Buscar

História indigena Exame final

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 3, do total de 8 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 6, do total de 8 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Prévia do material em texto

Ao longo do ano de 2019 a UNESCO e seus associados irão comemorar o "ano internacional das línguas indígenas", que tem como objetivo conscientizar para a importância de promover e preservar as línguas indígenas. Assim, espera-se evitar que milhares de línguas e culturas indígenas se percam. De acordo com estimativas da própria Unesco, atualmente, existem cerca de 180 línguas indígenas nativas no Brasil. Dessas, 40 estão ameaçadas de extinção devido ao número reduzido de falantes, à baixa transmissão às novas gerações e aos poucos idosos que as dominam.
De acordo com o texto acima, assinale a alternativa que interpreta corretamente o tema da diversidade das línguas indígenas no Brasil.
A - A diversidade das línguas mostra que apesar das diferenças o índio brasileiro apresenta uma cultura única e homogênea para todos os grupos que vivem no país.
B - A diversidade das línguas mostra que mesmo se houver a extinção das culturas e da tradição a essência do que é ser indígena vai ser preservada ao longo do tempo.
C - A diversidade das línguas nos mostra que existe uma grande pluralidade cultural entre os povos indígenas no Brasil e que se elas desaparecerem haverá uma perda dessas culturas.check_circleResposta correta
D - Atualmente, as inúmeras línguas indígenas já foram catalogadas e bem estudadas, portanto, não existe o risco de que essas tradições se percam ao longo do tempo.cancelRespondida
E - Para a preservação da diversidade das línguas indígenas é suficiente que elas sejam registradas, ou seja, não é importante que exista um grande número de falantes ou que sejam transmitidas às novas gerações pelos idosos.
Mitos são narrativas que falam das origens do universo, da humanidade e da forma como uma sociedade pode se organizar.
Muitas pessoas, costumam considerá-los como “histórias da Carochinha” ou invenções criadas. No entanto, ao contrário disso, os mitos nos remetem para as nossas origens e nos lembram permanentemente quem somos nós, de onde viemos e para onde vamos. Lembram-nos ainda como devemos nos comportar durante nossa passagem pela vida e nos dizem, inclusive, quais os castigos que sofreremos caso não sigamos as regras da sociedade.”
(MUDURUKU, Daniel. Coisas de Índio. São Paulo: Callis Ed., 2010, p. 70-71)
Tendo em vista o trecho apresentado e a exposição de Daniel Muduruku a respeito de algumas das funções desempenhadas pelos mitos nas diferentes sociedades indígenas, assinale a opção correta:
A - As narrativas míticas estão desconectadas das histórias de cada um dos povos indígenas.
B - As narrativas míticas são explicações fundamentadas em experimentos científicos.
C - Os mitos constituem-se como formas de explicação do mundo e da natureza.check_circleResposta correta
D - Os mitos são narrativas falsas, sem qualquer relação com a realidade.
E - Os mitos são relatos baseados em achados arqueológicos.
Observe o quadro abaixo que realiza uma comparação a respeito da relação entre memória e história nas sociedades indígenas e nas sociedades não-indígenas.
	Sociedades indígenas
	Sociedades não-indígenas
	Memória se confunde com história;
	Memória diferente de história;
	Importância da oralidade na transmissão dos saberes;
	Importância dos registros escritos para a preservação da memória; 
	A memória e a história são importantes para a constituição da identidade.
	A memória e a história são importantes para a constituição da identidade.
Fonte: Produzida pela elaboradora da questão
Assinale a alternativa que interpreta corretamente a relação entre memória e história nas sociedades indígenas de acordo com as informações contida no quadro acima.
A - Ao contrário das sociedades indígenas, nas sociedades não-indígenas a transmissão da memória acontece, sobretudo, por meio da oralidade e dos mitos.
B - Nas sociedades indígenas o registro da memória acontece, principalmente, por meio de registros escritos.
C - No caso das sociedades indígenas a historiografia acadêmica ocupa o lugar de destaque que nas sociedades não indígenas é desempenhado pela memória.cancelRespondida
D - Tanto para as sociedades indígenas como para as sociedades não indígenas a memória e a história são a mesma coisa sem nenhuma diferença clara entre elas.
