A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
8 Sistema Vestibular Vias Vestibulares Pt 1

Pré-visualização | Página 2 de 2

gerando uma tensão nos tiplinks e causando uma abertura dos canais catiônicos e 
subsequente despolarização na célula ciliada devido ao aumento da voltagem no interior 
da célula. 
 
 
 
 
 
 
 
 
Vimos que todas as deformações mecânicas dos estereocílios em 
direção ao sinocílios, por aumento de tensão nos tiplinks, provoca 
abertura dos canais de potássio e a passagem desses íons para o 
interior da célula. Essas cargas positivas despolarizam a membrana 
das células e fazem com que os canais de cálcio voltagem 
dependentes abram, facilitando a entrada do cálcio no interior da 
célula. O cálcio é muito importante para a interação das vesículas 
com a membrana plasmática através das proteínas SNARE, 
possibilitando a fusão entre elas e liberando os transmissores para a 
sinapse. 
Existe também a deformação negativa, quando o sinocílio vai em 
direção ao estereocílio, diminuindo a tensão dos tiplinks e 
promovendo a hiperpolarização da célula e a diminuição da interação 
entre células ciliadas com os axônios. 
 
 
Receptores Sensoriais Vestibulares: Células Ciliadas 
 
Na base de cada um desses canais 
semicirculares temos as ampolas, dilatações 
em forma de bulbos, onde estão localizadas 
as células ciliadas do sistema de canal 
semicircular. Nos órgãos otolíticos iremos 
encontras as células ciliadas. Os órgãos 
otolíticos recebem esse nome por 
possuírem uma camada de gel que está 
presente nos cílios das células ciliadas e, 
acima desse gel, há algumas estruturas de 
carbonato de cálcio, conhecidas como 
otocônias. As otocônias são as responsáveis 
por aplicar o peso sobre a camada gel, 
fazendo com que ocorra o movimento em 
direção ao sinocílio ou ao estereocílio; diferentemente da ampola, em que é a endolinfa que é responsável pela 
movimentação dos cílios. 
 
Polarização Morfológica das Células Vestibulares 
 
No interior do Utrículo e do Sáculo há a presença de uma estrutura chamada de mácula. Existem máculas diferentes para 
cada órgão. Na ampola há a movimentação para apenas um só lado dos estereocílios e dos sinocílios e, dependendo do 
movimento, haverá ou não a despolarização. No caso do sáculo, temos que as células possuem despolarizações em 
diferentes sentidos, sendo que o que divide essas células é a estríola, sendo que em uma metade temos células ciliadas 
que despolarizam para um lado e na outra metade para o lado oposto. Da mesma forma ocorre no Utrículo, onde há a 
presença de estríolas dividindo as células especializadas e causando a sua despolarização em diferentes regiões. A estríola 
Transdução das Células Ciliadas 
é uma depressão presente nos órgãos otolíticos e divide essas diferentes células ciliadas que irão despolarizar para 
diferentes direções. 
 
Receptores Sensoriais Vestibulares: Células Ciliadas nos Órgãos Otolíticos (utrículo e sáculo) 
 
Os receptores vestibulares, quando falamos dos órgãos otolíticos, das células ciliadas, utrículo e sáculo, respondem à 
aceleração linear e à inclinação da cabeça. Fica óbvio agora o porquê de conseguirmos perceber movimentações lineares 
com a cabeça em prumo por meio das células ciliadas, sendo, portanto, devido ao aparato das otocônias.