Apostila Saúde Coletiva Abitep
46 pág.

Apostila Saúde Coletiva Abitep


DisciplinaSaúde Coletiva15.056 materiais107.217 seguidores
Pré-visualização19 páginas
ABITEP \u2013 SAÚDE COLETIVA/SUS/LEGISLAÇÃO_ 
www.ConcursosDeOdontologia.com.br saudecoletiva@abitep.com.br Tel.: 11 3214 - 8949 
1 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
SAÚDE COLETIVA 
 
 
 
 
 
 
Prof. Dr. Luiz Felipe Scabar 
Prof. Dr. Michael Arsenian 
 
 
 
ABITEP \u2013 SAÚDE COLETIVA/SUS/LEGISLAÇÃO_ 
www.ConcursosDeOdontologia.com.br saudecoletiva@abitep.com.br Tel.: 11 3214 - 8949 
2 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
ABITEP \u2013 SAÚDE COLETIVA/SUS/LEGISLAÇÃO_ 
www.ConcursosDeOdontologia.com.br saudecoletiva@abitep.com.br Tel.: 11 3214 - 8949 
3 
Odontologia em Saúde Coletiva 
 
 
Definições: 
 
Saúde 
 
\u201cEstado de completo bem estar físico, mental e social do indivíduo e não apenas ausência de doença\u201d 
OMS 
 
\u201cEm seu sentido mais abrangente, a saúde é resultante das condições de alimentação, habitação, educação, renda, 
meio-ambiente, trabalho, transporte, emprego, lazer, liberdade, acesso e posse da terra e acesso a serviços de saúde. 
É, assim, antes de tudo, o resultado das formas de organização social da produção, as quais podem gerar grandes 
desigualdades nos níveis de vida\u201d 
8º CNS - Conferência Nacional de Saúde 
 
Saúde Pública 
 
\u201cÉ a ciência e a arte de promover, proteger e recuperar a saúde, através de medidas de alcance coletivo e de motivação 
da população\u201d 
 
\u201cAtividade social destinada a promover e preservar a saúde da população\u201d 
 
Como avaliar se um problema é de Saúde Pública: 
Critérios de Sinai 
 
- Constitui causa comum de morbidade ou mortalidade; 
- Existem métodos eficazes de prevenção e controle; 
- Tais métodos não estão sendo utilizados de modo adequado pela comunidade. 
 
 
Prioridades 
 
\u201cPrioridade não significa exclusividade e sim ênfase, pressupondo que o grupo ou dano que ficou em posição 
secundária vá ser contemplado com um menor volume de recursos ou de tempo e não ser esquecido.\u201d 
Vitor Gomes Pinto 
 
 
Principais critérios para estabelecer prioridades em odontologia 
 
1º número de pessoas atingidas 
2º seriedade do dano causado 
3º possibilidade de ação eficiente 
4º custo per capita 
5º grau de interesse da comunidade 
 
 
- Classicamente os principais problemas, segundo o dano, em odontologia são: 
 
1º- cárie dentária; 
2º- doenças periodontais; 
3º- maloclusões; 
4º- câncer bucal; 
5º- fluorose; 
6º- lábio leporino e fendas palatinas. 
 
Contudo, esta seqüência pode ser modificada até mesmo de maneira radical ao serem consideradas outras faixas 
etárias ou agrupamentos humanos que tenham características distintas - Conhecimento da realidade na comunidade. 
 
Cárie 
 
Cárie (sinal) 
Doença multifatorial (transmissível) caracterizada por desmineralização das estruturas dentárias 
 
 
 
 
 
 
 
ABITEP \u2013 SAÚDE COLETIVA/SUS/LEGISLAÇÃO_ 
www.ConcursosDeOdontologia.com.br saudecoletiva@abitep.com.br Tel.: 11 3214 - 8949 
4 
Etiologia da Cárie 
Fatores primários, determinantes, causadores 
 
- Dente (hospedeiro) suscetível 
- Dieta cariogênica 
- Bactérias específicas 
- Tempo 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Fatores Secundários,Modificadores, Mascaradores 
 
nível sócio econômico 
comportamento 
atitudes 
hábitos 
cultura 
 
Microbiota específica 
 
Fase inicial 
streptococcus mutans 
Streptococcus sobrinus 
 
Fase avançada 
Lactobacillus 
 
 
Esmalte dental 
 
Composição: 
\u2013inorgânica: 96% sais de cálcio e fósforo 
apatita Ca10(PO4)6 
hidroxiapatita Ca10(PO4)6(OH)2 
 
\u2013orgânica: 4%, e desta, 90% é representada por água, assim a fração proteica é representada por 0,4%. 
 
