A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
92 pág.
Aula 9 1 - Aleitamento e Nutrição profa samara1

Pré-visualização | Página 1 de 4

Aleitamento Materno
Curso de Nutrição
Disciplina de Nutrição Materno-Infantil
Profas. Samara Mesquita/Ana Carolina M. Cavalcante
Reflexões iniciais...
Aleitamento
Lactação 
X
Melhor que Leite Humano é o Leite Materno
Fatores fisiológicos
Fatores ambientais
Fatores emocionais
Reflexões iniciais: Aleitamento
Dificuldades atuais:
Crendices populares
Desmame precoce
Desmame precoce:
6%: amamentadas exclusivamente até 2 meses (1990)
Média de aleitamento exclusivo no Brasil em 1999:23,4 dias: 
Sudeste: 13,1 dias
Sul: 39,1 dias
Influência da entrada da mulher no mercado de trabalho
Criação da mamadeira, do leite condensado e da farinha láctea
Leite fraco? Leite secou? Pouco leite? Muito trabalho?
Rachadura de mamilo?
Pesquisa Nacional de demografia e Saúde (PNDS), 2006:
95% das crianças brasileiras foram alguma vez amamentadas
II Pesquisa de Prevalência do Aleitamento Materno no Conjunto das Capitais Brasileiras e DF, 2008:
Mediana de aleitamento materno exclusivo: 54 dias
Mediana do aleitamento materno total: 341,6 dias (11,2 meses). 
Ideal: 24 meses
2011: 
Aleitamento materno exclusivo em menores de seis meses: 41%.
“O aleitamento materno, que deve ser a primeira prática alimentar dos indivíduos, é necessário para a garantia da saúde e do desenvolvimento adequado das crianças. O Brasil adota as recomendações internacionais, recomendando o aleitamento materno exclusivo até o sexto mês e continuado até o segundo ano de vida”
Reflexões iniciais: Aleitamento
Boccolini, et al, 2017
Aleitamento Materno
Principal causa do desmame: insegurança materna!
Falta de informação sobre a qualidade do leite
Falta de instruções quanto às técnicas de amamentação
Comunicação com os profissionais de saúde: médicos, enfermeiros e nutricionistas.
Mudanças nos padrões de aleitamento são influenciadas pelo desenvolvimento!
Em populações onde a cultura popular perde a força, a necessidade é fortalecer o conhecimento sobre a importância da amamentação.
Países desenvolvidos: mulheres com melhores condições sócio-econômicas amamentam mais, ocorrendo o inverso nos países em desenvolvimento!
Nível de desenvolvimento econômico 
Força cultural
Indígenas 
Zona rural
Desmame Precoce: Causas
Rotina de hospitais / maternidades
Profissionais de saúde
Marketing do leite em pó, alimento infantil, mamadeiras
Crenças
Aleitamento Materno: Vantagens
Bebê:
 infecções respiratórias
 diarréia
 enterocolite necrosante
 otite média
 infecções do trato urinário
 morte súbita
 diabetes
 câncer
 excesso ponderal
 hipercolesterolemia
 asma
Mãe:
 CA de mama
 CA de ovários
 fraturas ósseas
 morte por artrite reumatóide
 sangramentos pós-parto
Involução uterina mais rápida
Retorno mais cedo ao peso pré-gestacional
Diminuição da fertilidade nos primeiros 6 meses pós-parto
Melhor desempenho em testes cognitivos
Prevenção 6 milhões de mortes/ano: crianças < 12 meses
Principais Incentivadores do AM 
MS- Programa Nacional de Incentivo ao Aleitamento Materno (PNIAM) : promove, protege e apóia o AM.
Iniciativa HOSPITAL AMIGO DA CRIANÇA (Mudanças rotinas hospitalares – OMS/UNICEF )
Cumprimento dos direitos da Mãe Trabalhadora
(120 para 180 dias)
PROGRAMA EMPRESA CIDADÃ
Fiscalização das propagandas de alimentos infantis (Norma Brasileira para Comercialização de alimentos para lactentes)
Criação de bancos de leite humano
Semana Mundial de Amamentação (out)
Método Canguru 
(Atenção Humanizada ao RNBP)
Atividades educativas e capacitação de Recursos humanos
10 passos para AM bem sucedido
Missão do Nutricionista
Transmitir a importância do aleitamento às mães
Treinar e capacitar os demais da equipe
Orientar o início do aleitamento já na primeira meia hora pós-parto
Orientar quanto às técnicas de amamentação
Não permitir que nenhum outro alimento seja fornecido ao bebê
Não dar bico ou chupeta às crianças amamentadas exclusivamente 
Estimular o estabelecimento de grupos de apoio/acompanhamento ao aleitamento...
