A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
61 pág.
Apostila Certificação Aneps

Pré-visualização | Página 1 de 20

Introdução
1 - Sistema Financeiro Nacional
Instituições Financeiras
· Conselho Monetário Nacional
· Banco Central do Brasil
· Banco do Brasil
· Demais instituições financeiras públicas e privadas
Banco Central (atribuições e reclamações)
· Atribuições
· Reclamações
· SAC e Ouvidoria
O Correspondente no País
· Atividades que podem executar
· Atividades que não podem executar
· Atributos dos bons agentes
2 - Mercado financeiro
Conceito de risco
· Risco de crédito
· Risco de mercado
· Risco operacional
· Risco de reputação
(definição, tipo de risco, avaliação do risco de crédito)
Elementos básicos de Matemática Financeira
· Capital
· Juros
· Taxas
· Descontos
· Prestações
· Custo de Empréstimo 
· Cálculos de prestações
· Risco legal sobre o crédito
Finanças pessoais
· Orçamento
· Controle de gastos
3 - Produtos e serviços
Conceito de produtos de financiamento
· Definição de empréstimo e financiamento
· Tipos de empréstimo
· Tipos de financiamento
· CET – Custo Efetivo Total
· Tarifas
(definições, papel do Banco Central)
Consignado
· Empréstimo pessoal consignado
· Empréstimo pessoal consignado – cartão
1. Definição
2. Papel do Banco Central
3. Aposentados e pensionistas
Crédito Direto ao Consumidor e Arrendamento Mercantil
· Conceitos gerais e diferenças
· Financiamento de veículos
· Leasing (arrendamento mercantil)
Crédito imobiliário
4 - Crime de lavagem de dinheiro
Combate ao crime de lavagem de dinheiro
· Definição
· Fases do processo
· Combate ao crime
· Fraudes, detecção e prevenção
· Legislação brasileira
Compliance
· Controles internos
· Fraudes, detecção e prevenção
(definição, objetivo, informações e comunicação)
Sigilo bancário
· Definição
· Quebra de sigilo
· Penalidades
5 - Ética nos negócios
Código de ética e conduta:
· princípios
· endividamento
· uso consciente do crédito
Código de Defesa do Consumidor
· Direitos básicos do consumidor
· Práticas comerciais
· Proteção contratual
· SAC e Ouvidoria
ANEPS
A ANEPS - Associação Nacional das Empresas Promotoras de Crédito e Correspondentes no País, criada em 2001, é uma entidade representativa que tem por objetivo congregar e defender os interesses das Promotoras de Crédito e Correspondentes no País.
Desde sua fundação seus esforços são empregados na consolidação da atividade, bem como, na criação de categoria empresarial profissional que dê suporte as atividades, tanto nos aspectos fiscais e tributários, quanto do ponto de vista do trabalho e emprego.
Desde então, a entidade tem obtido o reconhecimento de uma parcela expressiva do mercado, através de sua participação em alguns dos principais eventos ligados ao setor do crédito e ao estabelecimento progressivo de canais de diálogo com entidades representativas de diversos segmentos da economia.
Principais objetivos
· Representar os associados e seus interesses;
· Reconhecimento da categoria:
· Constituir sindicato de classe patronal a nível nacional;
· Promover através dos canais adequados a formação de sindicato classe laboral correspondente a nível nacional;
· Promover o desenvolvimento das empresas e funcionários por meio de cursos, seminários, congressos, feiras e eventos;
· Oferecer suporte jurídico de maneira coletiva às atividades de seus associados;
· Manter relacionamento e pautas positivas junto aos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, bem como com os órgãos reguladores, fiscalizadores e de defesa do consumidor;
· Manter relacionamento e pautas positivas com outras associações e entidades que se relacionem com a categoria através da cadeia produtiva.
1. Sistema Financeiro Nacional
1.1 As instituições Financeiras
1.1.1 Estrutura institucional do SFN
O SFN do Brasil é a reunião de instituições e instrumentos financeiros que regula, fiscaliza e executa as operações relativas à circulação da moeda e do crédito, possibilita a transferência de recursos dos ofertadores finais para os tomadores finais, e cria condições para que os ativos financeiros, os títulos e valores mobiliários tenham liquidez no mercado.
O SFN é constituído por um subsistema normativo e por outro operativo.
· O subsistema normativo regula e controla o subsistema operativo. Regulação e controle são exercidos através de normas legais, expedidas pela autoridade monetária, ou pela oferta seletiva de crédito levada a efeito pelos agentes financeiros do governo;
· O subsistema operativo é constituído pelas instituições financeiras públicas ou privadas, que atuam no mercado financeiro.
O SFN do Brasil agrupa-se segundo as seguintes funções:
	Crédito de Curto Prazo
	Bancos Comerciais e Bancos Múltiplos,
Caixas Econômicas, Cooperativas de Crédito.
	Crédito de Médio
e Longo Prazo
	Bancos de Investimento e Desenvolvimento.
	Crédito ao Consumidor
	Financeiras, Caixas Econômicas,
Sociedades de Crédito ao Microempreendedor
	Crédito Habitacional
	Caixas Econômicas, Sociedades de
Crédito Imobiliário, Bancos Múltiplos.
	Intermediação de Títulos e Valores Mobiliários
	Bolsas de Valores, Bolsas de Mercadorias e Futuros, Sociedades Corretoras e Distribuidoras,
Agentes Autônomos de Investimento.
	Seguro, Previdência
Complementar e Capitalização
	Seguradoras, Fundações de Seguridade Social,
 Companhias de Capitalização, instituições financeiras.
	Arrendamento Mercantil
	Companhias de Leasing.
A instituição financeira
A instituição financeira é a empresa intermediária entre aqueles que têm recursos financeiros disponíveis (doadores finais de recursos) e aqueles que necessitam de recursos financeiros (tomadores finais de recursos).
Para exercer suas funções como intermediária, a instituição financeira realiza atividades financeiras específicas para viabilizar a transferência de recursos dos ofertadores finais para os tomadores finais.
As instituições financeiras, para efeito legal, são pessoas jurídicas, públicas ou privadas, que tenham como atividade principal ou acessória, a coleta, intermediação ou aplicação de recursos financeiros, próprios ou de terceiros, em moeda nacional ou estrangeira, e a custódia de valores de propriedade de terceiros.
Para os efeitos da lei, equiparam-se às instituições financeiras as pessoas físicas que exerçam qualquer das atividades referidas de forma permanente ou eventual.
Estrutura do SFN tem quase meio século, e é considerada uma das mais eficazes do mundo.
1.1.2 Organização do SFN
O diagrama a seguir descreve a organização do SFN – Sistema Financeiro Nacional:
	Órgãos normativos
	Entidades supervisoras
	Operadores
	CMN - Conselho Monetário Nacional
	Bacen – Banco Central do Brasil
	Captadores de depósitos à vista
	·  Bancos múltiplos com carteira comercial
·  Caixa econômica
·  Cooperativas de Crédito
	
