A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
MODOS DE PRODUÇÃO SOCIALISTA, CAPITALISTA E DESIGUALDADE SOCIAL;

Pré-visualização | Página 1 de 1

Modo de produção capitalista 
Como muitos conhecem, o capitalismo é o sistema que Marx 
e Engels dão maior atenção. Nesse estágio, as classes sociais 
também se transformam porque o modo de produção é outro. 
Agora, não há servos, mas trabalhadores assalariados 
chamados de proletários: 
• Burguesia: são os donos dos meios de produção – ou 
seja, as novas fábricas, indústrias, terras, entre outros. 
Assim, como precisam que alguém produza mercadoria, 
a partir desses meios, pagam um salário aos 
trabalhadores que necessitam de uma forma de sustento; 
• Proletariado: é a classe majoritária na sociedade. Como 
não possuem os meios de produção, precisam se sujeitar 
às regras de produtividade da burguesia, de modo que ela 
obtenha lucro. Ou seja, a única coisa que o proletariado 
possui para vender é a sua própria força para trabalhar. 
Logo, a venda da força de trabalho em troca de um salário 
constitui o cenário de produção material na atualidade. Nesse 
contexto, é importante notar que, em toda a história dos 
modos de produção, essas relações entre classes se 
mantiveram por meio da violência e da exploração. Assim, 
essas relações estão ligadas também com a desigualdade 
social. 
Modo de produção socialista 
Conforme o pensamento marxista, a história da humanidade 
até o momento pode ser lida como a história da luta de 
classes. Em todas as épocas, é possível notar a presença de 
um grupo minoritário que guarda para si os meios de 
produção, de modo que a maioria fique dependente dele para 
trabalhar e sobreviver. 
Contudo, esse modelo constituiria a pré-história da 
humanidade, a partir do momento em que se adentrasse no 
modo de produção socialista. Esse período, que ainda não 
existe, visaria a destruição da propriedade privada, da divisão 
de classes e do capital. Consequentemente, os meios de 
produção estariam disponíveis para as pessoas que poderiam 
produzir seu próprio sustento. 
Por fim, é importante pontuar que essa linha de estágios é 
pensada a partir do modelo ocidental ou europeu. Logo, nem 
todas as sociedades mostrariam esse modelo. Por essa 
razão, Marx também descreve em alguns momentos o modo 
de produção asiático. 
 
 
 
 
 
 
 
Desigualdade Social 
 
Juliana Bezerra 
Professora de História 
 
A desigualdade social, chamada também de desigualdade 
econômica, é um problema social presente em todos os países do 
mundo. 
Ela decorre, principalmente, da má distribuição de renda e da falta 
de investimento na área social, como educação e saúde. 
Desta maneira, a maioria da população fica a mercê de uma minoria 
que detém os recursos, o que gera as desigualdades. 
 
Definição 
 
Desigualdade social é a diferença econômica que existe entre 
determinados grupos de pessoas dentro de uma mesma sociedade. 
Isto se torna um problema para uma região ou país quando as 
distância entre as rendas são muito grandes dando origem a fortes 
disparidades. 
Em tese, sempre haverá desigualdade social, pois é impossível que 
cada um tenha exatamente as mesmas quantidades de bens 
materiais. 
Causas 
 
Inúmeras são as causas que aumentam a distância entre ricos e 
pobres. As mais comuns estão: 
• Má distribuição de renda. 
• Má administração dos recursos. 
• Lógica de acumulação do mercado capitalista (consumo, mais-
valia). 
• Falta de investimento nas áreas sociais, culturais, saúde e educação 
• Falta de oportunidades de trabalho 
• Corrupção 
 
Consequências 
 
Se um país não consegue atender as necessidades básicas de 
grande parte de seus cidadãos, tampouco irá prosperar de forma 
equitativa.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.