A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
58 pág.
Resumo DSV Aulas 1-32

Pré-visualização | Página 8 de 14

são 
produzidas, mas como são recessivas, ficam mascaradas no heterozigoto e não são eliminadas, 
aumentando muito com o passar do tempo. No entanto, caso os indivíduos desta população passem a se 
reproduzir sexuadamente, a recombinação poderá juntar os alelos recessivos deletérios aumentando a 
possibilidade de extinção de toda a população. 
3 
 
 
1 
 
LICENCIATURA EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS – CEDERJ - UENF 
 
SEGUNDO PERÍODO 
DISCIPLINA: Diversidade dos Seres Vivos 
 
Resumo: Aula 17 – Filogenia e biogeografia 
 
• Sistemática é a ciência que une a Taxonomia, ou seja, a ciência da classificação dos organismos, com a 
Filogenia, a ciência que traça a história evolutiva dos organismos. 
• Em Sistemática, as características que encontramos na diversidade biológica são chamadas de caracteres, 
que se apresentam em determinados organismos como estados, como por exemplo as diversas cores de 
olhos na espécie humana. 
• A presença do caráter em si não denota variabilidade, para isso um caráter deve apresentar pelo menos 
dois estados. 
• Na classificação só podem ser usados caracteres variáveis. Por exemplo, no caso dos mamíferos não 
poderíamos considerar o caráter "presença/ausência de glândulas mamárias", pois todos possuem estas 
glândulas, não havendo, portanto, variação. 
• Um caráter com dois estados, significa que em algum momento evolutivo ocorreu uma mutação 
acarretando a mudança do estado ancestral para um estado derivado. Por exemplo. Ausência de 
glândulas mamárias em vertebrados ancestrais. Após mutação em uma respectiva linhagem, ocorreu o 
aparecimento da mesma dando origem a linhagem dos mamíferos. 
• Sinapomorfia é um caráter derivado (apormorfia) que , surgindo ao longo da evolução, se mantem em 
diversos grupos taxonômicos distintos, e permite sua identificação. 
• A proximidade filogenética revela uma história compartilhada mais recente que, por sua vez, se reflete 
em uma maior parte das mutações compartilhadas. 
• A sinapomorfia é um conceito extremamente importante, pois serve para definir grupamentos 
monofiléticos. Ou seja, agrupamento de espécies de acordo com sinapomorfias produzem grupos 
monofiléticos. Grupos monofiléticos são aqueles que, ao contrário dos parafiléticos ou polifiléticos, 
possuem um único ancestral comum e todos os descendentes 
desse ancestral estão incluídos no grupo. Aves formam um grupo monofilético e possuem várias 
sinapomorfias, entre elas, a presença de penas, que não ocorre em nenhuma espécie que não seja ave. 
 
Biogeografia 
• Biogeografia tem significados distintos de acordo com o enfoque dado. Para ecólogos está relacionada a 
distribuição de padrões de comunidades em níveis diversos, já para os biogeógrafos está relacionada a 
compreensão de eventos evolutivos das biotas com base no estudo da história do planeta. 
• A palavra "Biogeografia" significa "geografia da vida" sendo Alexander von Humboldt um dos primeiros a 
utiliza-la para tentar explicar a vida das plantas e animais com relação a fatores físicos como temperatura, 
altitude e latitude. 
• A explicação da Biogeografia moderna é baseada na hipótese de que a vida na Terra está diretamente 
envolvida com a evolução geográfica da Terra. 
 
Vicariância e Dispersão 
• Na explicação vicariante, uma população ancestral é dividida em subpopulações por uma barreira física 
qualquer que aparece separando as duas populações, que assim se desenvolvem em táxons diferentes. A 
barreira é menos antiga que a disjunção. 
• Na explicação por dispersão, parte de uma população ancestral coloniza, com sucesso, uma nova área 
além de uma barreira, permanecendo isolada da área ancestral e, eventualmente, dando origem a um 
táxon diferente. A barreira é mais antiga que a disjunção. 
 