E - Tanto para as sociedades indígenas quanto para as sociedades não-indígenas a memória e a história são fundamentais para a constituição da identidade.
“É importante começar a pesquisar junto com nosso povo mais antigo para resgatar as histórias de antigamente e de hoje, deixar registradas no papel e fazer livros para a escola.
A cada tempo que passa, são esquecidas muitas de nossas tradições e de nossa história. As pessoas mais antigas vão morrendo e, assim, vamos perdendo muitos conhecimentos.
São os mais novos, os filhos e os netos, que vão ficar com a responsabilidade do trabalho que estamos iniciando agora. Para que no futuro não se perca a história da vida e a cultura de nosso povo.
Quando morre um velho sabido, é como se fosse queimada uma grande biblioteca da história de nosso povo.”
(BRASIL, Ministério da Educação. Referencial Curricular Nacional para as Escolas Indígenas. Brasília, 1998, p. 197)
No texto apresentado, Edson Ixã, professor Kaxinawá, e Isaac Pianko, professor Asheninka, abordam a importância do resgate e preservação dos conhecimentos indígenas.
A partir do fragmento acima, é correto afirmar que são categorias pertinentes às sociedades indígenas:
A - A concepção cristã e linear de tempo.
B - A escrita da história com base em documentos escritos.cancelRespondida
C - A escrita de artigos acadêmicos com base em mitos.
D - A memória e sua transmissão pela narrativa.check_circleResposta correta
E - A noção de exploração e esgotamento dos recursos naturais.
Cabe, então, perguntar como era (e ainda é) possível explicar tais processos sem levar em conta o protagonismo indígena. Como entendíamos a vitória e o domínio dos portugueses sobre milhares de povos? Como explicávamos o sucesso de apenas duas das várias capitanias hereditárias, quando as outras soçobravam diante dos ataques indígenas? Como podiam alguns degredados ocupar postos chaves nas sociedades nativas, que lhes permitiram fornecer o imprescindível auxílio aos portugueses? Como conseguiam dois missionários controlar centenas de índios nas aldeias coloniais? Como explicávamos essas e tantas outras questões de nossa história sem considerar o protagonismo indígena? Como e por que vários povos considerados extintos e, por longo tempo, excluídos da História do Brasil estão, hoje, ressurgindo no cenário político e acadêmico do país?”
ALMEIDA, Maria Regina Celestino de. A atuação dos indígenas na História do Brasil: revisões historiográficas. Revista Brasileira de História. São Paulo, v. 37, nº 75, 2017, p. 19)
Considerando os pressupostos da Nova História Indígena, assinale a opção que sintetiza corretamente o esforço de explicar a história indígena a partir do conceito de protagonismo indígena significa:
A - entender que o indígena deve ser tutelado pelo Estado, pois é incapaz de fazer suas próprias escolhas.
B - entender que o indígena é sujeito de sua própria história, portanto ele cria, interpreta e age conforme seus interesses.check_circleResposta correta
C - entender que o indígena é um indivíduo apático, uma vez que não apresenta as condições necessárias para o trabalho capitalista.
D - entender que o indígena está em vias de extinção, uma vez que já abandonou suas tradições originais e aderiu ao modo de vida da sociedade nacional.cancelRespondida
E - entender que o indígena está submetido a vontade de outros grupos, os quais impõem seus padrões de cultura e valores de maneira unilateral.
“São terras tradicionalmente ocupadas pelos índios as por eles habitadas em caráter permanente, as utilizadas para suas atividades produtivas, as imprescindíveis à preservação dos recursos ambientais necessários a seu bem-estar e as necessárias à sua reprodução física e cultural, segundo seus usos, costumes e tradições”.
(BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil.Brasília.)
O fragmento acima faz parte do Artigo 231 da Constituição Federal de 1988, a partir dele é correto afirmar que:
A - As aldeias indígenas são organismos fundamentais para a preservação e reprodução da cultura nacional hegemônica.cancelRespondida
B - As reservas indígenas são de posse das populações nativas e, portanto, podem ser comercializadas e vendidas por elas.
C - As reservas indígenas são fundamentais para o processo de assimilação e integração das populações indígenas à sociedade brasileira não indígena.
D - As terras indígenas estão vinculadas à formação e à transmissão da identidade nacional homogênea.
