A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
23 pág.
PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR III

Pré-visualização | Página 2 de 4

elementos. E um elemento pode ser: uma letra, um número, um nome, etc. E pode ser 
representado descrevendo a citação dos elementos ou pelas propriedades (Sotero, 
2016). 
Descrito pelos elementos: a = { a, e, i, o, u } ou b = { 1, 3, 5, 7 } 
Descrito por uma propriedade: a = { x | x é inteiro e 0 <= x <= 50 } 
Conforme Macedo (2008) as regras e manipulações algébricas não precisam 
ser tratadas apenas no universo numérico, mas também com os conjuntos. Uma das 
8 
 
formas simples de compreensão sobre as operações com conjuntos são visualmente 
demonstrados com o diagrama de Venn, como podemos observar na figura 2. 
Figura 2 – Diagrama de Venn. 
 
Fonte: Macedo, 2008. 
 
2.3 Ética e Legislação Profissional 
A palavra Ética vem do grego ethos, e está ligado aos costumes, hábitos, 
caráter e ao modo de ser. Diz respeito as diferentes maneiras de reação dos 
indivíduos, seus julgamentos, quanto à tradição, de acordo com seus valores sobre o 
bem e o mal. (Murgel, Silva e Neves, 2006). 
Segundo Fortes e Zoboli (2004), as teorias morais mostram uma noção do que 
deve ser considerado bom ou valioso para o convívio social, justa distribuição dos 
bens, vantagens e desvantagens, obrigações e deveres, porém difere da real justa 
distribuição de recursos, assim a justiça se mostra importante para nortear as políticas 
econômicas e sociais, entre os diversos caminhos, justos e morais, para se conseguir 
o bem-estar do homem, a nível individual, político e social. 
Para Pedro (2014) a palavra Ética aponta para comportamento, costumes, 
hábito, caráter, modo de ser de uma pessoa, invocando seu interior, enquanto a 
palavra moral se refere a costumes, normas e leis, enquadrando uma visão mais 
generalizada para agrupamentos sociais. 
A ética empresarial norteia as normas e valores que ambientam uma empresa 
de maneira dominante e leva em consideração os interesses dos outros. Na ética 
empresarial pode-se dizer que é preferível haver condições para criar e ampliar a vida 
9 
 
das pessoas, em todas as dimensões, não considerando apenas a rentabilidade da 
empresa, mas também o lado humanitário das pessoas, tendo eficiência, porém, que 
inclua a responsabilidade e o compromisso. (Leisinger e Schmitt, 2001). 
Segundo Murgel, Neves e Silva (2006 apud Nash 1993), a ética empresarial 
possui três principais áreas de tomada de decisão: Escolhas quanto a lei, quanto a 
assuntos econômicos e sociais, e quanto à preeminência do interesse próprio. A ética 
nos negócios reflete os hábitos e escolhas dos administradores, que são alimentadas 
pelo sistema moral de valores próprios influenciados pelas severas restrições 
econômicas e pressões. 
Jesus, Sarmento e Duarte (2017) conceituam a ética e responsabilidade social 
nas empresas englobando responsabilidades e expectativas de diversas frentes como: 
econômicas, legais, sociais, éticas e de desempenho das empresas, sendo as 
responsabilidades econômicas como a base que dá sustentação a todas as outras, 
que porém, devem ser cumpridas simultaneamente. As responsabilidades éticas e 
filantrópicas, apesar de não serem exigidos por lei, são socialmente desejáveis pela 
sociedade na atuação da empresa. 
2.4 Metodologia Científica 
O conhecimento humano, segundo Rampazzo (2005), durante seu processo de 
apropriação do objeto conhecido, pode acontecer de forma física, sensível, por meio 
dos sentidos. Ou não sensível, ocorrendo por meio de conceitos, princípios ou leis, 
sendo o conhecimento intelectual. E o conhecimento pode ser: popular (pela 
experiência do dia-a-dia, também chamado empírico), científico (determinado por um 
objeto específico de investigação com um método que fará o controle do 
conhecimento), filosófico (questões que interessam a reflexão humana, iluminada pela 
razão), e o conhecimento teológico (reflexão racional e sistemática que parte dos 
dados da fé, considerando a investigação e a revelação). (Rampazzo, 2005). 
O conhecimento científico surge como uma necessidade do homem não se 
permitir apenas uma posição passiva como observador dos fenômenos, mas propor 
uma otimização de sua racionalidade, formas sistemáticas, metódicas e críticas de 
desvelar o mundo, compreendê-lo e dominá-lo, indo além da realidade imediatamente 
10 
 
