A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
27 pág.
Guia para mandar bem nas filmagens

Pré-visualização | Página 2 de 3

.MP4 para a versão web e .MOV 
para versão mobile.
13Guia para mandar bem nas filmagens • Parte 2 - Filmagem
LinkedIn
● Vídeo Compartilhado
○ Aspectos recomendados: 1:2.4 ou 2.4:1;
○ Formatos de vídeo aceitos: .WebM, .ASF, .AVI, .MOV, .MPEG-1, 
.MKV, .MPEG-4 e .FLV;
○ Tamanho máximo do arquivo do vídeo: 5GB;
○ Duração máxima do vídeo: 10 minutos;
○ Taxa de frames máxima: 60fps.
14Guia para mandar bem nas filmagens • Parte 2 - Filmagem
Composição
Todos os elementos que compõem uma cena são importantes e de 
alguma forma se conectam. A harmonia entre eles é o que chamamos de 
mise en scène. 
Para compor melhor uma filmagem é possível utilizar algumas regras de 
fotografia ou até mesmo quebrá-las, porém é importante conhecê-las 
para atender melhor às suas necessidades criativas. 
● Regra dos Terços: é uma teoria
utilizada na hora de compor uma imagem. 
Se caracteriza em dividir uma imagem 
em duas linhas horizontais e duas linhas 
verticais, em que os 4 pontos de interseção 
dessas 4 linhas são os pontos onde os 
nossos olhos têm maior atenção.
15
Se liga nas dicas!
Guia para mandar bem nas filmagens • Parte 2 - Filmagem
● Abuse das linhas: para criar enquadramentos e composições cada vez 
melhores, use linhas horizontais e verticais existentes na sua imagem a 
seu favor. Tente enquadrar sempre esses elementos com as linhas 
imaginárias da regra dos terços. Isso cria um efeito geométrico na 
imagem, valorizando os contornos.
● Alguns planos que você pode testar:
○ Plano Geral: é bem aberto. Geralmente seu objetivo é 
apresentar o ambiente/local em que a história está acontecendo 
e os principais fatos. Pode mostrar o personagem principal e 
também outros personagens interagindo com esse cenário.
16Guia para mandar bem nas filmagens • Parte 2 - Filmagem
● Rostos: em captações individuais, os 
primeiros elementos são os olhos. Para 
deixar o enquadramento da imagem mais 
rica, indica-se deslocar um pouco o rosto de 
modo que um dos olhos fique próximo à 
interseção entre duas linhas guias. Use os 
controles de profundidade de campo para 
criar um fundo desfocado e atrair mais a 
atenção para a pessoa que está sendo 
fotografada ou filmada. Quando for registrar 
várias pessoas, procure colocar os seus 
rostos na linha horizontal superior da 
imagem. Se for um grupo pequeno de 
pessoas, centralize-o tendo como base uma 
linha lateral da imagem, e não o meio.
○ Plano Aberto: um pouco mais fechado e mais próximo 
que o anterior, esse plano irá enquadrar o personagem 
mantendo alguns “respiros” ou espaços em volta. 
A ideia desse plano é dar um pouco mais de ênfase às ações 
desse personagem.
○ Primeiro Plano: aproxima ainda mais o rosto dos atores e 
personagens. A pegada aqui é bem emocional, com objetivo 
de reforçar expressões de raiva, medo ou alegria que 
contribuem pro desenvolvimento da história.
○ Plano sequência: a cena acontece sem corte nenhum. 
A ideia é aumentar a imersão das pessoas que assistem a 
cena e garantir que ela também fique mais emocionante.
17Guia para mandar bem nas filmagens • Parte 2 - Filmagem
Primeiro plano
Plano aberto
Locações 
internas
A filmagem interna permite maior
 controle do ambiente do que a externa. 
Um dos principais elementos que você pode controlar é a iluminação. 
Lâmpadas diferentes fornecem temperaturas (e resultados de imagem) 
diferentes, por isso, experimente antes de filmar.
Lâmpadas fluorescentes são mais suaves que as LEDs, que são mais 
suaves do que as lâmpadas incandescentes antigas. É importante se 
atentar às especificações técnicas de cada lâmpada.
Alguns movimentos podem te ajudar a entender como funciona o 
mecanismo de iluminação. Mantenha a fonte de luz atrás da câmera, 
iluminando o objeto ou as pessoas que serão filmados. Além disso, os 
refletores podem ser usados para rebater a luz do ambiente. Lembre-se, 
você pode improvisar esses equipamentos com materiais básicos, como 
papelão e papel alumínio.