História Natural 
 
É o desenvolvimento de uma doença sem que haja interferência externa, no sentido de coibí-la. 
 
História Natural da Cárie: 
Ácidos bacterianos = queda do pH = dissolução dos minerais = Desmineralização sub-superficial 
 
Mancha Branca 
Cavidade em esmalte 
Cavidade em dentina 
Contaminação pulpar 
Grande perda estrutural, envolvimento do periodonto 
Perda do elemento 
 
 
 
 
 
 
1962
KEYES
NEWBRUN
1988MICRORGANISMOSMICRORGANISMOS
HOSPEDEIRO
E
DENTES
HOSPEDEIRO
E
DENTES
SUBSTRATO
- DIETA -
SUBSTRATO
- DIETA -
CÁRIECÁRIE
TEMPOTEMPO
 
ABITEP \u2013 SAÚDE COLETIVA/SUS/LEGISLAÇÃO_ 
www.ConcursosDeOdontologia.com.br saudecoletiva@abitep.com.br Tel.: 11 3214 - 8949 
5 
Prevenção 
 
Interpor barreiras na história natural da doença 
 
Níveis de Prevenção (N.P.) 
Leavell e Clark 
 
1º Promoção da Saúde 
 
2º Proteção Específica 
 
3º Diagnóstico Precoce e 
 Tratamento Imediato 
 
4º Limitação do Dano 
 
5º Reabilitação 
 
 
Níveis de Aplicação (N.A.) de métodos preventivos 
Mário Chaves 
 
1º Ação Governamental Ampla 
 
2º Ação Governamental Restrita 
 
3º Relação Paciente-Profissional 
 
4º Relação Paciente-Pessoal Auxiliar 
 
5º Ação Individual 
 
 
Epidemiologia 
 
Antigamente, a epidemiologia era direcionada ao estudos das epidemias de doenças transmissíveis. 
Hoje, a epidemiologia procura estudar praticamente todos os eventos relacionados com a saúde das populações. 
 
Etimologicamente, epidemiologia significa: 
Estudo (=logos) sobre (=epi) população(=demos) 
 
A epidemiologia estuda o processo saúde-doença em coletividades humanas, analisando a distribuição e os 
fatores determinantes de doenças, danos à saúde e eventos associados à saúde coletiva propondo, de um lado, 
medidas específicas de prevenção, de controle e erradicação de doenças e, de outro, fornecendo indicadores que 
sirvam de suporte ao planejamento, à administração e à avaliação das ações de saúde. 
 
 
Epidemia: Surgimento de uma doença infecciosa ou distúrbio que ataca muitas pessoas ao mesmo tempo e na \u201cmesma 
área geográfica\u201d. 
Dicionário Médico enciclopédico Taber - 17ºed. 
 
Epidemia: É a manifestação, em uma coletividade ou região, de um grupo de casos de alguma enfermidade que excede 
claramente a incidência prevista. O número de casos que indica a existência de uma epidemia varia com o agente 
infeccioso, o tamanho e as características da população exposta, sua experiência prévia ou falta de exposição à 
enfermidade e o local e a época do ano em que ocorre. 
Saúde e Cidadania \u2013 Glossário 
 
Endemia: É a presença contínua de uma enfermidade ou de um agente infeccioso dentro de uma zona geográfica 
determinada; pode também expressar a prevalência usual de uma doença particular numa zona geográfica. 
Saúde e Cidadania \u2013 Glossário 
 
Endêmico: Doença que ocorre continuamente em determinada população, mas com baixa taxa de mortalidade, como o 
Sarampo. 
Dicionário Médico enciclopédico Taber - 17ºed. 
 
A própria etimologia da palavra endemia denota este atributo. Endemos, em grego clássico, significa "originário de um 
país, indígena", "referente a um país", "encontrado entre os habitantes de um mesmo país". 
Dicionário etimológico e circunstanciado de biologia, de J. L. Soares: "doença habitualmente comum entre pessoas de 
uma região, cuja incidência se prende à ocorrência de determinados fatores locais". 
 
 
 
ABITEP \u2013 SAÚDE COLETIVA/SUS/LEGISLAÇÃO_ 
www.ConcursosDeOdontologia.com.br saudecoletiva@abitep.com.br Tel.: 11 3214 - 8949 
6 
Pandemia: Epidemia que afeta a principal parte da população de uma região. 
Dicionário Médico enciclopédico Taber - 17ºed. 
 
Pandemia: Epidemia de uma doença que afeta pessoas em muitos países e continentes. 
Saúde e Cidadania - Glossário 
 
O conceito moderno de pandemia