Tutoria_SP2
8 pág.

Tutoria_SP2


DisciplinaTutoria520 materiais570 seguidores
Pré-visualização2 páginas
Nome: Victor Bruno Borges da Silva 
Curso: Medicina 
Período: 3º 
Disciplina: Tutoria 
1- Descrever a importância das primeiras experiências das crianças e vínculos com pais 
e cuidadores, para desenvolvimento físico, cognitivo, emocional e social. 
É importante elucidar o impacto positivo que as interações saudáveis na primeira infância 
têm na formação dos cidadãos. As experiências e oportunidades de bons relacionamentos, 
nos primeiros anos de vida, auxiliam na criação de um forte alicerce, gerando valores, 
habilidades cognitivas e sociabilidade. Essa etapa é crucial para o desenvolvimento humano, 
pois nela acontecem importantes maturações físicas e neurológicas, aprendizados sociais e 
afetivos. Já é consenso entre especialistas de diversas áreas que boas condições de vida, 
nos primeiros anos, podem ter impactos positivos futuros na formação humana. Inúmeros 
estudos têm mostrado que investimentos em programas voltados para a primeira infância 
podem dar um retorno bastante positivo para as crianças e para a sociedade como um todo. 
Crianças que tiveram boas oportunidades na infância (escolares, afetivas e sociais) tendem 
a apresentar um melhor desempenho acadêmico e profissional, um maior ajuste social e 
uma menor propensão à criminalidade, uso de drogas, adoecimento físico ou mental 
Um artigo apresentado no XVI Seminário Internacional de Trabalhos Científicos apresentado 
pela Doutora Ana Paula Borges, feito em Passo Fundo (RS), Este artigo procurou 
demonstrar através de um relato de experiência, o quão importante e necessário é o 
acompanhamento da criança e de sua família, na primeira infância. Os primeiros anos, por 
serem o período onde acontecem as primeiras identificações desses indivíduos e onde se 
constroem os primeiros laços afetivos, requerem um cuidado especial e um olhar mais atento 
a estes familiares e ao vínculo que possuem com a criança. O artigo também fala sobre a 
importância do Visitador, quando a criança não tem a proximidade da família para 
demonstrar que uma visita de afeto e ajuda no crescimento e desenvolvimento das crianças. 
Comentário: 
Achei esse artigo muito interessante, devido hoje termos no Brasil 47 mil crianças em 
abrigos, o projeto inovador do visitador só ressalta a importância da experiência e vínculos 
com os cuidadores, em sua futura inserção na sociedade. Entra na grande e famosa frase 
do sistema de saúde (cuidar no início para não precisar de um tratamento futuro com gastos 
maiores) 
2- Reconhecer a importância da puericultura para acompanhamento do crescimento e 
desenvolvimento infantil. 
A puericultura consiste em consultas regulares ao pediatra que tem como finalidade a supervisão 
do crescimento, desenvolvimento e atuação do pediatra em eventuais situações. Além de orientar 
e ajudar a família a cuidar bem da criança, prevenindo agravos, promovendo a saúde, a adequada 
nutrição e a criação de hábitos saudáveis. Para isso, deve estabelecer e conservar relações de 
empatia e confiança com a mãe, o pai, ou familiar, e fazer o acompanhamento, verificando se as 
orientações foram cumpridas. 
Ações preventivas que correspondem ao atendimento de puericultura: 
\u2022 Higiene física: supervisão da higiene corporal e da estrutura existente no lar para garanti-
la, tais como água apropriada, saneamento, etc. Levantamento das condições oferecidas à 
criança em termos de espaço físico, a saber, quarto adequado, ensolarado, sem umidade, 
 