● Não use iluminação projetada de cima
● Evite sombras no rosto
● Quanto maior a fonte de luz, mais suave será a iluminação
● Desligue a configuração automática de equilíbrio de branco 
da câmera
18
Se liga nas dicas!
Guia para mandar bem nas filmagens • Parte 2 - Filmagem
Locações externas
Assim como nas locações internas, as locações externas demandam 
preparação. . Por exemplo, se estiver filmando durante o dia, a principal 
fonte de luz será a natural, mas existem inúmeros fatores que interferem 
nisso, como a hora de permanência no local, o transporte e a previsão 
do tempo para aquele dia, por exemplo
● Entenda qual a luz mais se encaixa com o conteúdo 
que quer transmitir
● Leve em conta o entorno e as ações 
que estão acontecendo ao seu redor
● Controle os ruídos
19
Se liga nas dicas!
Guia para mandar bem nas filmagens • Parte 2 - Filmagem
Som ambiente
Já vimos a importância de capturar o som em um aparelho diferente do 
que você usa para capturar imagem. Um gravador de som simples 
permite maior controle dos níveis de áudio, por isso, faça alguns testes 
de volume e verifique os níveis de som, assim é possível evitar qualquer 
distorção no momento da gravação.
Para locações internas, aqui vai uma 
boa dica: antes da gravação 
completa, faça uma captura apenas 
de áudio, sem narração, somente 
com os ruídos naturais do ambiente 
por alguns minutos. Adicionar essa 
faixa à gravação completa em um 
volume baixo pode melhorar 
pequenas falhas ou variações de som 
no processo de edição.
Em um ambiente externo, a dica 
funciona da mesma forma. Contudo, 
na gravação de falas, é importante 
usar um microfone direcional que 
corta qualquer ruído ao fundo. 
Isso reduzirá as interferências na 
captura do áudio e aumentará a 
qualidade da gravação da voz. 
20Guia para mandar bem nas filmagens • Parte 2 - Filmagem
Parte 3
Pós Produção
Preparação e filmagens prontas? 
Agora só falta caprichar na finalização.
21
Organização
é tudo!
Mesmo com toda a ansiedade para passar 
para a etapa de edição, vale a pena se 
organizar e separar todo o material gravado
primeiro. Salve tudo e faça backup, verifique 
se tudofoi salvo e copiado para não perder nada. 
Além disso, crie pastas para nomear e classificar
 o que foi filmado, isso pode ajudar também caso 
o som tenha sido gravado separado da imagem. 
Pode levar tempo, mas o processo de edição, juntar
e cortar se tornará muito mais rápido.
● Não descarte nada. Mesmo o que não saiu como esperado ou erros 
de gravação podem ser muito úteis durante a edição e até tornar o 
vídeo mais engraçado e dinâmico;
● Peça uma segunda opinião. No momento dos cortes pode ser 
difícil ter uma visão de objetividade. Na dúvida, troque uma ideia 
com alguém que não estava envolvido no processo, ele poderá 
trazer versões e opiniões diferentes;
● Misture e combine elementos.
22
Se liga nas dicas!
Guia para mandar bem nas filmagens • Parte 3 - Pós produção
Defina 
o ritmo
Um vídeo bem acabado é muito mais
atrativo de assistir. Por isso, é importante 
conhecer alguns tipos de cortes. Além disso, 
as transições com os cortes de vídeo ajudam 
a trazer personalidade ao conteúdo.
Alguns tipos de corte
● Jump cut
O nome Jump cut quer dizer “um salto”. Ou seja, ele é utilizado 
como uma ferramenta de corte brusco, quando, por exemplo, você 
está em um assunto e passa para outro.
● Standard cut
O standard cut ou corte direto, é quando a passagem de uma cena 
para a outra acontece de forma simples e sem acabamento.
● Cutaway
Este método de transição caracteriza-se pela utilização de 
pequenos detalhes, para usar no momento do corte. Esta técnica é 
ótima também para sobrepor partes que foram gravadas erradas.
● Invisible cut
O invisible cut ou cortes invisíveis, tem se tornado uma tendência 
cada vez mais aplicada em corte de vídeo ou filme. Essa técnica 
consiste em trazer continuidade, de modo que quem assiste nem 
percebe o corte, parecendo um plano sequência.
23Guia para mandar bem nas filmagens • Parte 3 - Pós produção
Alguns tipos de transição