Buscar

Apol História e Historiografia da Escravidão

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 3, do total de 4 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Prévia do material em texto

Questão 1/10 - História e Historiografia da Escravidão
Leia as passagens de texto:
“Organizados em torno de uma combativa religião multiétnica, os malês se acreditavam preparados para dar início a luta e liderá-la. A conquista da Bahia seria consumada pela mobilização geral dos escravos de Salvador e, posteriormente, do Recôncavo.”
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: REIS, João José. Rebelião Escrava no Brasil: A história do levante dos Malês de 1835. Editora Brasiliense: São Paulo, 1986. p. 283-284.
Considerando o excerto acima e os conteúdos do livro-base História e Historiografia da Escravidão no Brasil sobre as revoltas escravas no século XIX, marque a alternativa correta
	
	E
	
	Manoel Congo foi um escravo que liderou um Quilombo na região do Vale do 
Paraíba, o duque de Caxias o “pacificador” foi responsável por destruir o povoado e 
prender seus líderes.
Questão 2/10 - História e Historiografia da Escravidão
Considere o fragmento de texto:
“Assim, a Abolição não foi resultante de uma dádiva da realeza ou de um sentimento humanitário que chega ao parlamento. Pergunta: que teria feito com que os proprietários de escravos não tivessem defendido o escravismo com armas na mão.”
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: MENEZES, Jaci Maria Ferraz de. Abolição no Brasil: a Construção da Liberdade. Revista HISTEDBR On-line, Campinas. n. 36, p. 83-104, dez. 2009. p. 98.
De acordo com os conteúdos do livro-base História e Historiografia da Escravidão no Brasil, relacione corretamente os principais abolicionistas do período e suas características.
1 - Luiz Gama
2 - Joaquim Nabuco
3 - André Rebouças
4 - Francisco do Nascimento
( ) Era conhecido como o “Dragão do Mar” pelo episódio em que impediu a transferência de escravos de sua província, o Ceará, para portos do sul do país.
(  ) Sua área não era o direito, nem a política partidária, mas a engenharia, o que demonstrou a diversidade de campos do conhecimento que compunha o movimento abolicionista, participou ativamente na imprensa, com artigos mordazes contra o escravismo.
(  ) Foi um deputado do Partido Liberal, mas ser descendente da aristocracia pernambucana não o impediu de lutar em favor da abolição. Sua obra mais famosa, “O Abolicionismo”, se tornou um dos textos de manifesto do movimento do mesmo nome.
(  ) Era um advogado que atuava fortemente em tribunais e em campanhas públicas contra a escravidão. Ficou conhecido por abrigar escravos foragidos em sua casa  
Agora, selecione a alternativa que apresenta a sequência correta
	
	B
	4 – 3 – 2 – 1
Questão 3/10 - História e Historiografia da Escravidão
Considere o trecho de texto:
“Além do clima que degenerava a 'capacidade mental humana', da escravidão e da mistura indiscriminada de raças que impediam o desenvolvimento do país, havia mais dois aspectos de enorme relevância na composição da imagem que Ewbank construiu sobre o Brasil, os quais o viajante também considerou como elementos impeditivos ao progresso e desenvolvimento [...]”
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: PAULINO, Carla Viviane. O “Império do atraso”: Monarquia e Catolicismo no Brasil a partir dos escritos de Thomas Ewbank (1846-1856). Anais do XXVI Simpósio Nacional de História - ANPUH • São Paulo, jul. 2011 http://www.snh2011.anpuh.org/resources/anais/14/1308167783_ARQUIVO_ARTIGOANPUHNOVO.pdf. Acesso em: 05 nov. 2019
Considerando a passagem de texto e os conteúdos do livro-base História e Historiografia da Escravidão no Brasil, assinale a alternativa correta sobre os relatos de Ewbank:
	
	B
	Observou o atraso da elite brasileira cuja mentalidade considerava o trabalho
 manual desonroso.
Questão 4/10 - História e Historiografia da Escravidão
Atente para a seguinte citação:
“Indignou-se com a desvalorização que o brasileiro imputava ao trabalho e, com grande desprezo, comentou as cerimônias monárquicas e o lugar de destaque que elas ocupavam no cotidiano brasileiro. Descreveu também os hábitos alimentares e os utensílios domésticos, a formatação das ruas [...].”
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: PAULINO, Carla Viviane. Thomas Ewbank: um viajante norte-americano no Rio de Janeiro imperial (1846). http://anphlac.fflch.usp.br/sites/anphlac.fflch.usp.br/files/carla_viviane_paulino.pdf. Acesso em: 05 nov. 2019
Conforme essa citação e os conteúdos do livro base História e Historiografia da Escravidão no Brasil sobre o pensamento do viajante Thomas Ewbank, assinale a alternativa correta:
	
