A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
35 pág.
AULA 3 - Teorias da Administração - Abordagem Clássica - Paulo Henrique Leme

Pré-visualização | Página 1 de 2

Aula 3 – Teorias da Administração –
Abordagem Clássica
Professor: Paulo Henrique Leme
paulo.leme@dae.ufla.br
DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO E ECONOMIA - DAE
ADMINISTRAÇÃO APLICADA ÀS 
ENGENHARIAS - GAE 294
Objetivos desta aula
▪ Abordagem Clássica da Administração
▪ A administração científica e a Teoria Clássica da 
Administração
2
RELEMBRANDO...
ADMINISTRAÇÃO 
▪ Administração é o processo que consiste na coordenação do 
trabalho dos membros da organização e na alocação dos 
recursos organizacionais para alcançar os objetivos 
estabelecidos de uma forma eficaz e eficiente. 
▪ (Sobral e Peci, 2008) 
3
As Teorias da Administração:
Administração e suas perspectivas 
Anos: Teorias:
----------------------------------------------------------------------------------------------------------------
1903 --------------------------------------------- Administração Científica
1909 ------------------------------------------- Teoria da Burocracia
1916 ---------------------------------------- Teoria Clássica
1932 -------------------------------------- Teoria das Relações Humanas
1947 ----------------------------------- Teoria Estruturalista
1951 --------------------------------- Teoria dos Sistemas
1953 ------------------------------ Abordagem Sociotécnica
1954 ---------------------------- Teoria Neoclássica
1957 ---------------------- Teoria Comportamental
1962 ------------------- Desenvolvimento Organizacional
1972 ----------------- Teoria da Contingência
1990 --------------- Novas Abordagens
Figura 1.1. 
As Principais Teorias da Administração:
Abordagem
Clássica da
Administração
Administração
Científica
Teoria
Clássica
Ênfase nas
tarefas
Ênfase na
estrutura
Taylor
Fayol
Desdobramentos da Abordagem Clássica:
ABORDAGEM CLÁSSICA DA
ADMINISTRAÇÃO
Administração Científica
(Arrumando o Chão da Fábrica)
• A obra de Taylor.
• A Administração como ciência.
• A organização racional do trabalho.
• Os princípios da Administração Científica.
• Apreciação crítica da Administração Científica.
- Sistema 
fechado;
- Metáfora da 
máquina;
- Funcionalista;
- Críticas
Racionalidade 
e objetividade 
(visão 
utilitarista)
Abordagem Clássica da Administração
▪ A Revolução Industrial e o método fabril:
▪ Aplicação da ciência sobre a produção
▪ Racionalização da produção
▪ Divisão minuciosa das tarefas
▪ Supervisão cerrada
▪ Maior eficiência e produtividade, com menores 
custos
▪ Subordinação hierárquica
▪ Advento das máquinas
▪ Surgimento dos pioneiros da racionalização do 
trabalho
Origens da Administração Científica
Frederick Winslow Taylor
Fundador da Administração Científica
1878 - Operário da Midvale Stell Co.
1885 - Promovido a Engenheiro
50 patentes de máquinas, ferramentas e processos
1911 - Publicação do livro Princípios da Administração
Científica
Organização Racional do Trabalho (ORT) 
▪ Análise do trabalho e estudo dos tempos e métodos.
▪ Estudo da fadiga humana.
▪ Divisão do trabalho e especialização.
▪ Desenho de cargos e tarefas.
▪ Incentivos salariais e prêmios de produção.
▪ Conceito de “homo economicus”.
▪ Condições ambientais de trabalho.
▪ Padronização de método e máquinas.
▪ Supervisão funcional.
1. Eliminação do desperdício de esforço humano e de 
movimentos inúteis.
2. Adaptação dos operários à tarefa.
3. Facilidade no treinamento dos operários, melhoria da 
eficiência e do rendimento da produção pela especialização
das atividades.
4. Distribuição uniforme do trabalho para que não haja
períodos de falta ou de excesso de trabalho.
5. Definição de métodos e estabelecimento de normas para a 
execução do trabalho.
6. Estabelecer uma base uniforme para salários equitativos e 
prêmios de produção.
OBJETIVOS DO ESTUDO DE 
TEMPOS E MOVIMENTOS
Cada operário Vários operários Vários operários
desempenha desempenham em desempenham em série
a tarefa total paralelo partes da tarefa partes da tarefa total
Figura 3.2. A divisão do trabalho e a especialização do operário
ORT - Organização 
Racional do Trabalho
VÍDEO
Considerações acerca 
da Administração Científica
▪ Enfoque mecanicista: organização como um 
conjunto estático, desconsiderando o fator humano.