E - As terras indígenas são essenciais para a preservação dos modos tradicionais de organização e vida das populações nativas.check_circleResposta correta
Assinale a alternativa que explica corretamente a diferença entre os conceitos de “movimento indígena” e “movimento indigenista”.
A - No movimento indígena os protagonistas são os próprios indígenas, já o movimento indigenista é formado por não-indígenas que apoiam a causa dos direitos dos índios.check_circleResposta correta
B - O movimento indígena defende a superioridade dos índios sobre toda a população e o movimento indigenista defende o respeito às diferenças.
C - O movimento indígena defende a via pacífica na conquista de direitos, enquanto o movimento indigenista apoia o uso de meios mais radicais e violentos.
D - O movimento indígena é contra os direitos dos índios e o movimento indigenista é aquele em que os próprios índios lutam pelos seus direitos.
E - O movimento indígena é formado por não-indígenas que apoiam a causa dos índios e o movimento indigenista é formado por grupos que se opõem aos índios.cancelRespondida
Os séculos XIX e XX foram períodos de transformações políticas, sociais e econômicas significativas para o Brasil, as quais repercutiram também sobre as populações indígenas brasileiras. É correto afirmar que a partir do século XIX, a questão indígena no Brasil seria marcada pelo(a):
A - coexistência pacífica entre os diferentes atores sociais brasileiros.
B - crescente interesse sobre as terras indígenas.check_circleResposta correta
C - exploração alarmante da mão de obra indígena.cancelRespondida
D - Reconhecimento da autonomia e autodeterminação dos povos indígenas.
E - respeito e reconhecimento do direito à diferença.
“A cultura brasileira resulta da conjunção de muitas influências culturais, inclusive temos diversas contribuições dos índios, com a influência na toponímia (nome dos lugares), na onomástica (nomes próprios), na culinária e no tratamento de saúde utilizando as ervas medicinais. Portanto, não devemos fazer essa dissociação entre ‘cultura brasileira’ e ‘cultura indígena’.”
(Adaptado. Chang Whan, pesquisadora e curadora do Museu do Índio do Rio de Janeiro, 30/03/2012. Disponível em: )
A fusão e a miscigenação cultural são características ressaltadas por muitos autores que se debruçam em entender o Brasil. Diante disso e levando em consideração o fragmento acima, assinale a alternativa que demonstra a presença indígena na cultura brasileira:
A - A introdução dos orixás na religiosidade brasileira.
B - A organização política em um Estado centralizado.
C - O conhecimento da flora brasileira e das propriedades medicinais de certas plantas.check_circleResposta correta
D - O emprego de moedas de metais nas trocas comerciais.cancelRespondida
E - O uso de roupas produzidas a partir da lã e do algodão.
“A visão de que os índios não teriam história marcou o pensamento de intelectuais ligados ao Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro (IHGB) durante o século XIX. Historiadores foram incumbidos pelo Imperador D. Pedro II da importante tarefa de escrever uma história elogiosa do passado colonial, na tentativa de consolidar o projeto de um governo monárquico com unidade territorial e manutenção da escravidão [...]. Nessa época, o historiador Francisco Adolfo de Varnhagen – em uma visão etnocêntrica e evolucionista – sentenciou que os indígenas estariam na infância, ou seja, em um estágio inferior da escala civilizacional. A visão oitocentista só pode ser compreendida dentro do contexto em que foi produzida, quando um Estado nacional em formação se pretendia culturalmente uno.”
(WITTMAN, Luísa Tombini (org.). Ensino (d)e História Indígena. Belo Horizonte: Editora Autêntica, 2015. Edição Kindle, posição 140-144.)
O texto acima apresenta elementos que marcaram a escrita da história do Brasil no século XIX, sobre esse assunto, assinale a alternativa correta:
A - Como era influenciado pelo historicismo alemão, Varnhagen buscou compreender os indígenas em sua própria historicidade e com seus próprios valores, sem estabelecer uma comparação com as sociedades não-indígenas.
B - O IHGB estava comprometido com os valores da Coroa portuguesa, e, portanto, não se preocupava em conhecer nenhuma informação a respeito dos povos indígenas do Brasil ou em inseri-los em seu projeto de escrita da história.