sem presença de fatores alergênicos; frequência a ambientes saudáveis como parques, 
clubes, prática de atividades físicas. 
\u2022 Higiene anti-infecciosa: acompanhar e aconselhar os pais durante o processo de 
vacinação, detectar precocemente e eliminar quadros infecciosos que possam prejudicar o 
organismo em crescimento. 
\u2022 Higiene mental: abordagem, junto à família, da dinâmica domiciliar, e aconselhar os pais 
acerca das melhores maneiras de lidar com os distúrbios emocionais próprios da infância, 
ou com as dificuldades escolares e de socialização. 
\u2022 Higiene do crescimento: aferição periódica de todos os parâmetros indicativos de 
crescimento e ganho de peso adequados, prevenção do sobrepeso. 
\u2022 Higiene alimentar: aconselhamento aos pais quanto aos melhores nutrientes a serem 
ofertados em cada etapa da vida da criança e que possam servir de arcabouço para o 
crescimento e desenvolvimento sadios. 
O resultado de uma boa puericultura serão crianças sadias, com crescimento adequado, sem 
desnutrição, sem obesidade, que não apresentam doenças preveníveis pela imunização e que 
respondem melhor \u2018as outras doenças, por serem bem nutridas e apresentarem melhor resposta \u2018a 
infecção - um ganho incomensurável na qualidade de vida. 
3- Discutir a importância do pré-natal e pós-natal para o mecanismo de plasticidade 
neural nas diferentes fases do ciclo da vida. 
No atendimento pré e pós-natal os profissionais orientam quanto aos cuidados imediatos 
e mediatos, apontando o momento correto para cada exame clínico ou laboratorial que possa 
detectar precocemente uma patologia e curá-la ou diminuir seus agravos. A plasticidade 
neural é a capacidade que o cérebro tem de desenvolver sinapses entre seus neurônios 
através de experiências comportamentais. Ingestão alimentar inadequada, interações 
insuficientes com os cuidadores ou ambos podem alterar os processos dependentes de 
experiências que são críticos para o desenvolvimento da estrutura cerebral e seu 
funcionamento durante a infância. Neste diapasão, a necessidade de um acompanhamento 
desde a gravidez para conhecer o real estado da Parturiente e do neonato, dirão se existe 
alguma patologia pré-existente como a sífilis que, se não tratada resulta em danos 
neurológicos. Outrossim, após o nascimento, além dos exames supramencionados, a 
sensibilidade dos médicos, enfermeiros e demais integrantes da equipe de saúde, poderão 
mitigar agravos na plasticidade através de orientações com relação à interação 
comportamental que deve existir entre a família, especialmente a mãe e o bebê. 
4- Descrever a estrutura anatômica e funcional do sistema nervoso central das crianças. 
Reflexos fisiológicos. 
 
 
5- Definir os marcos de crescimento e desenvolvimento da criança 
são referências usadas para acompanhar o crescimento dos pequenos. 
 
 
 
6- Entender sobre os principais tipos de desnutrição infantil e as alterações laboratoriais 
comuns no quadro de desnutrição e comprometimento da imunidade. 
\u2022 Kwashiorkor: Desnutrição proteica. É mais frequente em crianças menores de 5 
anos e apresenta como características básicas: edema, diarreia, descamação da 
pele, despigmentação do cabelo, apatia, tristeza, face de lua. Ocasiona diminuição 
da proteína em diversos setores do organismo: sangue, tecidos periféricos, músculos, 
fígado e outras vísceras. 
o Lactentes mais velhos e crianças novas (1 a 3 anos) 
o Ingestão inadequada de proteína ou, mais comumente, infecções 
o Início rápido; DPE aguda 
o Alguma perda de peso 
o Alguma atrofia muscular, com retenção de alguma gordura corporal 
o Crescimento: 60% a 80% do peso para a idade 
o Edema 
o Fígado aumentado, gorduroso 
o Apatia, irritabilidade, tristeza 
o Perda de apetite 
o Cabelo seco e quebradiço; facilmente arrancado; cor alterada; torna-se liso 
o A pele desenvolve lesões 
\u2022 Marasmo: Desnutrição energético-proteica equilibrada. A deficiência de crescimento 
é acentuada, bem como a de peso, a atrofia muscular, a ausência de gordura 
subcutânea e a caquexia (muito fraca). Apresenta face de idoso e pele enrugada. 
Normalmente são crianças irritadiças. Proteínas plasmáticas normais, ou levemente 
diminuídas. 
o Lactente (menores de 2 anos) 
o Grave privação ou absorção prejudicada de proteína, energia, vitaminas e 
minerais 
o Desenvolve-se lentamente; DPE crônica 
o Perda severa de peso 
o Perda muscular grave com perda de gordura 
o Crescimento: < 60% do peso para a idade 
o Ausência de edema detectável