▪ Homo economicus: o incentivo econômico, apesar 
de importante, não se revela suficiente para 
promover a satisfação dos trabalhadores.
▪ Abordagem fechada: não considera o ambiente 
que cerca a empresa.
Os seguidores de Taylor (1)
▪ Henry Ford (1863-1947):
▪ Responsável direto pela expansão da 
produção em massa e a consequente 
“popularização” dos automóveis.
Contribuições Henry Ford
▪ Padronização 
▪ linha de montagem e a padronização do 
equipamento utilizado - agilidade e redução nos 
custos. 
Contribuições Henry Ford
▪ Aspectos da produção em massa:
▪ O produto é dividido em partes e o processo é dividido em 
etapas.
▪ Cada pessoa ou grupo tem uma função definida, uma tarefa 
fixa e especializada.
Contribuições Henry Ford
▪ As características da linha de montagem de Ford:
▪ Ao invés dos operários pegarem as peças para a 
montagem, as peças iam até eles
▪ Ao invés do operário se locomover até os carros, os carros 
se moviam até o posto de trabalho do operário.
▪ Introdução de máquinas ao longo do processo.
Contribuições Henry Ford
▪ Consequências da linha de 
montagem de Ford:
▪ Diminuição do ciclo de produção de 
12 horas e 28 minutos para 1 hora e 
33 min
▪ Diminuição dos estoques e 
necessidade de menos investimentos
▪ Maior competitividade em função dos 
menores preços praticados
Contribuições Henry Ford
Evolução da 
Linha de Montagem 
de carros
Os seguidores de Taylor (2)
▪ Frank Gilbreth
▪ Seu objetivo básico era descobrir a melhor forma de 
trabalhar. 
▪ Lilian Gilbreth
▪ Considerava o ambiente e as chances dadas aos 
funcionários essenciais para o aprimoramento da 
produtividade. 
▪ Henry Gantt
▪ Desenvolveu métodos gráficos para representar planos e 
possibilitar melhor controle gerencial. Destacou a 
importância do fator tempo, custo e planejamento para 
realização do trabalho. 
Gráfico de Gantt
1. Mecanicismo da Administração Científica.
2. Superespecialização do operário.
3. Visão microscópica do ser humano.
4. Ausência de comprovação científica.
5. Abordagem incompleta da organização.
6. Limitação do campo de aplicação.
7. Abordagem prescritiva e normativa.
8. Abordagem de sistema fechado.
9. Pioneirismo na Administração.
Apreciação Crítica da Administração Científica:
ABORDAGEM CLÁSSICA DA
ADMINISTRAÇÃO
Teoria Clássica da Administração
(Organizando a Empresa)
• A época.
• A obra de Fayol.
• A teoria da Administração.
• Os elementos da Administração.
• Os princípios de Administração.
• Apreciação crítica da Teoria Clássica.
Henri Fayol 
(1841, Constantinopla -1925, Paris) 
▪ Engenheiro de Minas.
▪ Fundador da Teoria Clássica
▪ Administration Industrielle et Générale
▪ (Paris, 1916) 
1. As Funções Básicas da Empresa.
2. Conceito de Administração.
3. Proporcionalidade das funções administrativas.
4. Diferença entre administração e organização.
5. Princípios Gerais de Administração para Fayol.
A Obra de Fayol
TEORIA CLÁSSICA DA ADMINISTRAÇÃO
▪ As Seis Funções Básicas das Empresas:
▪ Funções Técnicas.
▪ Funções Comerciais.
▪ Funções Financeiras.
▪ Funções de Segurança.
▪ Funções Contábeis.
▪ Funções Administrativas.
Funções
Técnicas
Funções
Comerciais
Funções
Financeiras
Funções de
Segurança
Funções
Contábeis
Funções
Administrativas
Prever
Organizar
Comandar
Coordenar
Controlar
As seis funções básicas da empresa 
segundo Fayol
Previsão
Visualizar o futuro.
Traçar programa de ação.
Organização
Construir o organismo material e social.
Comando
Dirigir o orientar.
Coordenação
Harmonizar atos e esforços.
Controle
Verificar se tudo acontece conforme estabelecido
FUNÇÕES UNIVERSAIS DA ADMINISTRAÇÃO
1. Divisão do trabalho.
2. Autoridade e responsabilidade.
3. Disciplina.
4. Unidade de comando.
5. Unidade de direção.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.