A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
ESTUDO DE CASO: CONTROLE DE TRÁFEGO AÉREO

Pré-visualização | Página 1 de 1

UNIVERSIDADE FEDERAL DO SEMIÁRIDO
CURSO DE GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO
Disciplina: Administração da Produção e Operações II
Prof. Paulo Gustavo da Silva
ESTUDO DE CASO
CONTROLE DE TRÁFEGO AÉREO: UMA TO DE MALABARISMO DE NÍVEL
MUNDIAL
 
 
 
 
Gabrielly Wylmeissa de Sousa Oliveira Lima
 
 
MOSSORÓ/RN
2020
QUESTÕES
1. O que significa “planejamento e controle” para os controladores de tráfego aéreo?
Para os controladores de tráfego aéreo o processo de planejamento e controle consiste na
sistematização e gerenciamento das suas atividades com o fim de obter melhor eficiência e
eficácia antes, durante e após o exercício de suas tarefas. O planejamento por si só subsidia o
processo decisório dentro desse ciclo, permitindo a antecipação aos riscos (principalmente),
por meio da definição de todos os fatores pertinentes ao processo, seja os equipamentos ou
tecnologias a serem utilizadas, o pessoal capacitado, o layout do local de pouso dos aviões.
Outro fator importante refere-se a programação e o controle do que foi delineado durante o
planejamento, que compreende o acompanhamento da execução da atividade do controlador
a fim de verificar se está saindo conforme o planejado. No entanto, caso ocorra alguma
situação atípica que fuja do planejado, o processo de controle auxiliará o controlador de
tráfego aéreo na correção do problema antes que possa virar uma catástrofe. 
2. Quais são os diferentes problemas enfrentados pelos controladores da TRACON,
controladores de torre e controladores de solo?
Os principais problemas enfrentados pelos controladores da TRACON, os controladores de
torre e os controladores de solo podem ser observados, respectivamente, da seguinte forma:
- Gerenciam aeronaves através de sinais visuais e sonoros, isto é, sem vê-los efetivamente;
deparam-se com aeronaves de vários portes em altitude, velocidade e destino diferentes, o
que dificulta sua organização no espaço aéreo; 
- Gerenciam o tempo entre o avião que aterrissa e o que decola, calculando intervalos
precisos de tempo, isso quer dizer que qualquer erro na previsão para suprir a lacuna pode
ser fatal.
- Quando as aeronaves pousam são responsáveis por navegá-las em meio ao labirinto de
pistas do aeroporto, resguardando os caminhos dos aviões a decolar; o arranjo físico das
pistas de pouso e decolagem pode ser um problema se elas se cruzam. Além disso, fatores
ambientais também podem atrapalhar a condução da aeronave.
De modo geral, há ainda outro fator que pode causar sérios problemas as atividades
cotidianas dos controladores, o estresse. Eles são impostos a uma alta carga emocional
durante o trabalho, onde dentro de poucos minutos há uma série de decisões a serem
tomadas que pode custar a vida de alguém.
3. Quais as regras de sequenciamento você imagina que os controladores de torre
utilizam?
Imagina-se que os controladores de torre organizam o tráfego aéreo em torno dos aeroportos,
de modo a coordenar quais aeronaves devem pousar ou decolador primeiro, em que
momento e qual o lugar correto. Para tanto, podem utilizar das seguintes regras de
sequenciamento para organização dos pousos: se a aeronave apresenta alguma limitação
física (falta de combustível, sistema inoperante, falha técnica, etc.) que possa comprometer
sua permanência no espaço aéreo, a tendência é que ela seja atendida com mais urgência,
colocando-a em primeiro na fila; caso isso não ocorra, a tendência é organizar os pousos de
acordo com o horário previsto para sua chegada em terra. Ademais, outra atividade
relacionada é a decolagem que pode ser sequenciada basicamente pelo horário marcado para
voo.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.