C - O modelo que orientava o projeto imperial brasileiro era inspirado nas repúblicas hispano-americanas, abordando todos os sujeitos sociais como cidadãos e não como súditos.
D - O projeto de escrita da história do Brasil, no século XIX, preocupou-se em dar visibilidade a todos os sujeitos sociais presentes no país naquele contexto: negros, indígenas e os europeus.cancelRespondida
E - O projeto imperial para a escrita da história nacional buscava homogeneizar as diferentes culturas presentes no Brasil, privilegiando a matriz europeia em detrimento da história dos indígenas e dos africanos.check_circleResposta correta
“A história e a etnologia são tradicionalmente distintas pela presença ou ausência de documentos escritos nas sociedades em que realizam suas pesquisas. A distinção não é falsa, mas não cremos que seja essencial, pois decorre das características profundas que tentamos determinar, em lugar de explicá-las. A ausência de documentos escritos na maior parte das sociedades primitivas obrigou, de fato, a etnologia a desenvolver métodos e técnicas apropriadas ao estudo de atividades que permanecem, por isso mesmo, imperfeitamente conscientes em todos os níveis em que se expressam. Porém, além de essa limitação poder ser muitas vezes superada por meio da tradição oral, tão rica entre certos povos da África e da Oceania, não se pode considera-la uma barreira rígida. A etnologia se interessa por populações que possuem escrita, como o México antigo, o mundo árabe e o Extremo Oriente; e conseguiu-se fazer a história de povos que jamais a tiveram, como os Zulu, por exemplo. Trata-se, mais uma vez, de uma diferença de orientação, não de objeto, e de dois modos de organizar dados menos heterogêneos do que parecem. Os etnólogos se interessam principalmente pelo que não está escrito, nem tanto porque os povos que estudam não escrevem, e mais porque aquilo que lhes interessa é diferente de tudo o que os homens geralmente pensam em fixar na pedra ou no papel.”
(LÉVI-STRAUSS, Claude. Antropologia estrutural. São Paulo: Cosac Nayf, 2012, p. 39)
A partir do fragmento acima e dos estudos sobre as populações indígenas no século XIX, assinale a opção correta:
A - A elite intelectual oitocentista considerava que os indígenas deveriam ser objeto de estudo da história, posto que as narrativas míticas eram tidas como documentos fidedignos.
B - Durante o século XIX, os letrados consideravam que a história dos indígenas era alçada da etnologia, já que os indígenas não tinham uma cultura baseada na escrita.check_circleResposta correta
C - Os etnólogos do século XIX apontavam para a impossibilidade de estudar os indígenas em virtude das perdas culturais que haviam sofrido no processo de assimilação.
D - Os historiadores do século XIX defendiam que as populações indígenas fossem estudadas a partir da cultura material (artesanatos, vasos, etc) e da observação de suas tradições.
E - Os naturalistas defendiam que os indígenas deveriam ser estudados pelos etnólogos, pois eles possuíam uma concepção de historicidade positivista e linear.São características das políticas indigenistas adotadas durante a Ditadura Militar (1964-1985):
A - Concessão de autonomia e direito de participação aos indígenas nas diferentes instâncias do Estado.
B - Coordenação de projetos econômicos de cunho sustentável, os quais tivessem como finalidade respeitar os limites das terras indígenas.
C - Fomento de políticas de reconhecimento à pluralidade nacional, a fim de estimular o respeito a todos os grupos que conformam a sociedade brasileira.
D - Reafirmação de uma identidade brasileira única, tendo como objetivo controlar e combater as diferenças.check_circleResposta correta
E - Reconhecimento do direito à terras das populações e políticas de estímulo à preservação das identidades étnicas.
A Constituição de 1891 é considerada um marco na institucionalização da República brasileira, sobre os impactos desse documento nas relações entre Estado e populações indígenas, é correto afirmar que:
A - Assegurou aos indígenas o direito à diferença, aspecto fundamental para a preservação das culturas indígenas até o presente.cancelRespondida
B - Conferiu aos indígenas direitos jurídicos, permitindo, dessa forma, que eles atuassem em diferentes instâncias do poder conforme seus interesses.
C - Estabeleceu a autodeterminação dos povos indígenas, fato que contribuiu para que o Brasil fosse compreendido com um país plurinacional.