	
	Não captadores de depósitos à vista
	·  Outros bancos múltiplos
·  Bancos de investimento
·  Bancos de câmbio
·  Bancos de desenvolvimento
·  Financeiras
·  Crédito imobiliário
·  Companhias hipotecárias
·  Crédito ao microempreendedor
·  APEs
·  Agências de fomento
·  Administradores de consórcio
	
	CVM – Comissão de Valores Mobiliários
	·  Bolsas de Valores
·  Bolsas de Mercadorias e futuros
·  Corretoras de valores
·  Corretoras de câmbio
·  Distribuidoras de valores
·  Arrendamento mercantil
·  Representação de instituições estrangeiras
·  Agentes autônomos
	
	
	·  Fundos de investimento
·  Clubes de investimento
·  Carteiras de investidor estrangeiro
·  Administrador de ativos financeiros
	
	BCB + CVM
	·  Selic
·  Cetip
·  Outras caixas de liquidação e custódia
	CNSP – Conselho Nacional de Seguros Privados
	SUSEP – Superintendência de Seguros Privados
	·  Seguradoras, Resseguradoras
·  Administradoras de seguro-saúde
·  Sociedades de capitalização
·  Entidades abertas de Previdência complementar
	CGPC - Conselho de Gestão da Previdência Complementar
	SPC – Secretaria de Previdência Complementar
	·  Fundos de pensão (entidades fechadas de previdência complementar)
Estas instituições são as principais entidades legais de regulação e fiscalização dos mercados financeiros.
Estas instituições são também chamadas de "monetárias", porque