 
 
ivanp_000
Resumo Free
2 
 
 
ivanp_000
Resumo Free
1 
 
LICENCIATURA EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS – CEDERJ - UENF 
 
SEGUNDO PERÍODO 
DISCIPLINA: Diversidade dos Seres Vivos 
 
Resumo: Aula 18 – Tempo, espaço e forma 
 
 
• O organismo em si não evolui, a evolução acontece quando o material genético é passado de uma geração 
para outra, ocorrendo mutações à medida que ele é passado. 
• A seleção natural é o principal fator (peneira) que determina a morte genética do indivíduo ou a passagem 
de seus genes para as próximas gerações. 
• Portanto, a evolução pode ser definida com modificações em sua descendência, pois o que acontece com 
um organismo ao longo de sua vida não é evolução. 
• Darwin definia evolução como descendência com modificação. 
• As formas das modificações podem ter caráter morfológico, anatômico, fisiológico, citogenético ou 
molecular. 
 
Os três eixos da evolução 
 
1º Forma do organismo. 
2º O ambiente. 
3º O tempo. 
 
• O primeiro eixo é estudado pelos sistematas através da análise filogenética. 
• O segundo eixo fica a cargo dos pesquisadores que estudam os padrões biofeográficos. 
• O terceiro está associado à Geologia e à Paleontologia. 
• A junções destes três eixos promove uma visão holística da biologia. 
• O que muda ao longo do tempo e do espaço é a forma do organismo. Assim, chama-se evolução aos 
padrões de variação em si, e aos registros paleontológicos que permitem o detalhamento dessa variação 
passada. 
 
Diversidade de espécies 
 
• A diversidade aumentou em períodos em que a taxa de especiação superou largamente a taxa de 
extinção, essas épocas são denominadas Grandes Radiações. O maior exemplo foi a explosão do 
Cambriano , há cerca de 550 milhões de anos. 
• Por outro lado, a diversidade diminui em períodos que a taxa de extinção superou largamente a taxa de 
especiação, épocas denominadas como Grandes Extinções. A mais conhecida foi a extinção do Cretáceo 
que dizimou os dinossauros há 65 milhões de anos. 
• Quanto maior o evento da extinção, maior e mais rápida é a recuperação da diversidade. Isso acontece 
por dois motivos, o primeiro é a seletividade, haja visto as extinções eliminarem os organismos que 
competem por recursos e habitats com organismos melhores adaptados do que eles. O segundo é que a 
seleção natural vai também atuar como uma peneira, isto é, os organismos mais aparentados (mesmo 
gênero) são eliminados e os grandes grupos (como ordens e famílias) são eliminados. 
 
A extinção atual 
 
• A extinção atual é considerada mais grave, pois não preserva essa diversidade dos grupos numa extinção 
natural devido a ações antropomórficas. 
 
 
ivanp_000
Resumo Free
2 
 
Grandes flutuações da diversidade 
 
• Darwin acreditava que as interações bióticas entre as espécies eram primordiais e explicativas de tudo. 
Ele não considerava fatores abióticos, como causas físicas, geológicas e climáticas. Assim para eles os 
fatores preponderantes que delineavam a evolução eram bióticos e não abióticos. 
• A ocorrência de extinção ou radiação de espécies depende de uma série de fatores, tais como: 
a. Recursos e habitats disponíveis. 
b. Interações entre as espécies. 
c. Mudanças climáticas. 
d. Adaptações. 
e. Catástrofes. 
 
ivanp_000
Resumo Free
1 
 
LICENCIATURA EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS – CEDERJ - UENF 
 
SEGUNDO PERÍODO 
DISCIPLINA: Diversidade dos Seres Vivos 
 
Resumo: Aula 19 – A invasão do ambiente terrestre 
 
 
Os insetos 
 
• Primeiros animais a invadir o ambiente terrestre. Sua grande capacidade adaptativa e reprodutora 
permitiu que eles habitassem todos os ambientes, exceto os mares. 
• São os principais invertebrados a viver em ambiente seco e os únicos possuidores de asas e a voar. Essas 
características foram possíveis graças a um envoltório externo e impermeável , sua carapaça quitinosa 
(exoesqueleto), à respiração aérea feita por traqueias, que evitam a dessecação no ambiente terrestre, e 
às eficientes estratégias reprodutivas, que garantem sua perpetuação