A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
18 pág.
caélania hospitalar Publico-22128-a

Pré-visualização | Página 2 de 3

da forma, como você fez 
de entrega total, de estar absolutamente disponível, e junto comigo em todos os 
sentidos, e ao mesmo tempo conseguindo se distanciar o suficiente da situação para 
 
 
 
habilmente e maestrinamente, conduzir-me pelos caminhos difíceis que levam a 
construção de uma tese para defendê-la no doutorado. 
Como Lutero acreditava, eu diria que o seu trabalho como orientadora é uma 
vocação, um chamado de Deus. E como você mesmo fala - que não faz nada que não 
seja o melhor possível - seus valores, estão imbuídos de toda a ética protestante, em que 
o trabalho é para servir a Deus e, portanto deve ser realizado da melhor forma possível. 
 Querida amiga, mestra e pesquisadora “outsider”, como Weber, não sabemos se 
você vai ficar na academia por muito tempo ainda, e como você também sempre fala - 
se fizesse previsões futura e tivesse uma bola de cristal estaria rica - espero que outras 
pessoas possam desfrutar da sua forma de orientar, tão competente e carinhosa. 
Hoje é um dia de celebração, muito especial para mim e, sei que também é para 
você. Ser orientada por você foi um presente que Deus me deu. 
 
 
 
 Meu agradecimento especial 
 
 
 
LECHAIM
1
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
1 Lechaim- L'Chaim (li-KHAY-eem) Yiddish/Hebraico. Literalmente, a vida. A saudação que você realiza antes de beber vinho ou 
outras bebidas alcoólicas, utilizada da mesma maneira que você utilizaria "saúde!" em português para um brinde. Saúde em 
hebraico. Disponível em <www.slideshare.net/alexsystem/alfabeto-hebraico>. Acesso em 7 de dez. de 2011. 
http://www.slideshare.net/alexsystem/alfabeto-hebraico
 
 
 
AGRADECIMENTOS 
 
A Eleny Vassão de Paula Aitken pela confiança, interesse e viabilização para que a 
pesquisa fosse realizada na Capelania Evangélica Hospitalar no IIER. 
 
Ao Pastor João Batista Garcia pelo estímulo constante, pelas sugestões, e orientação de 
cunho religioso, e por cuidar de mim como meu pastor. 
 
A Marcia Ribeiro Viana pelas preciosas orientações nos caminhos difíceis, para o 
entendimento das teorias do sociólogo Max Weber. 
 
Ao meu marido Adriano Gentil, que não mediu esforços para me auxiliar em tudo que 
fosse possível nesses quatro anos. 
 
A minha filha Marcela Chami Gentil, pelo auxílio na tradução dos textos em ingles e 
formatação da tese. 
 
A Maria Cristina Kowal Olm Cunha, que me acompanha há tantos anos, pelo incentivo 
em fazer o doutorado. 
 
A Devanice Contim pelo arquivo de estudos referentes ao referencial teórico Max 
Weber. 
 
Aos colegas e amigos do GEPAG, celeiro de conhecimento, pelo acompanhamento, 
sugestões, e por possibilitar o amadurecimento como pesquisador no grupo. 
 
A Sonia de Almeida Prado Coordenadora da Unisa – Universidade Santo Amaro, pelo 
estímulo constante, e auxílio para que eu pudesse ministrar as aulas e realizar o 
doutorado ao mesmo tempo. 
 
Ao Isaac Marques Rosa, por ter assumido a disciplina de Saúde do Adulto II, na 
graduação da Unisa durante a minha ausência. 
 