D - Estabeleceu o estado laico, fato que corroborou para o afastamento da Igreja nas ações indigenistas praticadas pelo Estado.check_circleResposta correta
E - Garantiu aos indígenas o direito de voto, aspecto que fortaleceu as noções cidadãs entre as populações nativas.
A Constituição Federal de 1988 é considerada um marco nas políticas indigenistas aplicadas pelo Estado brasileiro, pois:
A - Estabelece a obrigatoriedade dos casamentos mistos (entre indígenas e não indígenas).
B - Nega a diversidade cultural ao consolidar políticas de homogeneização identitária.
C - Proíbe o processo de demarcação das terras indígenas.cancelRespondida
D - Reforça as políticas integracionistas ao ignorar as demandas por demarcação das terras.
E - Rompe com as políticas assimilacionistas ao reconhecer o direito à diferença.check_circleResposta correta
“Relatório elaborado no fim da década de 1960 que apontava irregularidades existentes no antigo Serviço de Proteção ao Índio (SPI) – órgão que antecedeu a Fundação Nacional do Índio (Funai) – e que denunciava atrocidades cometidas contra povos indígenas em vários estados do país, foi encontrado no Rio de Janeiro, após décadas desaparecido.
Conhecido como “Relatório Figueiredo”, foi preparado pelo então procurador Jader de Figueiredo Correia a pedido do extinto Ministério do Interior, a partir de 1967, e apresentado um ano depois. Sua divulgação causou grande repercussão nacional e internacional devido ao seu conteúdo.”
(Disponível em: http://g1.globo.com/natureza/noticia/2013/04/documento-recuperado-apos-decadas-aponta-crimes-contra-indios.html )
Considerando o fragmento acima, que aborda a descoberta do Relatório Figueiredo em 2013, assinale a alternativa que indica corretamente o valor histórico desse documento, pois:
A - Consiste em um instrumento jurídico que fundamenta o uso e a exploração da terra pelos posseiros e grileiros.
B - Demonstra a eficácia das políticas tutelares por parte do Estado para com os indígenas, em que a tutela lhes garantia a segurança de suas terras.
C - Destaca o cuidado e a atenção dos organismos estatais em seus diversos níveis para com as populações indígenas.
D - Evidencia a garantia e a salvaguarda dos direitos e da cidadania indígena pela legislação brasileira.cancelRespondida
E - Traz à tona as ações violentas perpetradas pelas políticas e organismos estatais contra as populações indígenas.check_circleResposta correta
A cultura indígena é extremamente complexa. Isso porque é diversa e com características específicas a centenas de grupos. A cultura de qualquer forma, jamais pode reduzir todas as práticas sociais de um grupo, afinal somos muitos. Nesse sentido, o pesquisador Nestor Canclini defende a ideia de “heterogeneidade multitemporal” (CANCLINI, 2003), uma perspectiva que considera as variações dentro de uma temporalidade ou mesmo ao longo da história de uma sociedade. Pensando nessas perspectivas, escolha a alternativa correta:
A -
A oralidade é menos confiável que outras fontes, por isso o entendimento sobre os grupos indígenas é menor.
B -
A possibilidade de considerar os estudos sobre um grupo em uma linha evolucional permite uma melhor organização de tantos elementos encontrados pelo pesquisador.
C -
As histórias individuais pouco se relacionam com o coletivo de um grupo indígena.
D -
As teorias pós-coloniais apenas confirmaram o modo como a historiografia havia sido registrada com um olhar etnocêntrico e baseada em uma supremacia europeia.
cancelRespondida
E -
Para entender as representações do mundo indígena é preciso perceber as inter-relações e a reciprocidade entre a sociedade e a natureza.
check_circleResposta correta
“A economia indígena, destacada como economia de subsistência, não pode ser sustentada fora de seus territórios tradicionais. Tradições como pescar, caçar e plantar são mais escassas nas pequenas áreas das comunidades ao entorno da cidade de Manaus. Com o turismo, este processo também está mudando o sistema de trabalho dos indígenas, uma vez que eles operacionalizam suas atividades para atender um sistema diferente de suas tradições, mesmo organizando seus sistemas de trabalho de maneira tradicional. A mudança ocorre em virtude das negociações entre os operadores da atividade turística, hotéis de selva e as comunidades indígenas sediadas ao longo do rio Negro e seus afluentes no município de Manaus, Amazonas.”