	B
	O viajante Thomas Ewbank percebeu que as elites desvalorizavam o trabalho manual.
Questão 5/10 - História e Historiografia da Escravidão
Atente para a seguinte afirmação:
“Porém é bom ressaltar que desde o início da colonização houve escravos nas cidades, mais essa população foi crescendo no decorrer do desenvolvimento econômico do Brasil, a partir do século XIX podemos encontrar no Brasil um grande núcleo urbano com a presença de escravos urbanos nas mais diversas atividades.”
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: BATISTA, Caio da Silva. A escravidão urbana em duas cidades do século XIX: Santo Antônio do Paraibuna e Rio de Janeiro. p. 5.  Disponível em: http://www.ufjf.br/lahes/files/2010/03/c2-a5.pdf Acesso em: 05 nov. 2019
Conforme os fragmentos de texto e os conteúdos do livro-base História e Historiografia da Escravidão no Brasil a escravidão teve suas especificidades ao longo dos séculos. Tendo isto em vista, relacione corretamente as explicações com os séculos abaixo:
1. Século XVII
2. Século XVIII
3. Século XIX
(  )  As vilas e cidades cresceram aquecidas, dentre muitas coisas, pela região das minas, por exemplo, com isso a demanda de escravos aumentou na região, era mais comum a presença de escravos pelos portos e vilas do interior como artesãos e quitandeiras.
(  )  Neste século o número de vilas e cidades triplicou, com a economia fomentada pela exportação do café, a demanda por escravos aumentou, a escravidão por sua vez se afirmou nas mais diversas atividades urbanas.
(  ) No período, apesar de ser muito intensa a atividade das bandeiras de apresamento de indígenas, a escravidão africana tem um aumento, principalmente nas maiores cidades da colônia.
Agora, selecione a alternativa que apresenta a sequência correta:
	
	D
	2 – 3 – 1
Questão 6/10 - História e Historiografia da Escravidão
Leia o fragmento de texto:
“Com a Lei do Ventre Livre, de 1871, houve a criação do fundo de emancipação dos escravos, mas que deveria se pautar pela matrícula dos mesmos. Independentemente do tempo, no entanto, se o escravo não fosse matriculado, o senhor poderia perder sua propriedade. [...] " 
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: REZENDE, Rodrigo Castro. Paternalismo e liberdade no norte de Minas Gerais oitocentistas. In. Caminhos da liberdade: histórias da abolição e do pós-abolição no Brasil. ABREU, Martha Abreu. PEREIRA, Matheus Serva (orgs.) Niterói: PPGHistória: UFF, 2011. p. 154-155.
Considerando a passagem de texto e os conteúdos do livro-base História e Historiografia da Escravidão no Brasil, assinale a alternativa correta sobre as influências da Lei do Ventre Livre:
	
	B
	Era um instrumento legal que foi utilizado para pressionar os donos de escravos, que tinham
 que matricular os seus cativos, bem como permitia ao escravo obter a alforria, 
sem a autorização do senhor, e possibilitava a acumulação de um pecúlio.
Questão 7/10 - História e Historiografia da Escravidão
Leia o texto a seguir
“Depois da proibição – derradeira – do tráfico atlântico de escravos, surgiu um novo movimento – agora interno – de circulação de escravos no Brasil.”
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: GIL, T. L. História e Historiografia da Escravidão no Brasil, Intersaberes: Curitiba, 2019. p. 197
Considerando o excerto acima e os conteúdosdo livro-base História e Historiografia da Escravidão no Brasil sobre o tráfico interno de escravos, marque a alternativa correta:
	
	A
	O tráfico interprovincial referia-se, no século XIX, principalmente, à venda de 
escravos do Norte, Nordeste e Sul do Brasil, para o Sudeste 
cafeeiro, que apresentava grande crescimento econômico.
Questão 8/10 - História e Historiografia da Escravidão
Leia o seguinte trecho de texto:
“Fato que salta à vista para quem procura se informar acerca da escravidão no Paraná no século XIX é o reduzido número de cativos. [...] Por exemplo, para o ano de 1824, a então freguesia (de São José dos Pinhais) teve o maior índice dos proprietários com cinco ou menos cativos de todo o Paraná (85,5%). "
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: BORGES, Luiz Adriano Gonçalves. Família e trabalho escravo. Sociedade e poder em São José dos Pinhais no século XIX. http://www.escravidaoeliberdade.com.br/site/images/Textos3/luiz%20adriano%20gonalves%20borges.pdf. Acesso em: 04 nov. 2019
Considerando a passagem de texto e os conteúdos do livro-base História e Historiografia da Escravidão no Brasil, assinale a alternativa correta sobre a escravidão fora do perímetro da plantation:
	
