucidados. A lipodistrofia 
familiar é uma condição rara na qual os indivíduos apresentam, além de 
alterações metabólicas e musculares esqueléticas, alterações do tecido 
adiposo, um tipo de cardiomiopatia. Alterações cardíacas comumente descritas 
na literatura, em séries de casos, mostram um fenótipo de cardiomiopatia 
hipertrófica. A evolução para disfunção sistólica do ventrículo esquerdo pode 
ocorrer em uma porcentagem de casos. Não há informações suficientes para 
concluir sobre a frequência do comprometimento funcional cardíaco, como o 
tipo de disfunção diastólica, ou mesmo alterações sistólicas incipientes. 
Ainda assim, apesar da associação frequente de lipodistrofia congênita e 
hipertrofia ventricular, os mecanismos fisiopatológicos permanecem 
desconhecidos. Hipóteses de que o metabolismo alterado da glicose causado 
pela doença é responsável pela ativação dos genes pró-hipertrofia poderiam 
explicar essa associação. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
ATIVIDADE 2: Você deverá criar um MAPA MENTAL a partir da reflexão da 
leitura dos textos pesquisados no site de busca.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.