 
 
 
E a todos os enfermeiros, colegas e amigos que caminharam junto comigo dando o seu 
melhor, orando por mim, para que essa caminhada fosse possível, e esse estudo se 
tornasse realidade. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Gentil RC. Criação e Implantação do Serviço de Capelania Evangélica Hospitalar do 
Instituto de Infectologia Emílio Ribas: (1992 - 2004) [tese]. São Paulo: Universidade 
Federal de São Paulo; 2010. 
RESUMO 
O presente estudo objetivou conhecer as circunstâncias sócio-históricas de criação e 
implantação do Serviço de Capelania Evangélica Hospitalar (SCEH) de um hospital 
público especializado modelo referência – o Instituto de Infectologia Emilio Ribas, 
ocorridas na década de 1990. Essa escolha se deu, entre outras razões, por ser este o 
local de atuação da pesquisadora como visitadora da capelania citada e pelo 
reconhecimento de que esse hospital tem se ocupado principalmente do paciente com 
AIDS, cuja assistência inclui o atendimento das dores física e espiritual. Considerou-se 
que a estruturação de um serviço que desse provimento à assistência espiritual tornava-
se imperiosa nesse contexto, e o entendimento de que a capelania em foco estava assim 
posicionada apontou a relevância de tomar sua organização como objeto de estudo. Para 
realizá-lo empregou-se a investigação histórica, implementada por meio de análise de 
documentos escritos e história oral obtida em entrevistas realizadas com pessoas chaves 
para a compreensão do tema. Max Weber foi escolhido como referencial teórico de 
análise porque é adequado para o entendimento de estruturas organizacionais complexas 
e pela vinculação existente entre os escritos desse autor, o pensamento cristão 
protestante e a organização do trabalho. Os resultados foram construídos a partir da 
análise dos discursos e da crítica das fontes escritas e foram organizados em quatro 
categorias de descrição: Antecedentes Históricos e Primeiros Movimentos de 
Implantação do SCEH, Recursos para Instalação e Funcionamento do SCEH, 
Atividades desenvolvidas pelo SCEH e Relacionamentos Internos e Externos do SCEH. 
Concluiu-se que a criação e implantação da Capelania Evangélica em foco constituíram 
uma ação social porque foi implementada por atores que agiram intencionalmente nessa 
direção. Essa ação foi desenvolvida sob a orientação do ideário protestante, que coloca 
o trabalho como instrumento de sua realização e, por isso, o organiza formalmente, o 
que resultou na estruturação administrativa desse serviço. Isso não se deu sem 
resistência, mas, porque a iniciativa atendeu a necessidade social relevante, foi 
reconhecida e de certa forma legitimada, concorrendo também, para isso, sua vinculação 
a uma figura jurídica – a Associação de Capelania Evangélica Hospitalar. 
Descritores: Assistência Religiosa, Organização e Administração, Humanização da 
Assistência, Espiritualidade. 
 
 
 
Gentil RC. Creation and Implementation of the Evangelical Hospital Chaplaincy 
Services at the Emílio Ribas Institute of Infectology: (1992 - 2004) [thesis]. São Paulo: 
Federal University of São Paulo; 2010. 
ABSTRACT 
 
This study aimed to find out the socio-historical circumstances of the creation and 
implementation of Evangelical Hospital Chaplaincy Services (SCEH) at a public 
specialty hospital (a benchmark hospital) – the Emílio Ribas Institute of Infectology, 
which took place in the 1990s. It was chosen, among other reasons, because it was the 
place where the researcher was a visitor for the abovementioned chaplaincy, and 
because said hospital was recognized for assisting mainly AIDS patients, thus taking 
care of their physical and spiritual pain. It was considered that structuring a service to 
provide spiritual assistance was becoming imperative in that context; in addition, 
understanding the situation concerning the chaplaincy at issue, it was crucial to take its 
organization as an object of study. To carry it out, historical research was performed; it 
was implemented based on the analysis of written documents and on oral history 
obtained from interviews taken with people who are key elements for understanding the 
matter. Max Weber was chosen as a theoretical reference of analysis since he is 
adequate for understanding complex organizational structures, and also due to the link 
existing between the writings of that author, the Protestant Christian thought and the 
work organization. The results were based on the analysis of verbal information and on 
the criticism of written sources, and were organized into four categories of description: 
Historical Background and First

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.