A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
aph2

Pré-visualização | Página 46 de 50

BÁSICO DE VIDA
SAMU_PE_Basico_v4.indd 10 06/05/2015 02:58:50
SUPORTE BÁSICO DE VIDA
Protocolo Samu 192
Protocolos Especiais
PE11 - Atendimento a paciente menor de 18 anos de idade (desacompanhado)
1/1
PE11 - Atendimento a paciente menor de 18 anos de idade (desacompanhado)
Este protocolo foi pautado nas mais recentes evidências científi cas disponíveis. 
Adaptações são permitidas de acordo com as particularidades dos serviços. 
Elaboração: Agosto/2014 
Revisão: Outubro/2014
PE11
Regras gerais de abordagem
• Seguir as regras gerais da abordagem de pacientes com necessidades especiais (Protocolo PE10).
• Assim que possível, comunicar-se com a Regulação Médica sobre o atendimento.
• Solicitar que vizinhos ou conhecidos acompanhem o paciente até o hospital, registrando nome, endereço e 
telefone.
• Na ausência de acompanhante, informar os vizinhos ou circundantes sobre o hospital de destino e solicitar 
que, se possível, comuniquem aos familiares do paciente.
• Todos os dados obtidos e orientações dadas devem ser anotados na fi cha de atendimento.
• Em caso de ausência de acompanhante, o médico do hospital de destino deve ser informado para 
avaliação da necessidade de acionamento do serviço social do hospital para:
• acionamento do Conselho Tutelar para menores de 18 anos; e
• localização de familiares no caso de pacientes sem condições de decidir.
• Ao fi nal do atendimento, atualizar a Regulação Médica sobre o fi nal do atendimento.
Quando suspeitar ou critérios de inclusão
Em todo atendimento de paciente menor de 18 anos desacompanhado.
É comum a busca de informações sobre esses atendimentos. A Regulação Médica deverá estar pronta para 
fornecê-las e os dados deverão ter sido passados pela equipe de intervenção.
Observação:
SAMU_PE_Basico_v4.indd 11 06/05/2015 02:58:51
SUPORTE BÁSICO DE VIDA
SAMU_PE_Basico_v4.indd 12 06/05/2015 02:58:51
SUPORTE BÁSICO DE VIDA
Protocolo Samu 192
Protocolos Especiais
1/1
PE12 - Atendimento a paciente sem condição de decidir estando desacompanhado ou acompanhado de menor de 18 anos de idade
Este protocolo foi pautado nas mais recentes evidências científi cas disponíveis. 
Adaptações são permitidas de acordo com as particularidades dos serviços. 
Elaboração: Agosto/2014 
Revisão: Outubro/2014
PE12
PE12 - Atendimento a paciente sem condição de decidir estando 
desacompanhado ou acompanhado de menor de 18 anos de idade
Conduta
• Seguir as regras gerais da abordagem de pacientes portadores de necessidades especiais (PE10).
• Assim que possível, comunicar a Regulação Médica sobre o atendimento.
• Solicitar que vizinhos ou conhecidos acompanhem o paciente até o hospital, registrando nome, 
endereço e telefone.
• Se houver condição segura, como atendimento em residência com vizinhos ou amigos presentes, verifi car 
se podem cuidar do menor. Anotar nomes, endereços, telefone e passar à Regulação Médica, que dará ou 
não a autorização fi nal.
• Informar os vizinhos ou circundantes sobre o hospital de destino e solicitar que, se possível, comuniquem 
aos familiares do paciente.
• Todos os dados obtidos e orientações dadas devem ser anotados na fi cha de atendimento.
• Em caso de ausência de acompanhante, o médico do hospital de destino deve ser informado para 
avaliação da necessidade de acionamento do serviço social do hospital para:
• acionamento do Conselho Tutelar para menores de 18 anos; e
• localização de familiares no caso de pacientes sem condições de decidir. 
Quando suspeitar ou critérios de inclusão
• Considera-se paciente sem condições de decidir aquele que é encontrado sozinho inconsciente e/ou 
alcoolizado, intoxicado por drogas ou que possui um agravo em saúde mental, dentre outras situações.
• O paciente nas condições acima pode estar sozinho ou acompanhado de pessoa menor de 18 anos.
