A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
43 pág.
aula 10

Pré-visualização | Página 1 de 2

Manutenção de Via Permanente Ferroviária Prof. Dr. Gilberto Fernandes
 
Universidade Federal de Ouro Preto 
Escola de Minas – DECIV 
Manutenção de Via Permanente Ferroviária – CIV 451 
Aula 10 
PÁTIOS FERROVIÁRIOS E FEIXES 
DE DESVIOS 
Manutenção de Via Permanente Ferroviária Prof. Dr. Gilberto Fernandes
 
FEIXES DE DESVIOS 
 Denomina-se comprimento útil de um desvio, a parte do 
desvio onde poderão estacionar os veículos, sem perigo de 
abalroamento com os trens que circulam na linha mais próxima. 
Manutenção de Via Permanente Ferroviária Prof. Dr. Gilberto Fernandes
 
FEIXES DE DESVIOS 
O comprimento útil é materializado, nos pátios, colocando-se 
pedaços de trilhos cravados no solo, chamados marcos de desvios e 
caracterizam a posição de início do paralelismo entre duas linhas. 
O comprimento útil é determinado em função do número de veículos 
a desviar. 
 
Desvio 
 
VIVO: Quando dá saída para os dois lados 
MORTO: Quando só tem saída para um lado, ficando 
uma das pontas com um pára-choque de desvio. 
Manutenção de Via Permanente Ferroviária Prof. Dr. Gilberto Fernandes
 
FEIXES DE DESVIOS 
O comprimento total de um pátio dotado de desvios paralelos como 
mostra a figura abaixo, será: 
 
Onde lu é o comprimento útil 
  lullmL  '2
Manutenção de Via Permanente Ferroviária Prof. Dr. Gilberto Fernandes
 
FEIXES DE DESVIOS 
É um tipo clássico de pátio, conforme mostra a figura: 
1) Feixe de Desvios em quem todos os desvios são paralelos à 
linha direta (principal) e cada desvio saindo do anterior 
Manutenção de Via Permanente Ferroviária Prof. Dr. Gilberto Fernandes
 
FEIXES DE DESVIOS 
Vê-se que neste tipo de feixe, o comprimento dos desvios vai 
sucessivamente diminuindo, bem como o comprimento útil de cada 
desvio (l”u<l’u<lu). 
1) Feixe de Desvios em quem todos os desvios são paralelos à 
linha direta (principal) e cada desvio saindo do anterior 
Manutenção de Via Permanente Ferroviária Prof. Dr. Gilberto Fernandes
 
FEIXES DE DESVIOS 
Para maior aproveitamento do terreno, as pontas das agulhas de 
cada desvio devem ficar próximas ao marco do desvio anterior, como 
mostra a figura anterior. 
Desse modo, as agulhas ficarão em reta. 
1) Feixe de Desvios em quem todos os desvios são paralelos à 
linha direta (principal) e cada desvio saindo do anterior 
Manutenção de Via Permanente Ferroviária Prof. Dr. Gilberto Fernandes
 
FEIXES DE DESVIOS 
 Nesse tipo de feixe, além dos elementos que já 
conhecemos, necessitamos determinar a distância AC, isto é, a 
distância de separação das pontas dos corações dos AMV vizinhos, 
bem como as posições em que vão ficar os “marcos” dos desvios. 
2) Feixes de Desvios em que todos os desvios são paralelos à 
linha direta, e saindo dessa mesma linha. 
Manutenção de Via Permanente Ferroviária Prof. Dr. Gilberto Fernandes
 
FEIXES DE DESVIOS 
Na Figura, do triângulo ABC, retângulo em B, tira-se: 
2) Feixes de Desvios em que todos os desvios são paralelos à 
linha direta, e saindo dessa mesma linha. 
 
 
Donde: 
 
Mas 
 
 
Logo: 
 
 
senACBC 
sen
BC
AC 
EBBC 
sen
EB
AC


Manutenção de Via Permanente Ferroviária Prof. Dr. Gilberto Fernandes
 
FEIXES DE DESVIOS 
 O marco do primeiro desvio ficará em M, distanciado l’ da 
ponta do coração (l’ conhecido pelas fórmulas anteriores). 
 A posição do segundo marco, M1 que ficará em frente ao 
ponto B1, será dado por: 
AB1 = AB – t 
Mas: 
2) Feixes de Desvios em que todos os desvios são paralelos à 
linha direta, e saindo dessa mesma linha. 
 tg
EB
tg
BC
AB