percebida, com organização, classificação e ordenação da natureza sustentada em 
princípios explicativos. (Koche, 2011). 
Desta forma, o método científico constitui de um conjunto de procedimentos 
sistemáticos e ordenados para estabelecer e descobrir relações, verdades e leis que 
o pesquisador emprega para obter o conhecimento necessário em sua busca pelo 
saber sobre o objeto de sua pesquisa. 
Conforme Fontelles et al. (2009), há várias formas de classificar uma pesquisa, 
assim, uma maneira mais simples e objetiva de classificação fica resumida assim: 
Figura 3 – Tipos de pesquisa conforme classificação 
 
Fonte: Fontelles, 2009. 
Conforme Oliveira (2011), a estrutura de um trabalho científico (monografia, 
dissertação ou tese) compreende: elementos pré-textuais, elementos textuais e 
elementos pós-textuais. Nos elementos pré-textuais, os elementos são: Capa 
(obrigatório), Lombada (opcional), Folha de rosto (obrigatório), Errata (opcional), Folha 
de aprovação (obrigatório), Dedicatória (opcional), Agradecimentos (opcional), 
Epígrafe (opcional), Resumo na língua vernácula (obrigatório), Resumo em língua 
estrangeira (obrigatório), Lista de ilustrações (opcional), Lista de Tabelas (opcional), 
11 
 
Lista de abreviaturas e siglas (opcional), Lista de símbolos (opcional) e Sumário 
(obrigatório). Os elementos textuais são: Introdução, Desenvolvimento e Conclusão. 
Os elementos pós-textuais são: Referências (obrigatório), Glossário (opcional), 
Apêndice(s) (opcional), Anexo(s) (opcional) e Índices (opcional). (Oliveira, 2011), (NBR 
14724, 2005). 
Os elementos textuais correspondem à parte principal do trabalho científico, em 
que o assunto é apresentado, desenvolvido e conclusivo. Segundo Oliveira (2011) na 
introdução deve constar a delimitação do assunto, os objetivos da pesquisa, a 
justificativa e outros elementos de forma a situar o tema foco do artigo. 
O desenvolvimento é a parte principal do artigo científico, conceituando as ideias que 
sustentam o tema, apresentando os procedimentos metodológicos e análises dos 
resultados dos procedimentos técnicos. Na parte final do artigo, a conclusão ou 
considerações finais, explica brevemente as ideias que predominam o texto como um 
todo, as descobertas do autor, e explicitar as contribuições alcançadas pela pesquisa, 
podendo incluir algumas recomendações gerais acerca de futuros trabalhos, fatos 
importantes e outras sugestões relevantes. (Oliveira, 2011). 
12 
 
3. PROJETO 2SHOW.IE 
O projeto para a empresa 2SHOW.IE contempla a infraestrutura de redes em 
todas as suas unidades de negócio, seu mapeamento, disposição dos equipamentos 
na rede para melhor segurança, controle e eficiência, organização do endereçamento 
ipv4, separando os núcleos de rede, com endereços de organização lógica para 
melhorar sua administração. 
3.1 Escritório Central 
O escritório central deve possuir link de acesso à internet, pois os servidores 
web (Microsoft IIS – Internet Information Services), DNS (Domain Name System), e 
outros programas necessitam de conexão à internet para seu funcionamento 
adequado. 
Separamos o DNS em duas partes, uma com possibilidade de receber 
consultas externas, limitadas apenas ao que será autorizado pela política de 
segurança do projeto de redes da empresa. E outra, utilizada pela rede interna, com 
cache de últimas consultas para agilizar o funcionamento das aplicações e 
ferramentas que funcionam a partir da tradução de nomes para IP e utilizando a 
internet. 
3.1.1 Zona desmilitarizada (DMZ) 
A zona desmilitarizada consiste em uma área separada da rede interna, com a 
finalidade