11
Tipos de Aleitamento Materno
Classificação da OMS (WHO, 1991):
Aleitamento materno: 
Quando a criança recebe leite materno
Aleitamento materno exclusivo: 
Somente o leite materno diretamente da mama ou extraído
Exceção: medicamentos ou xaropes vitamínicos
Aleitamento materno predominante: 
Leite materno + água, sucos, chás e soros
Aleitamento materno complementado: 
Leite materno + alimentos semi-sólidos (inclusive leite não-humano)
Aleitamento materno misto ou parcial: 
Leite materno + outros tipos de leite não-humano
Cadernos de Atenção Básica, Ministério da Saúde, 2009
Fisiologia da Lactação
Lactação
Influenciada por hormônios, principalmente hipofisários
Desencadeada por estímulos externos e emoções maternas
Processo de desencadeamento: neuroendócrino
Nervos sensoriais do mamilo
Pele adjacente à mama
Hormônios: prolactina, ocitocina, …
Lactação
Morfologia da mama
Interna:
Lóbulos  possuem de 10 a 100 alvéolos
Alvéolos
Células mioepiteliais  circundam os alvéolos
Tecido conjuntivo
Ductos lactíferos   diâmetro, princ. próx. ao seio  seios lactíferos (leite estocado antes de ser ejetado)
Externa:
Mamilo
Aréola
Corpúsculos de Montgomery  situam-se na aréola e produzem secreção lubrificante
Peso total da mama:
Término da gestação: 400 a 600g
Durante a lactação: 600 a 800g
Mamogênese
DESENVOLVIMENTO DA GLÂNDULA MAMÁRIA 
Dividida em 2 momentos:
(1) Puberdade
(2) Gestação
Ductos e lóbulos – fase fetal
Igual desenvolvimento em homens e mulheres até a puberdade
Puberdade:
Maior alongamento e desenvolvimento dos ductos lactíferos (ação do estrógeno)
Maior desenvolvimento dos alvéolos (ação da progesterona)
Crescimento do mamilo e intensa pigmentação da auréola
Mamogênese
(Ciclos menstruais):
A cada ciclo, a estrutura mamária se desenvolve, até os 30 anos
(2) Gestação:
Ação dos hormônios ovarianos e placentários
Lactogênese fase 1: desenvolvimento das mamas 
Proliferação dos ductos (estrógeno)
Ramificação e formação lobular (progesterona)
Prolactina: 3º mês – secreção de substância (pré-colostro)
Lactogênio placentário: 2º trimestre – formação do colostro
Infiltração de linfócitos, células plasmáticas e eosinófilos no tecido intersticial.
Mamogênese
PRL- prolactina (produção de leite)
STH- Somatotrófico ou hormônio de crescimento (estimula o desenvolvimento da mama e a produção de leite)
hPL- Lactogênio placentário (favorece o desenvolvimento das glândulas mamárias)
18
Estágios da Lactação
Estágio 1: 
Começa no último trimestre
 na concentração de: lactose, proteínas totais e imunoglobulinas nas células alveolares
 no teor de sódio e cloreto
Pós-parto: início efetivo!  progesterona, mas a prolactina continua 
Até o 3º ou 4º dia pós-parto: secreção independe da sucção
Após o 4º dia: secreção  se não houver extração
Os componentes do leite são sintetizados nas células epiteliais dos alvéolos mamários ou transportados através do plasma sanguíneo através dessas células.
Estágios da Lactação
Estágio 2: 
Momento da apojadura ou descida do leite
2 a 3 dias após o parto
Mudanças na composição do leite até o 10º dia
 captação de glicose + Estabilização das proteínas do leite;
A partir do 10º dia: produção do leite maduro
Galactopoiese 
Estágios da Lactação
Estágio 3: 
Galactopoiese
Manutenção da lactação
Produção de prolactina e ocitocina 
Hipófise 
E quando o leite não é extraído?
 pressão nos ductos   prod. de leite  inibição da prod. de leite
Quando pode ocorrer?
sucção   estímulo da hipófise   prolactina
Ansiedade / estresse   vascularização   ação da ocitocina
Hormônios da Lactação
Prolactina: 
Estimula a produção de leite pelas células 
alveolares
Hipófise anterior
Níveis de prolactina:
Até o 4º dia: independente da sucção
Obs.:
Fator Inibidor de Prolactina (PIF):
Liberado pelo hipotálamo / controla a produção de prolactina
Progesterona e catecolaminas também tem esse efeito
Hormônios da Lactação
Ocitocina: 
Estimula a contração das células mioepiteliais
dos alvéolos: 
Ejeção do leite para os