A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
ENDODONTIA - RESUMÃO (ANATOMIA INTERNA / ACESSO CORONÁRIO)

Pré-visualização | Página 1 de 1

Endodôntia 
Anatomia interna 
 
Introdução 
A estrutura dentária é dividida em: Coroa, Raiz, polpa 
radicular e polpa coronária. Dentro dessa divisão existe 
suas complexidades. Nesse resumo, iremos trazer as 
características gerais da anatomia interna dentária. 
 
Polpa coronária 
Polpa Radicular 
 
 
 
 
C - cornos 
T- teto 
P - Parede 
A - assoalho 
 
 
 
Cavidade Pulpar: 
Espaço no interior dos dentes onde fica a polpa. 
Dentária. Se divide em duas partes: uma coronária e 
outra radicular, respectivamente câmara pulpar e canal 
radicular 
Paredes dos dentes 
Unirradiculares: 
 4 paredes: Vestibular, Lingual ou Palatina, Mesial e 
Distal 
 
Multirradiculares: 
 6 paredes: Vestibular, Lingual ou Palatina, Mesial 
Distal, Oclusal (ou teto) e Assoalho 
 
. 
Canal Radicular: 
 Existem dois cones: um dentinário que se abre para 
cervical e um cementário que se abre para apical 
 
 A união entre dois cones justapostos recebe o nome 
de limite CDC e se encontra 
próximo ao ápice anatômico 
dental. (0,5 a 0,75) 
 
 
 Os canais apresentam variações. De acordo com 
sua localização recebem diferentes denominações. 
 Os canais apresentam variações anatômicas. 
 
 
a. canal principal 
b. canal lateral 
c. canal secundário; 
d. interconduto; 
e. canal cavo; 
f. canal recorrente 
 
 
 
 
Número de canais em cada grupo 
dentário 
 
SUPERIORES 
 
Incisivos centrais: Geralmente 1 único canal -NÃO TEM 
ASSOALHO 
Incisivos laterais: 1 único canal (cuidado com a curvatura 
anatômica palatina) – NÃO TEM ASSOALHO 
 
Canino: Dente mais longo. Geralmente com 1 canal e 1 
raiz 
 
1° pré: Geralmente 2 raizes e 2 canais, mas pode 
apresentar 1 raiz e 2 canais, ou 1 raiz e 1 canal. 
2° pré: geralmente 1 canal e 1 raiz ou 1 raiz e 2 canais. 
 
 
 
 
1° Molar: Apresenta=se normalmente com 3 raizes e 3 
canais, no entanto a raiz mesio-vestibular rpode ser 
achatada e gerar 2 canal, sendo ela proprietária de 2 
canais, em alguns casos. 
2° Molar: 3 raízes, porém, a raiz mésio-vestibular pode 
se apresentar com 2 canais, devido o achatamento 
proximal, podendo começar com 1 canal e terminar com 
2 canais independentes | começar com 2 canais e 
terminar com 1 canal | começar com 2 canais, unir-se no 
terço médio e terminar com 2 canais novamente 
 
INFERIORES 
 
Incisivo central: 1 raiz e 1 canal 
 
Incisivo lateral : 1 raiz e 1 canal 
 
Canino: 1 raiz e 1 canal 
 
1° Pré: 1 raiz e 1 canal 
 
2° Pré: 1 raiz e 1 canal 
 
1° molar: Geralmente apresentam 2 raízes 
(mesial e distal), com três canais(MV, ML e Distal). 
 
2° Molar: Geralmente apresentam 2 raízes 
(mesial e distal), com três canais(MV, ML e Distal). 
 
Acesso Coronário 
 
Conceito: 
Preparo da cavidade com a remoção da porção 
coronária com uma perfuração e acesso a 
cavidade dentária. 
 
Princípios para acesso coronário 
Inicialmente deve ser feito um exame clínico e exames 
radiográficos afim de identificar possíveis alterações na 
anatomia interna dentária, evitando erros no 
procedimento. 
Principais análises: 
 exame da anatomia interna 
 volume da câmara pulpar 
 seleção do diâmetro da broca a ser utilizada 
 Verificar a inclinação do dente e das raízes no 
arco dentário; 
 Presença de cáries ou restaurações que 
dificultarão o acesso endodôntico 
 Avaliar as condições de isolamento absoluto 
 
Acesso coronário para os grupos 
dentários 
Incisivos e caninos 
Ponto de eleição: área de lingual/palatina próxima ao 
cíngulo. (2mm abaixo) 
 
Direção da trepanação: 45º com o longo do eixo 
dentário, até a sensação de cair em um poço, e depois 
adentrar paralelo ao longo do eixo dentário devido a 
curvatura do elemento. 
 
Forma de contorno: Deve dar acesso direto para a 
instrumentação, da margem ao forame apical. 
Relacionando com a anatomia interna do dente.. 
 Remover o teto da câmera pulpar 
o Evita: Escurecimento da coroa pelos 
restos pulpares e resíduos de sangue ; 
fratura de instrumentos; sub-instrução 
e sub-obturação. 
 Preparo das paredes vestibular e palatina com 
bronca de dentro para fora 
 A definição de forma de contorno final é feita 
pelo teto 
Forma de conveniência: objetivos abaixo 
 Regularização e alisamento dos angulos 
mesial e distal da câmera puloar, remoção 
de projeções dentinárias e ombro lingual 
para favorecer acesso livre ao orifício do 
canal 
 Favorecer acesso direto ao forame apical 
 Favorecer as técnicas de obturação 
 Cavidade com parede lisa e plana 
 Controle completo sobre os instrumentos 
endodônticos para acesso 
 Melhora na visualização 
 
Instrumentais utilizados e práticas. 
 Escolha do ponto de eleição 
 Inicio do acesso coronário até cair em um vazio 
 Remoção do teto da câmara pulpar e ombros 
Ponto de eleição: 
Brocas esféricas diamantadas 
 Trepanação da câmara pulpar 
 Remoção do teto 
1011|1012|1013|1014|1015|1016 
Sondas exploradoras n°5 e reta 
 Localizar canais 
 Verificar presença de teto 
 Verificar presença de ombro 
Forma de contorno 
Triangulo com base voltada para inicial 
Forma de conveniência 
Broca tronco cônica de ponta inativa 
 Alisamento das paredes 
 Finalizar a remoção do teto da cavidade pulpar 
 Remoção do ombro