(SOUZA, Agnaldo Côrrea de Souza. A ressignificação das tradições indígenas da comunidade Sateré-Gavião, no contexto do turismo na cidade de Manaus (Amazonas, Brasil). Turismo & Sociedade (ISSN: 1983-5442). Curitiba, v. 6, n. 4, p. 741-765, outubro de 2013.)
A relação entre tradição e ressignificação se estabelece como condição necessária para a sobrevivência de determinados segmentos indígenas.
PORQUE
Com o afastamento de suas terras tradicionais ou na inviabilidade de acesso à terra, certos grupos indígenas lançam mão dos saberes de seus povos (produção artesanal de cestos, brincos, colares, bonecas) com a finalidade de gerar renda.
A respeito dessas asserções, assinale a opção correta:
A - A primeira é uma proposição falsa, e a segunda, verdadeira.
B - A primeira é uma proposição verdadeira, e a segunda, falsa.
C - As duas proposições são verdadeiras, e a segunda é uma justificativa da primeira.check_circleResposta correta
D - As duas são proposições verdadeiras, mas a segunda não é uma justificativa correta da primeira.
E - Tanto a primeira quanto a segunda asserções são proposições falsas.
Leia o trecho abaixo, extraído do discurso de um deputado federal brasileiro, produzido no período do Império brasileiro, a respeito dos indígenas:
Uma aldeia de duzentos a trezentos índios umas vezes se achava a vinte léguas acima e daí a poucos dias vinte léguas mais abaixo; chamar-se-ão estes homens errantes, proprietários de tais terrenos? Poderá dizer-se que eles têm adquirido direito de propriedade? Por que razão não se aldeiam fixamente como nós?
In. CUNHA, Manuela. Índios no Brasil: História, direitos e cidadania. São Paulo: Claro Enigma, 2013. p. 76.
O discurso do deputado explicita uma das principais fontes de preocupações do Estado brasileiro em relação à questão indígena. A construção de legislações imperiais a respeito dos indígenas, bem como as políticas governamentais relacionadas aos indígenas, tinha relação, especialmente, com:
A - A questão da propriedade da terra.check_circleResposta correta
B - As discussões relacionadas à democracia.cancelRespondida
C - O problema da disseminação de doenças.
D - Os debates em torno da religião católica.
E - Os temores em relação ao advento da República.
Sobre o Regulamento acerca das Missõesde Catequese e Civilização dos Índios, política indigenista implementada em 1845 pelo Império brasileiro, assinale a alternativa correta:
A - Caracterizou-se pela completa desvinculação entre as esferas pública e religiosa, ao estabelecer que a administração das aldeias seria realizada estritamente por seculares.
B - Demonstrou que o processo de civilização e integração dos indígenas já não se constituía como uma preocupação para o Estado brasileiro.
C - É considerado a primeira legislação indigenista aplicada a totalidade do território brasileiro e se caracterizou por regulamentar as áreas ocupadas pelas terras das aldeias.check_circleResposta correta
D - Foi uma medida aplicada apenas às missões jesuíticas ao Sul do território da América portuguesa e teve como finalidade a civilização dos indígenas.cancelRespondida
E - Foi uma política caracterizada pelo afastamento total dos missionários das aldeias, sendo aplicada em áreas situadas mais ao norte do país.
Assinale a alternativa que define corretamente o conceito de “coleção etnográfica”:
A - Consiste na coletânea de gravações de entrevistas com diferentes grupos sociais, os quais são conservados e mantidos sob a guarda de arquivos municipais e estaduais.
B - Consiste na compilação de textos religiosos e obras sacras, cuja salvaguarda é realizada por instituições públicas.
C - Refere-se ao conjunto de obras artísticas realizadas por grandes nomes da pintura mundial, que pertencem a coleções particulares.
D - Trata-se de compilações de documentos escritos, tais como cartas, jornais e diários referentes à determinados momentos históricos, os quais são preservados em arquivos.
E - Trata-se de um acervo de objetos materiais pertinentes às culturas de diferentes sociedades, as quais são conservadas em reservas técnicas de museus e arquivos.
Resposta correta.

Outros materiais