 Então: 
t
tg
EB
AB 



1
Manutenção de Via Permanente Ferroviária Prof. Dr. Gilberto Fernandes
 
FEIXES DE DESVIOS 
2) Feixes de Desvios em que todos os desvios são paralelos à 
linha direta, e saindo dessa mesma linha. 
 Sendo t a parte reta do coração, em frente ao mesmo 
(dado construtivo do coração) e conhecido. 
 Temos assim todos os elementos para projeto e locação 
desse tipo de feixe de desvios. 
Manutenção de Via Permanente Ferroviária Prof. Dr. Gilberto Fernandes
 
FEIXES DE DESVIOS 
2) Feixes de Desvios em que todos os desvios são paralelos à 
linha direta, e saindo dessa mesma linha. 
 Resta, entretanto, verificar outra condição: a distância 
entre a ponta das agulhas e a ponta do coração, do desvio mais à 
direita, deve caber na distância AC, ou seja: 
AC – n > m + l 
Ou AC > m + l + n 
Manutenção de Via Permanente Ferroviária Prof. Dr. Gilberto Fernandes
 
FEIXES DE DESVIOS 
2) Feixes de Desvios em que todos os desvios são paralelos à 
linha direta, e saindo dessa mesma linha. 
No caso de AC < m + l + n adota-se 
 AC = m + l + n e o ponto M’ do marco será 
caracterizado por: 
AB1 = AB – t = AC cosα – t 
 Para os demais desvios paralelos as dois primeiros, o 
procedimento é idêntico. 
Manutenção de Via Permanente Ferroviária Prof. Dr. Gilberto Fernandes
 
FEIXES DE DESVIOS 
3)Feixe de Desvios partindo de um desvio com inclinação α, em 
relação à linha direta 
 Num pátio de triagem ou formação de trens, são necessários, quase 
sempre, vários feixes de desvios. 
 Uma forma muito utilizada é a indicada na figura: 
Manutenção de Via Permanente Ferroviária Prof. Dr. Gilberto Fernandes
 
FEIXES DE DESVIOS 
3)Feixe de Desvios partindo de um desvio com inclinação α, em 
relação à linha direta 
 Para um projeto desse tipo de feixe, além dos elementos 
já deduzidos, necessitamos conhecer a distância u (de coração a 
coração) e a posição do marco dos desvios sucessivos. 
Temos no triângulo ABC: 
 
  sensen
EBBC
AB


Manutenção de Via Permanente Ferroviária Prof. Dr. Gilberto Fernandes
 
FEIXES DE DESVIOS 
3)Feixe de Desvios partindo de um desvio com inclinação α, em 
relação à linha direta 
E AB > m + l + n, como no caso precedente, e o marco M ficará em 
frente ao ponto C’, logo: 
 
 
 ou 
 
E ficamos, assim, em condições de projetar e locar esse feixe. 
t
tg
BC
tACAC 

' t
tg
EB
AC 



'
Manutenção de Via Permanente Ferroviária Prof. Dr. Gilberto Fernandes
 
PÁTIOS FERROVIÁRIOS 
Manutenção de Via Permanente Ferroviária Prof. Dr. Gilberto Fernandes
 
PÁTIOS FERROVIÁRIOS 
De um modo geral, podemos dividir os pátios ferroviários nas 
seguintes categorias: 
Pátios de cruzamento 
Pátios de triagem 
Pátios terminais 
 
Manutenção de Via Permanente Ferroviária Prof. Dr. Gilberto Fernandes
 
São pátios destinados apenas ao cruzamento dos trens. 
São os pátios mais simples nos quais a única preocupação é 
ter desvio com comprimento suficiente para conter o trem de 
maior comprimento que circula no trecho. 
PÁTIOS DE CRUZAMENTO 
PÁTIOS FERROVIÁRIOS 
Manutenção de Via Permanente Ferroviária Prof. Dr. Gilberto Fernandes
 
Poderá, conforme a intensidade do tráfego, ter um ou dois 
desvios e, se necessário, mais um para estacionamento de 
vagões avariados. 
PÁTIOS DE CRUZAMENTO 
PÁTIOS FERROVIÁRIOS 
Manutenção de Via Permanente Ferroviária Prof. Dr. Gilberto Fernandes
 
No caso da necessidade de descarga ou carregamento nesse 
pátio, será conveniente ter um desvio em posição favorável, do 
lado da estação, de modo que os caminhões possam atingir 
esse desvio sem atravessar o pátio (posição 3, na figura) 
PÁTIOS DE CRUZAMENTO 
PÁTIOS FERROVIÁRIOS 
Manutenção de Via Permanente Ferroviária Prof. Dr. Gilberto Fernandes
 
 São assim denominados os pátios caracterizados por duas

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.