	C
	A escravidão não ocorria apenas nos grandes centros agroexportadores, apesar de em número menor, 
o trabalho não prescindia desta mão de obra.
Questão 9/10 - História e Historiografia da Escravidão
Leia o trecho de texto:
“Sendo o escravo ao ganho aquele que se lançava às ruas por própria conta, em busca do ganho de cada dia, prestando contas ao senhor ou senhora ao final do dia ou em dias estipulados, sua inserção se contrapunha àquela do escravo meramente alugado pelo seu senhor e que trabalhava sob a supervisão de outrem que substituía a autoridade senhorial”.
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: MACHADO, Maria Helena P. T. Sendo Cativo nas Ruas: a Escravidão Urbana na Cidade de São Paulo. IN: PORTA, Paula (org). História da Cidade de São Paulo. São Paulo: Paz e Terra, 2004. p. 17.
Considerando a passagem de texto e os conteúdos do livro-base História e Historiografia da Escravidão no Brasil, assinale a alternativa correta sobre os “negros de ganho”:
	
	D
	A prática do ganho abarcava diversas atividades, os escravos eram barbeiros, carpinteiros, carregadores, vendedores, e ao final do dia entregavam a maior parte do “seu ganho” para o senhor.
Questão 10/10 - História e Historiografia da Escravidão
Leia a passagem de texto:
“As pequenas explorações policulturas desenvolvidas no entorno da grande exploração monocultora apoiando sua manutenção por meio de uma produção diversificada, em um primeiro momento, foram chamadas de agricultura de subsistência. ”
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: RABALIOLLI, J. A.; da Cunha, A. S.; Oliveira, I. L. de; Miorin, V. M. F. Evolução das categorias de propriedade da terra no Brasil. Revista OKARA: Geografia em debate. João Pessoa - PB. v. 9, n. 3, p. 410-427. p. 421.
Considerando a passagem de texto e os conteúdos do livro-base História e Historiografia da Escravidão no Brasil, assinale a alternativa correta sobre as pequenas propriedades de terra e o trabalho nelas empregado:
	
	C
	As pequenas propriedades produziam gêneros voltados ao abastecimento interno,
em geral tinham poucos escravos.
Questão 1/10 
-
 
História e Historiografia da Escr
avidão
 
Leia as passagens de texto:
 
“Organizados em torno de uma combativa religião multiétnica, os malês se acreditavam 
preparados para dar início a luta e liderá
-
la. A conquista da Bahia seria consumada pela
 
mobilização geral dos escravos de Salvador e, p
osteriormente, do Recôncavo.”
 
Após esta avaliação
, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: REIS, João José. 
Rebelião Escrava no Brasil: A história do 
levante dos Malês de 1835.
 
Editora 
Brasiliense: São Paulo, 1986. p. 283
-
284.
 
Considerando o excerto acima e os conteúdos do livro
-
base
 
História e Historiografia da 
Escravidão no Brasil
 
sobre as revoltas escravas no século XIX, marque a alternativa correta
 
 
E
 
 
Manoel Congo foi um escravo que liderou um Quilombo na região do Vale do 
 
Paraíba, o duque de Caxias o “pacificador” foi responsável por destruir o povoado e 
 
prender seus líderes.
 
 
Questão 2/10 
-
 
História e Historiografia da Escravidão
 
Considere o
 
fragmento de texto:
 
“Assim, a Abolição não foi resultante de uma dádiva da realeza ou de um sentimento humanitário 
que chega ao parlamento. Pergunta: que teria feito com que os proprietário
s de escravos não 
tivessem defendido o escravismo com armas na mão
.”
 
Após esta avaliação
, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: MENEZES, Jaci Maria Ferraz de. Abolição no Brasil: a Constru
ção 
da Liberdade. Revista 
HISTEDBR On
-
line,
 
Campinas. n. 36, p. 83
-
104, dez. 2009. p. 98.
 
De acordo com os co
nteúdos do livro
-
base
 
História e Historiografia da Escravidão no Brasi
l, 
relacione corretamente os principais abolicionistas do período e suas características.
 
1 
-
 
Luiz Gama
 
2 
-
 
Joaquim Nabuco
 
3 
-
 
André Rebouças
 
4 
-
 
Francisco do Nascimento
 
( ) Era conhecid
o como o “Dragão do Mar” pelo episódio em que impediu a transferência de 
escravos de sua província, o Ceará, para portos do sul do país.
 
