A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
ED- 8° PERÍODO Engenharia-UNIP APLICAÇÃO ESTRUTURA DE CONCRETO ARMADO (EDIF)

Pré-visualização | Página 1 de 1

ED- 8° PERÍODO Engenharia-UNIP – APLICAÇÃO ESTRUTURA DE CONCRETO ARMADO (EDIF)
1-Resp. A
 De acordo com a NBR7480 no item 4, 4.1.1 Para os fins desta Norma, classificam-se como barras os produtos de diâmetro nominal 5,0 ou superior, obtidos exclusivamente por laminação a quente.
2-Resp. C
De acordo com o livro FUNDAMENTOS DO CONCRETO E PROJETO DE EDIFÍCIOS os aços estruturais para construção civil possuem teores de carbono da ordem de 0,18% a 0,25%.
3-Resp. C
De acordo com a NBR6118/03 na tabela 7.2 quanto maior a agressividade do meio maior deverá ser a cobertura da armadura.
4-Resp. C
De acordo com o livro Concreto Armado Estados Limite de Utilização, na pág.33 item 6.3, define o Estádio II como: Com o crescimento do carregamento, a fibra mais tracionada de concreto irá romper-se, surgindo assim a primeira fissura e a armadura passará a trabalhar de maneira mais efetiva na peça de concreto. A distribuição de tensões na região comprimida ainda permanece linear.
5-Resp. D
O concreto se deforma de maneira mais rápida que o aço, em situações semelhantes.
6-Resp. B
De acordo com o livro CURSO BÁSICO DE RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS da poli da USP
7-Resp. D
O Módulo de elasticidade do aço (Módulo de Young) Longitudinal: 210GPa, já o modulo de elasticidade do concreto e da madeira variam sob vários aspectos tais como, qualidade e tamanho dos agregados miúdos e graúdos, espécie da arvore tipo e qualidade de secagem.
8-Resp. A
Momento fletor e força cortante são respectivamente tração e cisalhamento
9-Resp. B
Pois o coeficiente de uma deu menor que 2 e o outro deu maior que 2.
10-Resp. E
De acordo com a formula P.l²/8 o resultado dará 4kn.m
11-Resp. B
O cálculo simplificado consiste em determinar os esforços solicitantes (momentos fletores e reações de apoio) e deslocamentos (flechas) de acordo com as tabelas desenvolvidas para as lajes maciças segundo a teoria da elasticidade (tabelas de Bares, Czerny, etc.).
12-Resp. D
Com os dados da Tabela 2.2a, laje tipo 2B, agora é só aplicar a formula e substituir os valore para cada momento Mx=12.3²/19,8 = 5,45 My=12.3²/55,6 = 1,94 e XX= 12. 3²/9=12
13-Resp. A
De acordo com os dados da tabela 2.2c, laje tipo 6, é só aplicar a equação e substituir os valores para cada momento Mx=12.3²/29,6 = 3,65 e My=12.3²/93,5 = 1,15 (1,20) XX= 12.3²/13,2 = 8,18 XY = 12.3²/17,5 = 6,17
14-Resp. C
Por se tratar de uma viga apoiada nos quatros lados, obtemos os valores na tabela 2.2ª laje tipo 1, agora é só aplicar a equação e substituir os valores para cada momento Mx=12.3²/13,7 = 7,88 e My=12.3²/34,7 = 3,11.
15-Resp. B
Em uma laje em balanço o Momento é negativo (parte superior), logo a colocação da armadura se dará neste local.
16-Resp. A
O momento fletor da viga isostática exige armadura positiva (embaixo), já os momentos da viga hiperestática exigem os dois tipos de armadura.
17-Resp. D
De acordo com os cálculos o resultado foi esse.
18-Resp. B
Punção é um modo de ruptura de lajes apoiadas diretamente sobre pilares que pode ocorrer na região do apoio.
19-Resp. C
De acordo com os cálculos efetuados por meio da formula 5.p.L4/384.E.I
20-Resp. D
De acordo com os cálculos efetuados por meio da formula 5.p.L4/384.E.I
21-Resp. A
A seção transversal do pilar é 97cm
22-Resp. C
O raio de giração através dos cálculos realizados previamente é 0,55m, portanto letra C
23-Resp. D
O valor é igual a 0,126x10^4 Kn.m, portanto alternativa D.
24-Resp. C
A carga crítica de flambagem é igual a 120000 KN, portanto letra C
25-Resp. B
A altura da coluna é 36,9m, portanto letra B
26-Resp. C
Através dos cálculos realizados, encontramos o valor 4, portanto alternativa C
27-Resp. B
A carga transmitida pela viga ao Pilar Central é igual a 400KN
28-Resp. C
O valor admitido é igual a -3,15 KN.m/m
29-Resp. E
Com os dados da tabela 2.2ª, laje tipo 1, calcula-se momento-fletor positivo máximo, que para esse dimensionamento é igual a 15,84 KN.m/m
30-Resp. C
Com os dados da tabela 2.2ª, laje tipo 1, calcula-se Mx e My, logo os valores corretos são 7,20 e 3,29, portanto letra C
31-Resp. A
De acordo com Tabela 2 Classe de agressividade (tabela 6.1) a resposta correta é alternativa A
32-Resp. C
Pela norma Brasileira NBR 6118:2007 Agressividade Classe 3 Forte utilizamos para o concreto armado 40 mm C
33-Resp. E
NBR-6118:200 Tabela 3 Classe IV Para Laje 45 e Viga/Pila 50, portanto alternativa correta letra E
34-Resp. B
O limite da classe 2/3 é de 0,3 mm conforme tabela 13.3 da NBR-6118
35-Resp. D
A estrutura está trabalhando no Estádio II
36-Resp. B
Aplicamos a formula k6=(10^5xd²xbw)/M para encontra o k3 na tabela T-10 ou T13 assim encontra-se o AS AS=(k3/10)x(M/d) substituindo temos k6(10^5x0,57²x0,20)/120 = 54,15 (K3= 0,368)=> k3= (0,368/10)x(120/0,57)= 7,74 cm²
37-Resp. E
Considerando o cobrimento de 3 cm, aplicamos a formula k6=(10^5xd²xbw)/M para encontrar o k3 na tabela, assim encontra-se o AS=(k3/10)x(M/d) substituindo temos k6(10^5x0,47²x0,20)/60 = 73,63 (K3= 0,706)=> k3= (0,706/10)x(60/0,47)=9,01 cm²
38-Resp. A
Aplicamos a formula k6=(10^5xd²xbw)/M para encontra o k3 na tabela, assim encontra-se o AS=(k3/10)x(M/d), substituindo temos k6(10^5x0,47²x0,25)/110=50,20 (K3= 0,359) => k3=(0,359/10)x(110/0,47)= 8,40 cm²
39-Resp. E
Por se tratar de uma Laje engastada em um lado, obtemos os valores na tabela e aplicamos a formula e substitui os valores para cada momento XX= 3²/9=12KN.m/m
40-Resp. B
Por se tratar de uma laje engastada nas quatro bordas, obtemos os valores na tabela e aplicamos a formula com os valores para cada momento. Mx=12.3²/29,6=3,65 KN.m My=12.3²/93,5 = 1,15 (1,20)KN.m