É comum a busca de informações sobre esses atendimentos. A Regulação Médica deverá estar pronta para 
fornecê-las e os dados deverão ter sido passados pela equipe de intervenção.
Observação:
SAMU_PE_Basico_v4.indd 13 06/05/2015 02:58:51
SUPORTE BÁSICO DE VIDA
SAMU_PE_Basico_v4.indd 14 06/05/2015 02:58:51
SUPORTE BÁSICO DE VIDA
Protocolo Samu 192
Protocolos Especiais
1/1
PE13 - Atendimento a pacientes sem condições de decidir e acompanhado de animais (cão-guia ou outros)
Este protocolo foi pautado nas mais recentes evidências científi cas disponíveis. 
Adaptações são permitidas de acordo com as particularidades dos serviços. 
Elaboração: Agosto/2014 
Revisão: Março/2015
PE13
PE13 - Atendimento a pacientes sem condições de decidir e acompanhado de 
animais (cão-guia ou outros)
Conduta
• Seguir as regras gerais da abordagem de pacientes com necessidades especiais (Protocolo PE10).
• Atenção para animais agressivos que possam oferecer risco à equipe.
• Em acidentes envolvendo animais e seus donos, o animal não deve ser abandonado. Nesses casos, 
solicitar auxílio para que alguém cuide do animal e anotar os dados do responsável (familiares, vizinhos e 
acompanhantes, etc.).
• Em caso de cão-guia acompanhante de pessoas com defi ciência visual:
• deve-se considerar que o cão-guia é um animal altamente treinado e que a equipe deve se esforçar 
para manter o paciente e o animal reunidos até a chegada ao destino;
• o animal deverá acompanhar o paciente na ambulância a menos que sua presença na ambulância difi culte 
a execução de procedimentos ou traga riscos para a segurança da equipe ou para os equipamentos;
• pode-se considerar meios de transporte alternativos para o animal, como no caso da presença de 
equipes da Polícia, Bombeiros ou outras instituições que possam transportar o animal até o destino do 
paciente; e
• documentar na fi cha de atendimento todos os detalhes envolvendo esse tipo de animal.
• Informar a Regulação Médica sobre a presença do animal e os dados de quem fi cou com o mesmo.
Quando suspeitar ou critérios de inclusão
• Paciente sem condições de decidir é aquele que é encontrado inconsciente, alcoolizado ou intoxicado por 
drogas, dentre outras circunstâncias. 
• Acompanhado de animais (cão-guia ou outros).
É comum a busca de informações sobre esses atendimentos. A Regulação Médica deverá estar pronta para 
fornecê-las e os dados deverão ter sido passados pela equipe de intervenção.
É comum a busca de informações sobre esses atendimentos. A Regulação Médica deverá estar pronta para 
fornecê-las e os dados deverão ter sido passados pela equipe de intervenção.
É comum a busca de informações sobre esses atendimentos. A Regulação Médica deverá estar pronta para 
fornecê-las e os dados deverão ter sido passados pela equipe de intervenção.
É comum a busca de informações sobre esses atendimentos. A Regulação Médica deverá estar pronta para 
Observação:
SAMU_PE_Basico_v4.indd 15 06/05/2015 02:58:52
SUPORTE BÁSICO DE VIDA
SAMU_PE_Basico_v4.indd 16 06/05/2015 02:58:52
SUPORTE BÁSICO DE VIDA
Protocolo Samu 192
Protocolos Especiais
1/1
PE14 - Atendimento a pacientes que recusam atendimento e/ou transporte
Este protocolo foi pautado nas mais recentes evidências científi cas disponíveis. 
Adaptações são permitidas de acordo com as particularidades dos serviços. 
Elaboração: Agosto/2014 
Revisão: Outubro/2014
PE14
PE14 - Atendimento a pacientes que recusam atendimento e/ou transporte
Conduta
• Seguir as regras gerais da abordagem de pacientes portadores de necessidades especiais (Protocolo PE10).
• Esclarecer sobre a importância do atendimento e/ou encaminhamento para o hospital.
• Se possível, realizar a avaliação primária e secundária para a obtenção de dados que permitam avaliar o 
risco.
• Identifi car e anotar situações que indiquem que o paciente se encontra prejudicado em sua capacidade

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.