(
 
 
) Sua área não era o direito, nem 
a política partidária, mas a engenharia, o que demonstrou a 
diversidade de campos 
do conhecimento que compunha o movimento abolicionista, participou 
ativamente na imprensa, com artigos mordazes contra o escravismo.
 
( 
 
) Foi um deputado do Partido Liberal, 
mas ser descendente da aristocracia pernambucana não 
o impediu de lutar em favor d
a abolição. Sua obra mais famosa, “O Abolicionismo”, se tornou um 
dos textos de manifesto do movimento do mesmo nome.
 
(
 
 
) Era um advogado que atuava fortemente em tribunais 
e em campanhas públicas contra a 
escravidão. Ficou conhecido por abrigar escravos 
foragidos em sua casa
 
 
Agora, selecione a alternativa que apresenta a sequência correta
 
 
B
 
4 
–
 
3 
–
 
2 
–
 
1
 
 
Questão 3/10 
-
 
História e Historiografia da Escravidão
 
Considere o trecho de texto:
 
“Além do clima que degener
ava a 'capacidade mental humana', da e
scravidão e da mistura 
indiscriminada de raças que impediam o desenvolvimento do país, havia mais dois aspectos de 
enorme relevância na composição da imagem que Ewbank construiu sobre o Brasil, os quais o 
viajante tamb
ém considerou como elementos impeditiv
os ao progresso e desenvolvimento [...]”
 
Questão 1/10 - História e Historiografia da Escravidão 
Leia as passagens de texto: 
“Organizados em torno de uma combativa religião multiétnica, os malês se acreditavam 
preparados para dar início a luta e liderá-la. A conquista da Bahia seria consumada pela 
mobilização geral dos escravos de Salvador e, posteriormente, do Recôncavo.” 
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: REIS, João José. Rebelião Escrava no Brasil: A história do 
levante dos Malês de 1835. Editora Brasiliense: São Paulo, 1986. p. 283-284.
 
Considerando o excerto acima e os conteúdos do livro-base História e Historiografia da 
Escravidão no Brasil sobre as revoltas escravas no século XIX, marque a alternativa correta 
 
E Manoel Congo foi um escravo que liderou um Quilombo na região do Vale do 
Paraíba, o duque de Caxias o “pacificador” foi responsável por destruir o povoado e 
prender seus líderes. 
 
Questão 2/10 - História e Historiografia da Escravidão 
Considere o fragmento de texto: 
“Assim, a Abolição não foi resultante de uma dádiva da realeza ou de um sentimento humanitário 
que chega ao parlamento. Pergunta: que teria feito com que os proprietários de escravos não 
tivessemdefendido o escravismo com armas na mão.” 
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: MENEZES, Jaci Maria Ferraz de. Abolição no Brasil: a Construção 
da Liberdade. Revista HISTEDBR On-line, Campinas. n. 36, p. 83-104, dez. 2009. p. 98.
 
De acordo com os conteúdos do livro-base História e Historiografia da Escravidão no Brasil, 
relacione corretamente os principais abolicionistas do período e suas características. 
1 - Luiz Gama 
2 - Joaquim Nabuco 
3 - André Rebouças 
4 - Francisco do Nascimento 
( ) Era conhecido como o “Dragão do Mar” pelo episódio em que impediu a transferência de 
escravos de sua província, o Ceará, para portos do sul do país. 
( ) Sua área não era o direito, nem a política partidária, mas a engenharia, o que demonstrou a 
diversidade de campos do conhecimento que compunha o movimento abolicionista, participou 
ativamente na imprensa, com artigos mordazes contra o escravismo. 
( ) Foi um deputado do Partido Liberal, mas ser descendente da aristocracia pernambucana não 
o impediu de lutar em favor da abolição. Sua obra mais famosa, “O Abolicionismo”, se tornou um 
dos textos de manifesto do movimento do mesmo nome. 
( ) Era um advogado que atuava fortemente em tribunais e em campanhas públicas contra a 
escravidão. Ficou conhecido por abrigar escravos foragidos em sua casa 
Agora, selecione a alternativa que apresenta a sequência correta 
 
B 4 – 3 – 2 – 1 
 
Questão 3/10 - História e Historiografia da Escravidão 
Considere o trecho de texto: 
“Além do clima que degenerava a 'capacidade mental humana', da escravidão e da mistura 
indiscriminada de raças que impediam o desenvolvimento do país, havia mais dois aspectos de 
enorme relevância na composição da imagem que Ewbank construiu sobre o Brasil, os quais o 
viajante também considerou como elementos impeditivos ao progresso e desenvolvimento [...]”

Mais conteúdos dessa disciplina